Você pode estudar no Japão: governo japonês oferece 6 modalidades de bolsas para brasileiros

A Embaixada do Japão no Brasil em parceria com o Ministério da Cultura do país está oferecendo bolsas para estudantes brasileiros que queiram encarar o desafio

Acordamos e nos deitamos todos os dias na mesma cama. Já sabemos o caminho pro ponto de ônibus de cor e até notamos quando a cafeteria da esquina pinta suas paredes com um tom de bege mais escuro do que o normal. Uma olhadela pela janela de manhã já é suficiente pra entender o clima do dia inteiro e se um casaquinho se fará necessário ou não.

Ah, a familiaridade do nosso espaço! É bom se sentir acolhido, pertencido, confortável. É até fácil não querer mais sair da concha quente, que se molda ao nosso corpo.

Mas é preciso. Seja para outra cidade ou outro continente, seja morando ou no trajeto ida e volta diário, seja por uns dias ou por bons anos, é preciso saber o que as pessoas diferentes de você estão pensando. Parece necessário entender que nosso recorte do mundo não é o único.

Foi em boa hora que o governo japonês decidiu oferecer interessantes bolsas para brasileiros naturais que quiserem estudar por lá. E apesar da ideia estereotipada e robótica que temos do país, não são só os estudantes de exatas que tem vez na corrida – também há bolsas para as áreas de direito, economia e até as próprias língua e cultura japonesas.

As bolsas estão sendo oferecidas em parceria com a Embaixada do Japão no Brasil e são chamadas MEXT. Elas garantem as passagens de ida e volta, isenção das taxas escolares, curso de língua japonesa e cobrem a manutenção do aluno no país. Vão de 3 mil a 5 mil reais por mês.

E não precisa ser acadêmico pra concorrer. Há, sim, vagas para graduação, mestrado e doutorado, mas também para escolas técnicas, cursos profissionalizantes, língua e cultura japonesa e treinamento para professores. Cada um dos cursos tem suas especificações para os aplicantes e os pré-requisitos para participar.

Dá pra conferir os detalhes aqui ou clicando sobre os respectivos links para cada modalidade, nos quais é possível conferir a documentação necessária e todos os passos a serem seguidos para aplicar-se. As inscrições precisam ser feitas nas unidades brasileiras da Embaixada do Japão no Brasil, que ficam nestes locais.

Pesquisa e Pós-Graduação

Inscrição: 4 a 29 de maio

Realização de pesquisa em uma universidade japonesa. Oferece a oportunidade de cursar mestrado e/ou doutorado, caso o estudante venha a ser aprovado no exame de admissão da universidade japonesa.

Graduação

Inscrição: 1 a 30 de junho

Para estudantes com ensino médio completo que desejam cursar a graduação em uma universidade.

Escola Técnica

Inscrição: 1 a 30 de junho

A Escola Técnica no Japão oferece cursos em diversas áreas da engenharia e ciências tecnológicas, com alto nível de excelência.

Curso Profissionalizante

Inscrição: 1 a 30 de junho

De curta duração, as escolas profissionalizantes oferecem cursos em áreas específicas com alta qualidade, visando a inserção rápida de jovens no mercado de trabalho.

Treinamento para Professores

Inscrição: fevereiro e março de 2017

Realização de pesquisas em universidades japonesas na área de educação escolar. Para profissionais brasileiros da área de educação de nível fundamental e/ou médio (professores, orientadores pedagógicos, assistentes educacionais, diretores e etc).

Língua e Cultura Japonesa

Inscrição: fevereiro e março de 2017

Curso de aprimoramento da língua e cultura japonesa para estudantes universitários de Letras Japonês.

* * *

Se você é do Distrito Federal, saiba que no próximo dia 4 de maio a Embaixada vai oferecer até uma palestra com ex-bolsistas dando orientações sobre todo o processo.

Caso você esteja longe mas a vontade tenha batido na porta, não fique receoso. O jornalista brasileiro Roberto Maxwell vive no Japão e mantém atualizações constantes sobre sua experiência por lá. Mais recentemente ele publicou dois vídeos pra quem está interessado nas bolsas MEXT.

O primeiro é cheio de dúvidas e respostas sobre as bolsas e tem uma entrevista com Pedro Avelar, estudante de Relações Internacionais que está lá no Japão.

O segundo vídeo foca na sua experiência morando no país. O Japão não é só um lugar no estrangeiro, mas uma fonte de cultura muito diversa da qual estamos acostumados. Vivências que parecem detalhes como relacionamentos e relação acadêmica podem ter grande peso na sua decisão.

Se você é desses que a mão chegou a tremer de vontade de clicar na inscrição, vá sem medo. A experiência é pra quem gosta e precisa abrir a janela e não prever o clima do dia. Pra quem quer descobrir as cores de novas cafeterias pelo caminho.


publicado em 25 de Abril de 2016, 18:23
10710799 10152759290008996 1807417555040828999 n

Marcela Campos

Tão encantada com as possibilidades da vida que tem um pézinho aqui e outro acolá – estuda Jornalismo na Universidade de São Paulo, mas também cursa Saúde Reprodutiva Holística no Justisse College. Compõe a equipe de conteúdo do PapodeHomem, modera uma comunidade de quase dez mil mulheres e não tem preguiça de bater um papo bom.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura