A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Cruzeiro cederá espaço na camisa para expor realidade das mulheres

O time mineiro vai jogar com as camisas estampando estatísticas sobre a realidade feminina no Brasil

O futebol pode ser só um esporte, se quiser. Mas pode ser bem mais que isso, se a gente souber como usá-lo.

O Cruzeiro soube bem.

Na última quinta, o volante Henrique precisou de aproximadamente 33 minutos para abrir o placar na vitória cruzeirense, por 2 a 1, sobre a Caldense. O tempo até o gol pode parecer uma eternidade para o torcedor, mas é suficiente para que três mulheres sofram estupro no país. De olho nesta e em outras realidades femininas, o Cruzeiro irá propor uma importante reflexão no duelo contra o Murici-AL, na noite desta quarta-feira, no Dia Internacional da Mulher.

O time mineiro vai jogar com as camisas estampando estatísticas colhidas pela ONG Azminas, que inclusive são parceiras aqui do PapodeHomem, na numeração de cada jogador. A ideia é expor dados do cotidiano violento e de luta das mulheres aqui no país.

Presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, disse: "O Cruzeiro Esporte Clube tem participado de diversas campanhas contra qualquer tipo de preconceito. Em pleno século XXI, não é tolerável ver as mulheres sofrerem atos de violência e discriminação. Com esta ação, nos juntamos a todos que combatem as desigualdades contra pessoas do sexo feminino. Esse é um dos papeis sociais que os clubes de grandes torcidas precisam sempre estar desenvolvendo". 

A Letícia Bahia, diretora institucional da ONG Azmina, disse que "muita gente pensa que a luta pelos direitos das mulheres não faz mais sentido. Mas os dados que os jogadores vão exibir mostram o quanto essa questão segue sendo atual".

Golaço em Minas. Golaço do Cruzeiro.


publicado em 08 de Março de 2017, 12:05
Logo pdh png

Redação PdH

Mantemos nosso radar ligado para trazer a você notícias, conversas e ponderações que valham o seu tempo. Para mergulhar na toca do coelho e conhecer a visão editorial do PdH, venha por aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura