VIPs: histórias reais de um mentiroso [documentário]

  • Nossos atuais Mecenas:
  • 130x50 jpg
  • Asm selo png

A história do impostor Marcelo Nascimento da Rocha está alçando vôos cada vez mais altos.

Acabei de receber do IG um release noticiando terem hospedado o documentário na íntegra:

Ele se passou por repórter, líder de rebelião em presídio, celebridade e até piloto, e inspirou Mariana Caltabiano a escrever o livro e dirigir o documentário homônimos.
O documentário, que fez parte da seleção de 2010 do Festival de Cinema do Rio e da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, é um relato detalhado feito pela autora após um ano de apuração. Além do personagem central, a escritora conversou com todos que de alguma forma participaram de sua história, com depoimentos de sua mãe, esposa, familiares, amigos, policiais e famosos para traçar o perfil do criminoso que se tornou personagem. O documentário foi adaptado para o cinema e traz o ator Wagner Moura no papel principal.

Tenho o livro e já emprestei para vários amigos, é surreal. Quanto a versão para cinema, não vi. Sei apenas que Marcelo não ficou nada satisfeito com a escolha de Wagner Moura para o papel principal, como relatou nessa entrevista concedida à Trip. Me lembra o famoso Frank Abagnale Jr., interpretado por Leonardo Di Caprio em "Prenda-me se for capaz".

O documentário, parte I

Link parte I

Parte II

Link vídeo

Parte III

Link vídeo | Observem a entrevista dele como líder da rebelião dos presos, aos 6 minutos. As expressões faciais e domínio da fala.

Interessante, não? Marcelo vai além de um picareta com desvios sociais. Mestre em habilidades pouco conhecidas como engenharia social e leitura fria, sua história é mais do que uma mistura de aventura, comédia e drama. É uma aula prática de psicologia.


publicado em 07 de Abril de 2011, 12:30
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: