Dica do Ponto

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Essa é uma dica prática para auxiliar aquelas pessoas que falam muito rápido. Recomendada pelo pessoal do curso Arte da Fala.

Esse é um dos hábitos mais nocivos para quem precisa falar em público. Além de demonstrar ansiedade, dificulta muito que o público absorva o conteúdo da fala.

http://www.blog.speculist.com/archives/1938_Orson_Welles_radio.jpg

A tendência é que a atenção do ouvinte fique cada vez mais dispersa, aumentando ainda mais o nervosismo do expositor. Por sua vez, o expositor vai acelerar ainda mais sua fala, numa vã esperança de acabar mais rápido com seu sofrimento.

Ao contrário do que muitos imaginam, o ponto final não é um recurso exclusivo da escrita. Pode e deve ser utilizado na comunicação oral. Mas como?

Simples.

Divida sua fala em frases. Após cada frase, pronuncie mentalmente a palavra "ponto". A pausa cumpre uma série de funções:

- Dá tempo para o conteúdo ser absorvido por quem está ouvindo

- Transmite mais confiança e credibilidade

- Dá a você tempo para encadear e formular seu raciocínio

- Facilita sua respiração, ponto essencial de uma boa fala

Exemplo----------------------------------------------

Meu nome é Carlos Cavalcanti e sou o representante de marketing da LigMaster.

(ponto)

Minha empresa trabalha no ramo de telecomunicações há 15 anos, com atuação em todo o território nacional.

(ponto)

Hoje vou apresentar a vocês nosso mais recente produto.

--------------------------------------------------------

Trata-se de um recurso simples, capaz de otimizar seu desempenho e trazer muito mais tranquilidade à sua fala. Façam o teste!


publicado em 23 de Dezembro de 2006, 08:21
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: