Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

Entenda melhor o seu monstro favorito

Na história do cinema, o que não faltam são monstros. Data que a primeira criatura a aparecer em um filme foi em 1915, no filme alemão The Golem.

Golem - é um ser artificial mítico, associado à tradição mística do judaísmo, particularmente à cabala, que pode ser trazido à vida através de um processo mágico.
O golem é uma possível inspiração para outros seres criados artificialmente, tal como o homunculus na alquimia e o moderno Frankenstein (obra de Mary Shelley).
No folclore judaico, o golem (גולם) é um ser animado que é feito de material inanimado, muitas vezes visto como um gigante de pedra. No hebraicomoderno a palavragolem significa "tolo", "imbecil", ou "estúpido". O nome é uma derivação da palavra gelem (גלם), que significa "matéria-prima".

Seres míticos e místicos, mortos-vivos e zumbis, alienígenas, seres carnívoros, espíritos violentos e vingativos, monstros infernais e bestas demoníacas. Coisas de outro mundo, crias do capeta, vidas do submundo, do centro da Terra, dos confins do universo.

Questões humanas, sociais, religiosas, históricas, científicas (aflição, susto). Os monstros são criados para mostrar como nós mesmos, os humanos -- comuns e saudáveis -- podemos ser ruins e/ou frágeis.

Monstros nos colocam em nosso devido lugar. Monstros nos elevam ao patamar de heróis de nós mesmos.

Jé que se trata de um espelhos de todos nós, nada melhor que conhecermos mais deles. O pessoal do Yahoo! Movies fez um infográfico simples e elucidador sobre os monstros, para você conhecê-los melhor e entendê-los com novos olhos.

Os eixos vão dos menores para os maiores (de baixo para cima) e dos mais mal-entendidos aos mais malvados por definição ou natureza. Conseguimos ver, na imagem, quais são os monstros julgados erroneamente pelas pessoas e os de sangue no olho mesmo, que só vieram ao mundo pra foder geral.

Para ver do tamanho cheio, basta clicar na imagem
chart

E aí é só análise e experiências pessoais. Perceber que o bichão do Pacific Rim é gigantesco, dentre os maiores, mas bem menos maquiavélico que o pequeno boneco Chucky.

Bem legal também criar automaticamente compaixão pelas aberrações não compreendidas, como a pequena Samara, que só queria (pequeno spoiler se um filme antigo. Não leia a próxima frase se não viu o filme O Chamado, de 2002) -- depois de só se dar mal e querer nada mais que se livrar daquela maldição e sair do tal poço.

Agora, como dito no começo desse pequenino post, monstro é o que não falta. Dá pra ficar horas divagando onde colocar outros assombros, bichos, psicopatas e capetas. É só ampliar a lista com o seu monstro preferido e seu lugar no infográfico

Minha contribuição:

O Hal 9000, do 2001 - Uma Odisseia no Espaço, obra-prima do Stanley Kubrick.

Claramente vejo o Hal bem embaixo e bem à esquerda, quase que junto com o logo do Yahoo!. Pequenino, não mais que dois palmos, bem perigoso, mas sofrendo de um grande mal inerente a sua existência: ter sido criado por humanos.

Ah, as nossas próprias falhas...

"Mas não ligue ainda!"

Aos interessados, desavisados ou com menor capacidade de memória (ou busca de informações específicas na memória), temos aqui o "diabólico diarama dos filmes de monstros", poster incrível criado pelo pessoal do Chart Lab.

"Extraterrestres", "Plantas e Animais", "Criaturas mutantes", "Vampiros" e "Mortos-Vivos", "Humanos e Humanoides", "Lobisomens" e, por fim, "Demônios e Forças sobrenaturais". Todas as categorias principais com, claro, infinitas categorias menores e mais específicas, chegando ao seu monstro exato, com nome do filme e ano de exibição.

Para ver o poster gigantescos e ler cada detalhe, basta clicar na imagem
PopChartLab_MovieMonsters

Mais fácil que isso?

Não. Não tem não.


publicado em 10 de Janeiro de 2014, 22:00
13350456 1045223532179521 7682935491994185264 o

Jader Pires

É escritor e colunista do Papo de Homem. Escreve, a cada quinze dias, a coluna Do Amor. Tem dois livros publicados, o livro Do Amor e o Ela Prefere as Uvas Verdes, além de escrever histórias de verdade no Cartas de Amor, em que ele escreve um conto exclusivo pra você.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura