[Convocação] Nos ajudem preenchendo e divulgando essa pesquisa sobre a relação entre homens e mulheres

A pesquisa é também sobre o lugar dos homens na sociedade

Ela é parte de um esforço maior que vai desembocar em um documentário cujo trailer vocês já assistiram no PdH.

Clique aqui ou na imagem abaixo para preencher:

Algumas das afirmações para as quais queremos a sua opinião sobre serem mais ou menos verdadeiras:

"Homem sem trabalho não é homem" 

"Homem que é homem nunca nega fogo" 

"Mulher com camisinha na bolsa é safada" 

"Homens são melhores chefes do que as mulheres" 

Se você concorda com as frases acima, essa pesquisa quer te escutar.

Se não concorda, também queremos.

O maior desafio é justamente ouvir o que os brasileiros e brasileiras realmente pensam, sem filtros ou tentativas de agradar. Por isso queremos chegar em todas as regiões do Brasil, falando com diferentes faixas etárias, gêneros, segmentos sócioeconômicos e culturais.

Ajuda especial com o Norte e Nordeste

Até agora já tivemos mais de 5700 respostas! Mas a maioria vem das regiões Sul, Sudeste e Centro do país. Também há mais mulheres do que homens respondendo (eles são 35%, por hora).

Precisamos escutar mais homens e, em especial, mais homens do Norte e Nordeste.

Caso possa, divulgue em suas redes ou individualmente, para tantas pessoas quanto conseguir.

O conhecimento gerado será público, por meio de relatório detalhado.

Esse artigo vai ficar fixo na capa do PapodeHomem por algumas semanas, até coletarmos a quantidade necessária de respostas para garantir equilíbrio na análise, não estranhem. O questionário segue aberto até 15/04.

Então, homens e mulheres, os convido a participar da pesquisa.

Desde já, obrigado a todos pela ajuda!


publicado em 10 de Março de 2016, 19:16
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura