Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

Como ser feliz, de acordo com cientistas

(não que as outras formas não estejam absolutamente corretas)

  • Assista a filmes tristes;
  • Dance;
  • Cante;
  • Trabalhe em equipe;
  • Sinta-se importante;
  • Relembre momentos felizes olhando fotos antigas ou conversando com um amigo;
  • Tome sol;
  • Receba massagens;
  • Pratique exercícios;
  • Dê o primeiro passo rumo a um objetivo;
  • Celebre o cumprimento de uma meta;
  • Abrace as pessoas;
  • Presenteie ou receba um presente de alguém;
  • Construa relações de confiança.

Aprendi com a matéria abaixo, da BBC:

Os hormônios da felicidade: como desencadear efeitos da endorfina, oxitocina, dopamina e serotonina

Pra mim, todas essas coisas se encontram num ponto: experiênciasPrecisamos de mais experiências de vida significativas. Outro padrão: nenhuma delas custa caro!

A educação tradicional negligencia a felicidade das pessoas.

Estamos construindo um projeto educacional que busca justamente resgatar o valor das experiências. Chama-se Multiversidade e é tipo uma universidade para autodidatas. E é feito com muito amor e carinho. Estamos com inscrições abertas para a primeira turma e o valor é acessível. Dá uma olhada: www.multiversidade.org

Viva a felicidade!

Obs.: Este artigo foi originalmente publicado no Medium do autor.

Nota do editor: claro, podemos muito ampliar essa lista! Quais experiências significativas podem nos deixar feliz de maneira mais genuína? Bora conversar aqui nos comentários.

Leitura complementar

Happy: documentário sobre felicidade genuína, por Gustavo Gitti;

O sofrimento que sentimos nasce em nossa mente, por Yongey Mingyur Rinpoche;

Prisão Felicidade, por Alex Castro;

Convite: vamos olhar também para dentro? | Mundo interno #1, por Gustavo Gitti.


publicado em 23 de Agosto de 2017, 00:00
Alex bretas

Alex Bretas

Cofundador da Multiversidade, uma universidade para autodidatas, fundador do projeto de investigação independente Educação Fora da Caixa e autor de dois livros na área de educação autônoma. Pode ser encontrado aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura