As 40 melhores músicas para dizer adeus a David Bowie

David Bowie morreu aos 69 anos

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Eu não era um grande fã do David Bowie. Quando moleque, achava as músicas dele meio esquisitonas e lentas. Eu estava muito mais ligado nas fritações do metal. Queria gritaria, catarse.

Mas em algum momento comecei a notar a forma profunda com a qual as pessoas se relacionavam com a música dele. Por isso, primeiramente, acabei me interessando pela figura do Bowie muito mais do que pela música em si.

As entrevistas, pra mim, tornavam-se aulas, onde eu ia tentando garimpar preciosidades em forma de insight, fazendo um esforço de compreender quais caminhos ele tomava pra dizer o que dizia. Eu queria captar seu raciocínio.

Como ele fazia aquelas canções? De que forma lapidava? Como escolhia as músicas pros álbuns? E seus personagens?

Assim, cada pedaço de informação que eu obtia me fascinava.

Bowie criou tudo sobre sua persona pública e jamais deixou-se perder na própria mediocridade. Não era dado a tomar o caminho fácil, do que já lhe era confortável. Por isso, buscou desafios, renovando sua música, seus métodos, suas plataformas de criação e até a si mesmo.

É uma tristeza enorme perder um artista como ele, incompleto e humano, mas atento e corajoso ao ponto de realmente olhar para as profundezas de si. Ele era tão esperto que fez disso seu combustível, investindo esforço, disciplina e atenção em tudo que fazia.

Até sua própria morte foi insumo, como diz Tony Visconti, produtor com quem ele trabalhou intermitentemente desde 1969.

Ele sempre fez o que queria fazer. Ele queria do seu jeito e do que fosse do melhor jeito. Sua morte não foi diferente da sua vida - uma obra de arte. Ele fez Blackstar para nós, seu presente de despedida. Eu sabia há um ano que seria desse jeito. Eu não estava de nenhuma forma preparado para isso. Ele foi um homem extraordinário, cheio de amor e vida. Ele sempre estará conosco. Por agora, é apropriado chorar.

É, de fato, podemos chorar.

Mas choremos ao som da sua música. Aqui vai uma lista com algumas de suas melhores.

 


publicado em 11 de Janeiro de 2016, 12:23
Avatar01

Luciano Andolini

Cantor, guitarrista, compositor e editor do PapodeHomem nas horas vagas. Você pode ouvir no Spotify. Também escreve no Medium e em seu blog pessoal. Quer ser seu amigo no Facebook e Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: