Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

Desafio "30 dias na selva" Fruttare

fruttare

Imagine passar 30 dias vivendo naturalmente. Da forma mais espontânea possível. Isso inclui sua alimentação, suas atitudes, o pacote completo.

Nada de bife suculento sangrando na hora do almoço. No lugar, muito broto de feijão, arroz integral e outros legumes inomináveis, daqueles sem gosto, sem cheiro e sem sabor - sim, eu percebi a redundância, o importante é dar ênfase no sofrimento.

Essa é a idéia do novo reality show da Kibon, que é todo baseado na internet, e está divulgando a linha de picolés Fruttare, que é praticamente a única coisa decente permitida na rigorosa dieta do desafio. A pegada foi chamarem o comediante de Stand-Up Rafinha Bastos pra protagonizar a jornada.

fruttare_coco
Esse de coco eu chupava direto nos tempos de pirralho

Um sujeito urbano ao extremo, com dois metros de altura, casado e pachorrento. O candidato perfeito.

Pra quem já teve o prazer de assistir a um show do Rafinha Bastos, sabe do que estou falando. O cara mata a pau.

Manifesto Desafio 100% Natural

Rafinha Bastos - Rio de Janeiro, Argentina e Futebol [assista]

Rafinha Bastos - Músicas dos Anos 80 [assista]

Os vídeos do Desafio Fruttare estão sendo disponibilizados no YouTube, em um canal próprio, que é um dos mais assistidos da semana, na categoria de canais patrocinados.

Os episódios ficaram bem bacanas e no final da história, realmente dá um toque na área de saúde e nutrição.

Episódios do Reality Show

Assistiu o manifesto, quer entrar na parada mas não sabe como vai agir naturalmente com sua namorada? Esquenta não, o Dr. Love ensina.

aviso_artigo_patrocinado


publicado em 05 de Dezembro de 2007, 09:35
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura