Curso de pilotagem: como tornar-se um piloto profissional | Garagem #5

Muito além de dirigir, que tal realmente pilotar?

Fazer 18 anos sempre foi minha meta de vida – bom pelo menos meta de vida desde os 14 anos. Este parece ser um número mágico quando você é mais novo. “Quando eu tiver 18” começava a maioria das minhas frases nesta fase da adolescência.

Porém, diferente de muitos dos meus amigos que queriam comprar cerveja, entrar em baladas e outras coisas menos ortodoxas da idade... meu sonho era finalmente tirar a minha CNH.

Sim, sou daqueles maníacos que no dia do aniversário já deu entrada nos documentos e ainda tirei carta de carro e moto tudo junto. Foram 15 aulas em cada veículo (hoje em dia este número é maior) passei no exame final e, literalmente, no dia seguinte eu poderia dirigir tudo de Hayabusa até Porsche. Porém, foi melhor ficarmos no Celta preto mesmo.

Comece devagar, Daniel San

Para a maioria das pessoas a história acaba por aqui. Logo depois de passar na prova, o comum é nunca mais na voltar a dirigir sob avaliação ou mesmo buscar conhecimento nesta área – e isto não poderia estar mais errado mesmo. É justamente pelo aprendizado simplista demais e desconhecimento que muitos vícios ruins surgem – lembra deles?

Se nos carros aprendemos o mínimo, nas aulas de moto as coisas são ainda piores. O exame é feito apenas em um circuito fechado com faixas e apenas uma motocicleta por vez – uma tranquilidade "igual" ao nosso trânsito não é mesmo?

Porém, para minha sorte, poucos anos depois de habilitado, começou a acontecer em Piracicaba – interior de SP – cursos de pilotagem de motos. Isso literalmente salvou a minha pele – várias vezes.

Era um curso ministrado pelos pilotos da Revista Duas Rodas e digo que foi neste dia que a minha carreira nesse mercado e no jornalismo começou. No asfalto do ECPA (Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo) aprendi de verdade sobre frenagem, posição de pilotagem, uso dos comandos da moto e até sobre jornalismo também.

Comecei apenas olhando de longe, fotografando aquelas belas motos durante o final de semana e aos poucos fui ajudando com a água, com os cones aqui e ali até que muito tempo – e muitos cursos – depois me tornei um dos instrutores auxiliares. Pensa num orgulho que não cabia em mim.

Depois disso, me inscrevi em todos os cursos possíveis. Fiz cursos off road, em Interlagos, de todo o tipo que possa imaginar.

Conheço o ECPA como a palma da minha mão

Só depois de cursos assim é que descobri o quão pouco eu sabia sobre a dinâmica que envolve carros e motos. É de fundamental importância que todo o tipo de condutor fizesse ao menos um curso destes, como uma pós-graduação.

Conhecer torna o ato dirigir no dia a dia mais simples e natural. Muitas vezes fazemos a manobra correta porém sem saber o porquê, em outras fazemos tudo errado porém achando que estamos mandando bem demais. Nos cursos de moto existe um tópico só sobre equipamentos de segurança e o uso correto de cada um. Nos de carro começamos com o ajuste correto dos bancos e volante. As coisas mais básicas acabam sendo sempre as mais importantes.

Como funciona?

Ok, beleza, já ouvi falar uma vez sobre esses cursos e o meu primo do Afeganistão já fez. Mas como funciona?

Geralmente os cursos são ministrados em circuitos fechados ou autódromos e tem duração de um a dois dias. Os instrutores são pilotos e ex-pilotos além de especialistas. São sempre aulas teóricas intercaladas com aulas práticas – a melhor parte, é claro. Em alguns cursos você pode alugar o carro ou a moto; porém, na maioria é feito com o veículo do próprio aluno.

Em um sala de aula o instrutor passa conceitos que em seguida são demonstrados na pista. Depois do professor é a sua vez de colocar a mão na massa. Tem cursos mais básicos de direção segura, curso de pilotagem defensiva, pilotagem evasiva, pilotagem esportiva e até curso para tirar carteirinha de piloto lá em Interlagos.

Dois exemplos de aulas para você conhecer

Em um curso de moto um detalhe que pode parecer simples mas que faz toda a diferença é a posição dos pés na pedaleira. Tem gente que acha que tem que encostar o salto na bota na pedaleira, ficar com o meio do pé ou até mesmo apoiar o calcanhar com as pontas para fora – por favor não faça isso. O mais correto é apoiar a ponta dos pés na pedaleira – o que aumenta a sensibilidade, controle além de ajudar na postura correta das pernas – as pernas devem ficar apoiadas no tanque.

99% dos donos de moto esportiva fazem esta foto depois do curso

Em um curso de carro o uso correto dos freios ABS é um dos temas mais comentados. Essa tecnologia impede a que as rodas travem em uma frenagem mais forte. Porém, em alguns carros, gera pulsos no pedal do freio. Muitos motoristas acabam aliviando o freio neste momento; sendo que o correto é continuar pressionando o pedal.

Além de ajudar em uma frenagem de emergência, o ABS permite desviar de um obstáculo mesmo com os freios acionados – já que os pneus não travam. Fora aqueles que insistem em dirigir com uma mão só.

Freio: "Tem horas que as coisas esquentam"

Mas, cara, onde diabos eu faço esses cursos?

Ok, sei que essa é a grande pergunta. Então, aqui vão alguns locais pra você entrar em contato e começar a sua jornada.

P.S: Já aviso antes do primeiro link que a maioria dos cursos não são nada baratos, porém vale (e muito) a pena fazer – acho que já comentei isso né?

Carros

Motos

* * *

E você, já fez algum tipo de curso de pilotagem? Gosta do assunto? Tem alguma dúvida sobre o tema?

Manda bala nos comentários, te garanto que vale a pena, viu? Este texto surgiu dos comentários do Garagem #4. Até a próxima!


publicado em 26 de Junho de 2018, 00:05
W1siziisijiwmtgvmdqvmtmvmtgvntkvmdqvytu0ymniodctn2m5ny00ztm3ltk2mgitm2ezmdnimzc4nmy0l2f2yxrhci1qcgcixsxbinailcj0ahvtyiisijiwmhgymdajil1d

Lucas Rizzollo

Jornalista especializado em carros e motos. Nascido com gasolina nas veias e fanático pelo o assunto desde sempre. Quando não está lendo ou escrevendo joga Poker e também Futebol Americano.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura