Nosso documentário "O silêncio dos homens" bateu 1 milhão de espectadores! Se torne um membro da Jornada PdH e apoie nossas atividades para chegarmos em cada vez mais pessoas. A cada R$10 de apoio, impactamos 500 pessoas.

Como superar a cobrança por experiências que não tive?| Mentoria #66

É como se, quanto mais velho eu fico, mais esperam que eu seja algum ser ideal.

"Olá, sou Clay, tenho 20 anos e... bom, indo direto ao ponto: sinto que a falta de experiência e conhecimento sobre várias áreas da vida — que normalmente se vive na adolescência — me faltam fortemente hoje.

Não sei como me resolver nisso. Sempre fui uma criança isolada e quieta. Isso refletiu muito na minha adolescência, onde eu não tinha uma boa auto- estima, além de ser tímido. Acabei deixando de descobrir muita coisa que normalmente acontece nessa idade, principalmente como me relacionar com o sexo oposto, os malditos joguinhos e coisas que eu não tenho ideia de como descobrir.

Desenho por @andrzej_alexander

Não é como se eu fosse socialmente disfuncional. Hoje, nos meus 20 anos, eu superei várias coisas: a timidez, o medo de aproximação, dentre outros... 

Tenho uma aparência ótima em relação à antes, mas isso apenas faz com que as pessoas com quem me relaciono esperem de mim algo que eu não sei como entregar, as maldades, os detalhes que eu nunca tive conhecimento... 

Nunca soube como de fato me comportar num relacionamento e acabo sufocando minhas parceiras com um desejo imparável de ter algo real com elas. Acabo tendo apenas mais uma experiência frustrada com alguém bacana, mas que eu e minhas inseguranças não fomos capazes de lidar.

E, claro, na falta de ter com quem me relacionar, acabo tendo quase nenhuma experiência com sexo. Já tive parceiras que não quiseram continuar comigo por esse fato.

É como se, quanto mais velho eu fico, mais esperam que eu seja algum ser ideal que tem que conseguir fazer de tudo pra ser aceitável, e isso é impossível.

Enfim, como posso lidar com minhas inexperiências, minhas inseguranças? Como posso aprender a descobrir de verdade o mundo a minha volta e fazer da minha juventude uma fase decente e bem aproveitada da minha vida, superando toda esta cobrança por algo que não pude conhecer?"

Como responder e ajudar no Mentoria PdH

(leia para evitar ter seu comentário apagado):

  • comentem sempre em primeira pessoa, contando da sua experiência direta com o tema — e não só dizendo o que a pessoa tem que fazer, como um professor distante da situação
  • não ridicularizem, humilhem ou façam piada com o outro
  • sejam específicos ao contar do que funcionou ou não para vocês
  • estamos cultivando relações de parceria de acordo com a perspectiva proposta aqui, que vai além das amizades usuais (vale a leitura desse link)
  • comentários grosseiros, rudes, agressivos ou que fujam do foco, serão deletados

Como enviar minha pergunta?

Você pode mandar sua pergunta para posts@papodehomem.com.br .

O assunto do email deve ter o seguinte formato: "PERGUNTA | Mentoria PdH" — assim conseguimos filtrar e encontrar as mensagens com facilidade.

Posso fazer perguntas simples e práticas, na linha "Como planejo minha mudança de cidade sem quebrar? Como organizar melhor o tempo pra cuidar de meu filho? Como lidar com o diagnóstico de uma doença grave?" ?

Queremos tratar também de dificuldades práticas enfrentadas por nós no dia-a-dia.

Então, quem tiver questões nessa linha, envie pra nós. Assim vamos construindo um mosaico mais amplo de assuntos com a Mentoria.

Essa Mentoria é incrível. Onde encontro as perguntas anteriores?

Basta entrar na coleção Mentoria PdH.

Clay, um presente pra você:

Vamos te enviar por email o ebook "As 25 maiores crises dos homens — e como superá-las", produzido pelo PdH.

Se deseja adquirir ou presentear alguém que possa se beneficiar, compre a sua edição aqui.

 

Para conhecer mais sobre o conteúdo do livro e tudo que vai encontrar lá dentro, leia esse texto.

Ao comprar o livro, você também ajuda a manter o PapodeHomem vivo.

Nosso rendimento com anúncios caiu drasticamente nos últimos dois anos, assim como aconteceu com toda a indústria jornalística, no Brasil e no mundo (a verba agora se concentra no Facebook e no Google). Como o que fazemos é para vocês e não para gerar o maior número de clicks com textos vazios, essa ajuda é essencial para nossa sustentabilidade.


publicado em 10 de Fevereiro de 2020, 06:30
Logo pdh png

Redação PdH

Mantemos nosso radar ligado para trazer a você notícias, conversas e ponderações que valham o seu tempo. Para mergulhar na toca do coelho e conhecer a visão editorial do PdH, venha por aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura