Quer ser anfitrião de uma sessão independente de nosso novo doc "O silêncio dos homens" em sua comunidade? Se cadastre aqui! Já são mais de 400 pessoas voluntárias em todo o país.

De um pai para seus amigos

Um relato de dezenas de homens

  • Nossos atuais Mecenas:
  • 47 nh 1 png
  • Logo havaianas 130x50 png

Fala, galera! Beleza? 

Como vocês já sabem, minha filha nasceu. O que posso afirmar é que esse é o momento mais louco da minha vida.

Escrevo essa carta justamente para contar para vocês o que está acontecendo ultimamente, visto que não tenho mais respondido no nosso grupo de WhatsApp e nem ido nas nossas peladas de quarta-feira à noite. Inclusive, podem liberar a minha vaga aí pois, pelo visto, vou ficar um tempo ausente.

Minha filha está super saudável, linda, maravilhosa. Acho que puxou a mãe, só pode. Realmente, uma benção em nossas vidas.

Mas esta carta não é para falar da minha filha e, sim, de mim.

Ser pai é realmente uma coisa incrível. O parto mesmo, só quem vive sabe o quanto transforma, pelo menos foi isso que senti.

Porém, as coisas não são só flores como imaginava. Claro que já sabia das dificuldades para dormir e das fraldas para trocar, mas nunca imaginei que seria assim, tão maravilhoso mas tão difícil ao mesmo tempo.

Ando exausto, sem vitalidade. Tive que voltar para o trabalho 5 dias após o nascimento da minha filha e logo que cheguei recebi um aperto mão do meu gerente, um parabéns, uma lista da tarefas imensas e a seguinte frase: "A empresa está crescendo e esse mês precisamos bater todas as metas, conto com você para isso."

Ou seja, estou trabalhando tanto ou mais que antes.

Em paralelo, tenho tentado me dedicar ao máximo para fazer minha parte nas coisas de casa e com a bebê, mas tá foda.

Minha esposa também está exausta e fico com o coração partido todos os dias que tenho que sair para trabalhar. Tem dias que parecemos dois zumbis.

Tenho me sentido triste de vez em quando. Muito louco isso, não é? Como assim, posso estar triste se minha filha acabou de nascer? Justo a coisa mais importante da minha vida aconteceu. Mas estou! Triste, cansado, me sentido só, sem ninguém para falar, para chorar. Sério, eu ando com vontade de chorar. 

Minha parceira está assim como eu também.  Na verdade, pelo que tenho visto e ouvido, acredito que está ainda mais difícil para ela, por isso, não quero sobrecarregá-la mais ainda com os meus problemas.

Vocês sabem que não sou muito de pedir ajuda, mas estou precisando de vocês, de verdade, mais do que nunca. Tô ficando maluco.

Preciso desabafar, preciso de apoio, preciso de mais braços para realizar tudo que tenho que fazer.

Já fazem quase dois meses que não nos encontramos. Eu sumi, mas vocês também sumiram. Sei que a vida é corrida, mas acho que nunca precisei tanto de vocês na vida.

Vejo as amigas da minha esposa nos visitando e dando suporte para ela. Cozinham, ficam com a bebê enquanto ela toma banho, fazem até as unhas dela.

Claro que não quero que vocês façam minhas unhas, mas sinto falta de apoio dos meus amigos homens.

Não sei ao certo como vocês podem me ajudar, só sei que preciso de vocês. 

Quarta-feira de noite minha esposa vai numa peça de teatro, algo bem rápido, e pela primeira vez vou ficar sozinho com a bebê. Sei que é o dia da pelada, mas pensei que seria incrível se pelo menos um de vocês pudesse vir aqui em casa me dar uma força.

Confesso que estou bem inseguro.

Então, se alguém se animar, é só chegar.

Bom, já escrevi pra caralho e tenho que agilizar umas coisas por aqui.

Forte abraço, um soco no olho de cada um e me liguem, porraaaa!

Tamo juntos!


publicado em 02 de Maio de 2019, 11:25
Img 20180508 112758 jpg

Tiago Koch

Idealizador do Instagram @homempaterno, homem, pai e marido. Formado em Naturologia, desenvolve trabalhos individuais e em grupos oferecendo suporte e acompanhamento para homens durante o período gestacional e puerpério.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: