Como se transforma a paternidade no Brasil? Faltam apenas 5 dias para o PAI: Os desafios da paternidade atual.
Compre já o seu ingresso!

Dr. Drinks em Mumbai, na Índia

Hoje vou contar pra vocês como foi a segunda parada da Smirnoff Nightlife Exchange Project em Mumbai, na Índia.

A primeira coisa que aprendi ao chegar é que, assim como no Brasil, existem várias Índias dentro da Índia. Cheguei superpreocupado com as tradições, bastante receoso em cometer alguma gafe e ficar mal visto perante os amigos indianos. Assim que o avião tocou o solo percebi que Mumbai não era tão rígida, mas uma cidade exótica, que mistura culturas e raízes milenares (a Índia é formada pela civilização mais antiga do mundo) com um desejo enorme de ser cada vez mais cosmopolita.

Assista ao vídeo que editamos ontem:

Link Vimeo | Pirem no absinto flamejante (a partir de 1:28).

Bombay, como a maioria dos locais ainda prefere chamar a cidade, acolhe a todos de forma mágica. Inacreditavelmente quente desde a saída do avião, Mumbai ainda me surpreenderia e deixaria encharcado de suor muitas vezes ainda.

Assim que passamos pela área de desembarque, fomos recebidos por duas moças usando um sári tradicional: uma fazia uma pinta em nossas testas com uma tinta que mais parecia um óleo colorido e a outra nos entregava um colar de flores que além de bonito era extremamente cheiroso, ambos acompanhados de um sincero “Namastê”, saudação em sânscrito que significa curvar-se, um ato de humildade.

Nem parece brasileiro...

Chegamos ao hotel para descansar um pouco das cinco horas e meia de vôo vindo de Bangkok e nos preparar para a longa noite que estava por vir. Começamos a noite no tradicional Café Leopold, um dos alvos dos atentados terroristas que assombraram Mumbai em 2008. Ainda é possível ver o estrago que eles causaram nos buracos de bala e granadas nas paredes do primeiro andar do estabelecimento. Excelente pedida para começar a noite de uma cambada de interneteiros cheia de fome, calor e excitação por estar em um lugar tão exótico como a Índia.

Após um belo jantar apimentado como era de se esperar, seguimos para nossa primeira balada na Índia: uma rooftop party no Four Seasons Hotel. Promovida por nossa querida colega de viagem Malini Agarwal, indiana blogueira de celebridades, a festa tinha uma área do terraço reservada só para nós. Malini convidou algumas pessoas e o que se viu foi um monte de gente bonita, inteligente, vinda de todos os cantos do mundo degustando drinks com os sensacionais e complexos sabores indianos – que precisavam de um certo tempo para serem entendidos, tamanha sua complexidade.

Dali partimos para o clube Red Light Club, pista de dança bombando ao som de hits internacionais. Exceto por alguns homens de turbante e mulheres de hijab, poderíamos estar em qualquer país do mundo, o que comprova que Mumbai é o centro da Índia moderna e cosmopolita, já que até alguns shortinhos foram avistados no local. Mas o melhor ainda estava por vir: bartenders viraram absinto pegando fogo em nossas bocas e depois sacudiram nossas cabeças. Perda total rápida momentos após a brincadeira começar...

No dia seguinte a agenda era simplesmente incrível: visita a mercados para comprar produtos locais e ingredientes para a sessão de mixologia com o amigo de velha data Kenji Jesse, embaixador mundial da Smirnoff Black e um dos maiores especialistas em vodka no mundo. Os ingredientes acabaram ficando em segundo plano: o que a galera queria mesmo era aproveitar a desvalorização da rúpia frente ao dólar até encher a mala de produtos locais.

À tardinha fomos para o Blue Frog, misto de balada, restaurante e casa de shows, para a sessão de mixologia do Kenji, onde fomos presenteados com um kit bartender portátil da Smirnoff.

Um substituto pra quando você quiser largar da lancheira do Jaspion.

Após ouvirmos um pouco sobre processos de destilação, tipos de sabores e combinações era hora de por a mão na massa. Julguei que poderia ser um bom momento para gravar um vídeo do Dr. Drinks para vocês, mas foi um ledo engano já que a galera estava animada com as experimentações como crianças na aula de artes. Mesmo sem a qualidade de áudio e vídeo necessárias, convidei o grande Darragh Doyle para gravar comigo e ele, simpático como sempre, se esforçou em aprender a saudar os leitores como o Dr. Drinks. Definitivamente o melhor amigo irlandês que alguém pode ter!

Por conta do barulho e intromissões em frente à câmera, a vídeo receita não ficou tão boa, então resolvi abortar a missão e depois faço aqui mesmo no Brasil a receita que criei lá: uma caipiroska de abacaxi com manjericão adoçada com açúcar baunilhado. Sensacional, pra variar.

Terminada a brincadeira de drinks, fomos ao ambiente principal do Blue Frog jantar e ver o show do percussionista indiano residente em Londres, Talvin Singh com o trumpetista Erik Truffaz e o DJ Murcof. Ouça aqui uma palhinha do som deles no Festival de Montreaux. Noite mais que perfeita, só pensava nas delícias do ar condicionado e em descansar para visitar a Ilha da Elefanta no dia seguinte.

Nesta ilha, um rei hindu do século XVIII mandou esculpir nas paredes de pedra das cavernas, imagens do panteão hindu, mais especificamente de Shiva em todas as suas formas e momentos. Um lugar simplesmente mágico, com uma energia e uma paz absurdas, rompida apenas pelos macacos ladrões de Coca-Cola presentes no local. Para chegar lá, relaxantes 45 minutos de barco são necessários, então nada melhor que curtir o sol e dormir o pouco que faltou da noite anterior.

Pra quem esperava uma aventura mais roots, acabamos sendo bem mimados.

Blogueiros de todo o mundo na Ilha de Elefanta.

Entrada da caverna principal.

Ao retornar da ilha fomos comer lagostas gigantes (king crabs) num dos melhores restaurantes de frutos do mar de Mumbai. Aproveitando a vizinhança, comprei em uma farmácia de produtos naturais, um milagroso bálsamo de massagem feito sob os princípios da Ayurveda, medicina milenar indiana. Santo remédio com sua eficácia já comprovada pela insalubre coluna cervical deste que vos fala.

À noite fomos ao Hawaiian Shack, como o nome sugere, um bar com sabores e aromas havaianos muito bem ambientados na cultura da cidade. Noite divertidíssima para encerrar mais esta etapa da viagem, que se completaria em Bangalore, onde rolou a festa do Smirnoff Nightlife Exchange Project.



Semana que vem farei o último post sobre a viagem e já trarei uma pá de informações de tudo que rolou no NEP, pois foi uma grande oportunidade o PapodeHomem ter sido convidado a fazer parte de um projeto global com esse tamanho todo!

Fiquem ligados. Um beijo e até semana que vem!

*Crédito da foto de capa: Addie Chinn (Urban Junkies).


publicado em 10 de Dezembro de 2010, 09:05
63c64bb52a2d6969065166dcd39cd9b8?s=130

Junior WM

Um grande apreciador de história e histórias. Vive a vida de forma que seja lembrada como honrada e humana. Ama os prazeres da vida e sua família. Escreve sobre passar pelo mundo com dignidade e alegria. Contribui com a revolução digital por acreditar em seu caráter humanitário e num mundo melhor.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura