Como comprar o terno ideal, mais perguntas e respostas pra todo homem saber usar

Caimento e detalhes do paletó, da calça social e do colete, além de perguntas e respostas sobre como usar um terno masculino

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Asm selo png
  • 130x50 jpg

Nota do editor: pra quem não sabe, a Camila Simielli aqui é parceira do Bruno Passos, autor aqui da casa, também, e juntos eles tocam a Conto Figueira, marca de roupas masculinas, produzidas aqui com uma competência sem tamanho e, por isso, nós do PapodeHomem nos aproximamos dos dois e estamos esse tempo todo publicando os artigos de moda e estilo que ambos produzem. Pra quem não conhece, vale a ida ao site da Conto Figueira pra ver o trabalho deles. E segue o jogo.

* * *

E passados quinze dias, cá estamos novamente. Na busca do saber, da reflexão mais profunda dos mistérios que cercam a imagem masculina.

Falaremos hoje sobre terno. O que é, como se faz, onde fica, se é ou não máfia. Tudo será respondido abaixo.

Aos dispostos, bora lá:

Em essência, um terno é composto por 3 elementos: paletó, calça e colete. Todos do mesmo tecido.

Falarei individualmente sobre cada um deles, começando pelo paletó.

Quesito caimento, ou "como um paletó deve vestir na sua carcaça"

Você deve atentar para o caimento nos ombros, tronco, comprimento central e comprimento da manga. Falemos individualmente sobre eles:

1. Ombros

Se ficar sobrando demais, você aparentará preguiçoso. Se ficar pequeno demais, soará infantil. O ideal é que fique na linha dos ombros, sem mais nem menos.

As ombreiras do terno ficam quase inexistentes:

2. Tronco

Opte por um paletó levemente acinturado e que siga as formas naturais do seu corpo. Desta maneira, o todo ficará visualmente mais equilibrado.

3. Comprimento central

O comprimento ideal são cerca de 2cm acima do polegar esticado:

4. Comprimento das mangas

Nunca deve cobrir as mãos (nem metade delas). O comprimento ideal é aquele que chega no ossinho do punho e deixa amostra 1cm da camisa.

Paletó: foi!

Partimos agora para a calça.

Quesito caimento, ou "como a calça deve vestir"

O caimento ideal não forma vincos, não aperta e não deixa sobras de tecido:

A bainha (barra da calça) pode ser dobrada ou reta, e deve ficar acima do salto do sapato e cobrir levemente o peito do pé:

 

Dica: a barra dobrada dá a impressão de pernas mais curtas (uma vez que há uma quebra de continuidade visual), ajudando o tórax se destacar mais, podendo ser interessante para pessoas mais altas.

Fizemos um artigo completo sobre calças masculinas, incluindo calças sociais.

E o colete? Como ele deve vestir? É necessário usar?

Hoje em dia usamos em ocasiões especiais, como Oscar ou casamento, mas não é obrigatório (a não ser que esteja especificado). E te dizer que o Brasil já é um país quente. Usar mais uma peça junto com o paletó deve ser pior que o fogo do inferno.

Posso então usar o colete sem o paletó?

Pode, mas não é comum. Usando apenas o colete, você transmite uma imagem atual e ousada.

Na minha opinião, faz muito mais sentido usar apenas o colete do que o paletó, uma vez que vivemos em um país tropical. Você continuará formal, mas sem suar em bicas!

E quanto ao caimento? O colete deve ficar no seu corpo da seguinte maneira:

E aqui encerramos o caimento de todos os itens que compõe o terno.

Resumo

Não importa se você é bolota, tripa, bolander, girafa ou ananias. Terno bom é terno ajustado para o seu corpo, podendo, ou não, ser usado com colete.

Mas claro que, assim, se o terno ficar um pouco mais prá lá do que pra cá, não é isso que vai fazer você parecer o Didi.

 

Seguimos para a segunda parte desse artigo.

Perguntas e respostas

1. Dois ou três botões? Como escolher?

Hoje é mais fácil encontrar ternos com dois botões. Isso não significa que o de três está equivocado, apenas passará uma impressão de tradicional e formal.

Outro ponto é que o de três botões deixa um espaço menor a mostra, na região do tórax. Pode não ser interessante para pessoas pequenas:

2. Qual botão deve ficar desabotoado?

Independentemente do terno ser de 2 ou 3 botões, o de baixo nunca deve ser abotoado. Isso porque prenderá seus movimentos. Faça o teste!

3. Quais são os tipos de lapela?

Por via de regra, encontramos os três tipos abaixo:

A Notch tem um corte triangular. É o tipo de lapela mais comum, o que a torna discreta. A Peak, por ter esse bico para cima, é mais difícil do alfaiate produzir, então é mais cara.

Esse formato de seta, faz com que os olhos do espectador mire para cima, dando a impressão da pessoa ser mais alta.

Já a Shawl é mais formal (usada quando é solicitado um smoking, por exemplo). Pensando na harmonia, esse formato arredondado pode não favorecer rostos redondos.

Além do formato da lapela existe também a largura. Hoje a encontramos fina (slim), regular e larga (menos comum).

Pra que serve essa informação?

Para ilustrar nosso próximo tópico.

4. Qual gravata devo usar

Só para deixar claro, o uso da gravata (a não ser que esteja especificado) é totalmente opcional.

Com e sem gravata, igualmente elegantes.

Mas vamos supor que você faça questão de usá-la e esteja na dúvida se compra uma slim ou se pega do pai uma tradicional.

A sua escolha dependerá da largura da sua lapela.

Calma. Sem pânico.

Como somos o lado matemático do desdobramento da moda masculina, a mamãe ajudará vocês:

Chapei!!

Claro que a medida dos dois pontos não precisa ser exata. Mas quanto mais próxima, melhor.

5. E a gravata borboleta?

Antigamente era usada em trajes de gala e situações bem especificas. Hoje é possível encontrar nos mais diferentes tecidos e materiais (outro dia vi uma de madeira, que é isso!).

O que posso dizer é que usar uma gravata borboleta fora do ambiente “festa de gala” tem um caráter forte de moda, ou seja, hoje pode ser bacana, mas o amanhã à Deus pertence.

Agora, cada um faz o que quer da vida, não é mesmo? Separe sua gravata borboleta e saia feliz.

6. Precisa usar cinto?

Não. Se a peça estiver do tamanho correto, essa necessidade deixou de existir e o cinto se tornou apenas um adorno. Usá-lo ou não é totalmente opcional.

Mas se eu não usar cinto, vai parecer que esta faltando alguma coisa, não?

Não.

 

 

 

Agora, se mesmo assim você quer usá-lo, só fique atento se o cinto não é casual demais para a situação:

 

Quanto mais detalhes, mais casual.

7. O cinto deve combinar com o sapato?

Sugiro que sempre opte pela mesma cor. Assim não tem erro.

8. E a meia?

A regra é que a meia deve ser da mesma cor da calça, deixando o visual mais alongado, uma vez que não há quebra de continuidade.

Caso esteja sentindo mais destemido, é possível colocar um ponto de cor na canela e manter o visual alongado. A meia não precisa ser necessariamente da mesma cor do calça, mas tons próximos:

9. Qual tecido escolher?

Algodão, linho e lã são exemplos de fibras naturais usadas para fazer um terno.

São mais caros? São mais caros. Porém, para nós que vivemos em um país quente, usar fibras naturais ajudam a absorver o suor. A lã fria, por exemplo, é isolante térmico, mantendo a temperatura do corpo em média 5 a 8 graus mais baixa em comparação aos tecidos sintéticos.

Existem peças fabricadas com misturas de tecidos sintéticos e naturais. Pode ser uma saída para você que esta sem grana, mas quanto maior a porcentagem de tecido sintético, mais calor você sentirá.

10. Lenço de bolso é legal?

Sim, principalmente se não estiver usando gravata.

 

Dica: para deixá-lo no lugar, cole com durex. =)

11. A gola da camisa fica para dentro ou fora do paletó

Dentro. Sempre.

Obs. Se você for um gigolô, favor desqualificar o conselho (se você for máfia, também).

12. Botas sociais (sapatos sociais com o cano longo/estendido) caem bem com terno?

Sim, desde que a bota seja realmente formal.

Fizemos um artigo sobre como diferenciar os tipos de botas e como usar.

13. E quanto ao uso do suspensório?

O suspensório é um acessório que foi bastante utilizado tempos atrás. Ele passará um ar retrô, bem como uma informação de moda forte.

Esteticamente falando, os cheinhos podem se beneficiar do uso do suspensório, uma vez que o cinto chama atenção para área da barriga.

E chegamos ao fim de mais um artigo quinzenal. Espero que tenha sido útil!

Tem alguma dúvida que não foi esclarecida? Escreve aqui nos comentários e tentarei te ajudar!

A Conto Figueira

Esta é minha marca, junto com Bruno Passos. Ela deu início pela incessante busca de camisas que vestissem bem e, pela nossa vontade de criar uma empresa que trata as pessoas como pessoas. Com o tempo e poucas horas dormidas fomos conseguindo evoluir em qualidade, criação e atendimento até chegarmos no modelo de empresa que temos hoje.

Desde 2011, a Conto oferece peças clássicas, que de alguma maneira não causem estranheza aos olhos dos mais tradicionais, mas que ao mesmo tempo despertem um consumidor adormecido, o Jovem.

Fazemos isso por meio dos detalhes, utilizando combinações de cores inusitadas em partes escondidas das peças e minúcias delicadas de acabamento que dão riqueza e um novo olhar as peças.

Um pouco do que você encontrará na nossa loja virtual.

A embalagem de presente mais cabulosa, pode ser comprada a parte no site.

Nossa escolhida para usar com terno, porque nem só de camisa branca vive um homem:

 


publicado em 26 de Janeiro de 2018, 00:00
Camilapdh jpg

Camila Simielli

Proprietária da marca masculina Conto Figueira.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: