Cuidado com as Marias Madalenas

Conhece aquela música dos Stones?

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Pergunta: "Olá, Dr Love...

eu tenho um namorado e sou apaixonada por ele. Mas eu já fui uma vadia no passado e quando começamos a namorar eu nunca disse pra ele tudo que fiz. Nunca me abri de verdade pra ele.

Hoje ele sabe tudo da minha vida. Mas foi tudo rancando, porque ele descobriu. Hoje ele
está comigo mas quer que eu prove amor por ele. Ele já sabe de toda minha vida de maneira errada, mas sabe.

Não tenho mais nada pra contar, o que faço agora???

Me ajude por favor, que provas de amor posso dar pra esse homem e dizer que
estou arrependida de ter um passado tão sujo... e hj eu quero só ele... o que faço
pra reconquistá-lo?????????"

- Laís

Meu bem,

você é brutalmente honesta. Uma qualidade admirável, em qualquer outro contexto, como na Escócia, nas épocas em que William Wallace lutava pela liberdade. Escutar da mulher que está ao nosso lado que ela foi uma vadia no passado é como descobrir que seu melhor amigo é gay. Dá vontade de mandar tomar no cú, literalmente e em ambos os casos.

safada
Hmmm... adoro esse gostinho de boca rodada

Agora, pensando cá com meus botões, vocês dois bem que formam um belo par. Porque se você é uma ex-vadia, seu namorado claramente é o Bozo. Exigir prova de amor é usar a própria insegurança como pretexto para apontar as falhas expostas pelo outro. Em outras palavras, é se peidar todo e reclamar do fedor alheio. Coisa de palhaço.

No entanto, antes de prolongarmos essa discussão, precisamos aferir o seu real nível de vadiagem.

QUIZ: O quão vadia você de fato era?

1. Já beijou mais de um cara no mesmo dia?

2. Já deu pra mais de um cara no mesmo dia?

3. Já deu pra outros enquanto namorava?

4. Já teve desejos por animais?

5. Alguém da família já te chamou de vadia em público?

--

Resultado: acorda. Nenhum quiz vai dizer se você, sua melhor amiga ou sua tia-avó são ou foram vadias.

Entre em paz com o que fez ou deixou de fazer, não importa o tamanho da merda. Deixar-se definir pelo passado é assinar um acordo de nostalgia e auto-punição vitalícias.

Se você acredita que segura o rojão e vai matar no peito a vontade de cantar Old Habits Die Hard, assuma sua nova postura e pergunte ao seu namorado se ele vai aguentar o tranco ou pretende ficar brincando de chantagem emocional mexicanazinha.

Querer desesperadamente dar essa prova de amor a ele é de fato se sentir culpada. É se sentir pequena, frágil, insuficiente. É voltar para ele justamente por todos os motivos errados.

E quanto ao namorado, cuidado, velhos hábitos de fato não morrem facilmente.

Dr. Love, consultor amoroso e cachorrão nas horas vagas


publicado em 09 de Julho de 2008, 17:45
92e8d9697a8dd2faf3d0bc4f9d3a08fc?s=130

Dr. Love

Consultor amoroso e cachorrão nas horas vagas.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: