"Isso não é normal!" revela os desafios de São Paulo

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Já está no ar mais um excelente projeto da Webcitizen, bancado pela Embaixada Britânica, em parceria com o coletivo Cia de Foto e com o Estadão. "Isso não é normal!" é recheado de vídeos, ensaios fotográficos, textos e infográficos sobre os problemas e desafios da cidade de São Paulo em relação a transporte, enchentes, poluição, alimentação e mudanças climáticas.

Selecionamos alguns destaques dos 8 capítulos do site:


  • Centro fantasma: a população do centro se esvazia e as pessoas tem de se deslocar mais para trabalhar.

  • Cidade ilógica: entenda como se deu o crescimento de São Paulo: de 31.000 (1870) a 20.000.000 (2010).

Veja outros vídeos...

Créditos: Marco Vergotti/Marina Chevrand (clique para ampliar)

Algumas das soluções apontadas (ideias do Denis Russo Burgierman) são aumentar o trabalho na periferia e as moradias no centro, além de talvez abrir mão de algumas áreas asfaltadas para poder deixar a água correr como acontecia antigamente em rios e riachos. Veja mais ideias e possibilidades (que vão desde abrir um novo rio até usar o Tietê para transporte) e aproveite para deixar os seus insights nos comentários.

Vai rolar mais duas edições sobre a região Sul e a região Nordeste. Fique de olho pelo Twitter @webcitizen.

Deixo meus parabéns não apenas pela iniciativa mas pela qualidade do conteúdo. Desde o TEDx São Paulo (onde vários de nós estivemos) essa galerinha está bem empolgada. Estamos todos no mesmo barco.

Seguimos.


publicado em 16 de Junho de 2010, 21:29
Gustavo gitti julho 2015 200

Gustavo Gitti

Professor de TaKeTiNa, colunista da revista Vida Simples, autor do antigo Não2Não1 e coordenador do lugar. Interessado na transformação pelo ritmo e pelo silêncio. No Twitter, no Instagram e no Facebook. Seu site: www.gustavogitti.com


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: