Como se transforma a paternidade no Brasil? Faltam apenas 5 dias para o PAI: Os desafios da paternidade atual.
Compre já o seu ingresso!

[18+] Guia ilustrado do sexo anal

Tabu para um, fetiche para outros. Há quem morra de medo e não falta quem enlouqueça de vontade. Comer o rabo delas é uma das fantasias masculinas mais recorrentes. E não é para menos. A musculatura do ânus é mais firme, ou seja, ele é mais apertadinho. Há, ainda, o fascínio pelo proibido, o tesão pela novidade. Mas se você, rapaz, deseja adentrar ali atrás – faça por merecer. O cu deve ser conquistado.

Empenhe-se em proporcioná-la um orgasmo antes da penetração anal. Isso faz toda a diferença e torna o resto do processo muito mais fácil. E nem pense em arriscar surpreendê-la, tentando enfiar o pau lá dentro, de uma hora para a outra. A chance da garota não estar suficientemente relaxada ou preparada é grande. Assim, você pode machucá-la e até traumatizar a menina. O fator psicológico pesa muito, nessas horas. Além disso, quem corre o risco de receber uma surpresa é você. Pode dar merda. Não é agradável para ninguém quando a mocinha passa um cheque no dito cujo.

Também não custa lembrar a indispensabilidade do preservativo. Proteção de látex é fundamental para uma brincadeira anal. O reto é a parte final do sistema digestivo. Portanto, uma região bastante contaminada, com cerca de um milhão de bactérias por centímetro quadrado. Elas ficam bem ali, sem causar problemas. Mas, se forem transmitidas para outras partes do corpo (como os genitais), podem causar infecções.

Se isso não é o bastante, uma série de doenças sexualmente transmissíveis podem ser passadas por meio da relação anal. Portanto, tenha camisinhas de sobra. A qualquer momento, pode surgir a vontade de trocar de orifícios.

E vá com jeitinho. Sem pressa. Separe o lubrificante e preste atenção nestas etapas:

 

Conquista

anal1

Primeiro de tudo, atice nela a vontade de dar. Uma boa maneira de despertar esse desejo é masturbar a garota e introduzir seu dedo por trás, quando ela estiver prestes a gozar. Assim é possível sentir as contrações anais durante o orgasmo – o que deixa o prazer ainda mais intenso. Então faça o pedido. Incite a fantasia na cabeça da menina. Fale sobre sexo anal durante a relação.

 

Preparo

anal2

Para que tudo dê certo, é importante que a garota esteja preparada para o momento. Ou seja, que ela tenha ido ao banheiro naquele dia e feito também uma boa higienização. A opção pela lavagem intestinal – a famosa xuca, introduzindo o chuveirinho lá dentro até a água sair toda limpa – pode causar uma maravilhosa sensação de alívio. Esse tipo de limpeza só não pode virar rotina, ou é capaz de prejudicar a parede do intestino.

 

Aquecimento

anal3

Capriche nas preliminares. A musculatura anal precisa estar relaxada para penetração acontecer sem problemas. E seu pau vai entrar com maior facilidade após o primeiro orgasmo, ou se ela estiver prestes a gozar. Demore no sexo oral e mostre que você merece. Se fizer isso combinado a um prolongado beijo grego, a garota deve ficar se retorcendo de vontade de te ver penetrar a portinha de trás.

 

Lubrificação

anal4

Uma bela cusparada e uma massagem no períneo ajudam a relaxar o local. Para isso, também é gostoso fazer movimentos circulares ao redor da entrada e enfiar um ou dois dedos ou até plugs, desses adquiridos em sex shops. Tudo muito lambuzado. O lubrificante à base d’água ameniza o atrito e evita que a fricção da camisinha machuque o ânus. Garotas menos tolerantes à dor podem alguns experimentar géis anestésicos que existem para isso. Mas cuidado. Não significa que você vai poder entrar rasgando.

 

Introdução

anal5

Muita calma nessa hora. Esse é o momento mais importante para garantir que o sexo anal continue até o final. Penetre devagar e não mexa. Pare. Espere um pouco. Isso mesmo, parado. O ânus possui dois anéis: o externo e o interno. O de fora já deve estar relaxado. E essa pausa, depois que estiver lá dentro é essencial para deixar o segundo anel relaxar também. Só depois de alguns segundos, comece os movimentos, paulatinamente. O ideal é esperar ela começar a se movimentar. Enquanto isso, tente deixá-la ainda mais excitada. Posições em que a mulher detém o controle aumentam as chances de sucesso, nesta fase inicial. Posicionar-se de lado também pode propiciar o encaixe.

 

Estimulação

anal6

Para que a menina sinta mais prazer com o pau dentro dela, o ideal é massagear seu clitóris durante a penetração. Você mesmo pode fazer isso, se tiver habilidade de mexer ali. É importante ficar atento para a lubrificação do seu dedo, para que a sensação do seu toque seja suave e não áspera. Use a parte fofa da sua digital no contato com o botãozinho. Caso você não seja experiente nisso, melhor deixar ela mesma fazer.

 

Ritmo

anal7

Dê a ela o controle do ritmo e a intensidade da penetração, no primeiro momento. Principalmente se a mulher não tiver muita prática. Caso ela esteja sentada sobre você, isso vai ser ainda mais fácil. Assim, o risco de a machucar diminui consideravelmente. Depois de deixá-la totalmente à vontade, pode aumentar a velocidade, numa boa. Após o orgasmo dela, pôr a garota de quatro vai te dar maior controle da situação. Nessa hora, uns bons puxões de cabelo e tapas na bunda costumam fazer da curtição ainda mais gostosa. Se a gata rebolar no seu pau, há boas chances dessa experiência se repetir outras vezes.

* * *

Logo após a garota gozar, se quiser trocar de posição, não precisa de tantos dedos para reintroduzir seu pau. Ela provavelmente já vai estar com a musculatura bem relaxada e tudo vai fluir numa boa.

É normal rolar uma dorzinha no início, que deve ser menor quanto mais relaxada a mulher estiver. As menos tolerantes podem experimentar algum tipo de anestésico anal. Eles são encontrados em sex shops.

Se doer demais, melhor não continuar a meter. Tire assim que perceber seu desespero, então encha o corpo dela de beijos e carinhos, afim de manter o clima e evitar traumas. Dar errado uma vez não significa que não podem tentar novamente, outro dia.

Dê preferência a lubrificantes à base d'água. Eles amenizam o atrito e evitam que a fricção da camisinha machuque o ânus.

Vale lembrar de novo: quando o pênis sair lá de trás, não esqueça jamais de trocar o preservativo antes de enfiá-lo em qualquer outro lugar.

* * *

Curtiu? Então vai lá e não deixe de se dedicar. A máxima “a pressa é inimiga da perfeição” cabe muito bem nessa hora.

Todas as artes no texto são de autoria de Santiago Mourão | Ilustrativa.

Indicação de livros!

Quer ficar com mais vontade? O PdH vai indicar livros que podem te ajudar com essa brincadeira:

Os links do livros são de afiliados. Ao comprar na Amazon usando eles, você ajuda a financiar o PdH, sem nenhum custo adicional para você.


publicado em 26 de Abril de 2013, 07:50
Ad2ff3ec74b1aa189d2b2b350bc20944?s=130

Lasciva

Lasciva nunca foi capaz de reprimir sua libido. Então decidiu explorar os aspectos mais íntimos da sua sexualidade e registrar tudo o que a excita em forma de palavras. Elas estão em lasciva.blog.br. Para acompanhar suas perversões diárias, siga-a no Twitter: @_lasciva.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura