Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

"In a Heartbeat" e o amor de jovem: qual foi a última vez que você se apaixonou assim?

O curta que tá rodando por aí é a coisa mais linda e nos lembra de como é potente o se apaixonar como um garoto

Todos os clichês do amor reunidos num só momento. A ponta dos dedos geladas mesmo com a palma das mãos quentes. As pálpebras amolecem e vira uma luta mantê-las na altura certa para que os olhos possam ver. 

É a febre do amor.

O curta-metragem de animação In a Heartbeat, que conta a história do menino Sherwin apaixonado pelo colega de classe Jonathan, é a coisa mais gostosa de se ver. Produzido pelos cineastas Beth David e Esteban Bravo, são quatro minutos de uma delícia juvenil, uma época que se apaixonar é tão assustador quando importante.

Link YouTube | Vai na fé que é bonitinho demais

O medo de se apaixonar

Rejeição, sua posição perante a sociedade, a probabilidade enorme de a relação não suprir o que estava em seus anseios antes de que a coisa se concretizasse. São inúmeras as opções que dão medo na gente quando nos apaixonamos. Ainda mais depois de certas aventuras e negativas que recebemos na vida que ficam como barreira invisível nas próximas oportunidades.

Vamos nos cercando de pequenas frustrações bobas e não deixamos mais essas sensações frescas entrarem. 

Claro, há que se resguardar de algumas perturbações, mas é preciso abrir espaço para essas catarses de novo e outra vez. Deixar o corpo ser enganado com a avalanche de sentimentalidades e desejos bobos de olhares e pequenos toques, pequenos gestos que provocam grandes conquistas internas. 

O arrebatamento

Pés no chão e cabeça nos céus. Dá pra brincar com sabedoria mas se mantendo singelo, postura aberta pra essa provocações do amor.

O coração dando socos contra a parte interna do peito, a ponta dos pés se esfregando contra o atrito do chão e a fala engasgada, a boca não conseguindo manter sincronia com os pensamentos.

É de se ir dormir o sono dos justos ao final do dia.

E que sono gostoso.

Mecenas: Natura Homem

Natura Homem acredita que entrar em contato com os próprios sentimentos e se permitir a colocá-los para fora também é coisa de homem — seja ele gay, hétero, cis ou trans.

Seja homem? Seja você. Por inteiro. Natura Homem celebra todas as maneiras de ser homem.


publicado em 08 de Agosto de 2017, 00:00
13350456 1045223532179521 7682935491994185264 o

Jader Pires

É escritor e colunista do Papo de Homem. Escreve, a cada quinze dias, a coluna Do Amor. Tem dois livros publicados, o livro Do Amor e o Ela Prefere as Uvas Verdes, além de escrever histórias de verdade no Cartas de Amor, em que ele escreve um conto exclusivo pra você.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura