8 links que todo interessado em educação disruptiva deveria ver

Alex Bretas, pesquisador de uma educação disruptiva, apontou oito sugestões para você entender e conhecer novos caminhos sobre o tema.

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Novas formas de aprender estão surgindo em toda parte. É realmente como atravessar uma ponte quando nós, que não concordamos com o atual sistema educacional, saímos da crítica vazia e começamos a conhecer a miríade de iniciativas de educação inspiradoras que estão surgindo.

É libertador.

A partir daí, passamos a enxergar o quanto temos a aprender com a marginalidade disruptiva. Disrupção é a "interrupção do curso normal de um processo". Pessoas em todo o mundo estão interrompendo o fluxo habitual da educação que aprisiona e inaugurando novos e belos caminhos.

Todo mês, seleciono alguns links sobre educação disruptiva que chamam minha atenção nas redes. Compartilho todas as descobertas com quem apoia meu trabalho no Unlock, uma plataforma de financiamento coletivo recorrente.

A convite do PdH, divido com vocês minha última curadoria de conteúdo. Se você é fascinado pela ideia de uma educação inovadora, acho que você pode gostar

Vamos ao que interessa:

1. O que os jovens querem da educação brasileira  

O Porvir sistematizou alguns dados bem interessantes sobre os anseios dos jovens quanto aos rumos da educação.

Em tempos de ocupações e altíssima evasão no Ensino Médio, saber o que eles estão pensando sobre esse assunto é fundamental.  

2. A visão dos estudantes secundaristas sobre as ocupações nas escolas  

20160525-jornal-sul21-jb-250516-3748-11.jpg

O portal Sul21 publicou uma entrevista bem interessante com alguns estudantes de escolas do Rio Grande do Sul que foram ocupadas.

Vale a pena conhecer a perspectiva desses jovens para começarmos a entender os pontos cegos da educação tradicional, e como fazer para revertê-los.  

3. Um livro que nos ensina a temer as escolas que pararam no tempo  

Este livro é de 1980 e continua surpreendentemente atual. “Cuidado, Escola”, de autoria de Babette Harper, Claudius Ceccon, Miguel Darcy de Oliveira e Rosiska Darcy de Oliveira, oferece uma crítica muito bem fundamentada sobre a crise global do modelo industrial de escola.

O livro está disponível na íntegra para download no link acima.  

4. Um projeto de coinvestigação sobre a aprendizagem humana  

O projeto Humana.social é uma iniciativa de alguns pesquisadores da Escola-de-Redes cujo objetivo é inaugurar uma nova teoria interativista da aprendizagem. No site do projeto é possível encontrar artigos, informações sobre cursos e orientações para quem quiser se tornar um pesquisador associado.

Como seria uma teoria da aprendizagem que não tem por base uma teoria do conhecimento? É o que eles buscam descobrir.  

5. Um novo caminho para as publicações acadêmicas: conheça o PubPub, a plataforma de artigos do MIT Media Lab 

O MIT Media Lab criou uma plataforma de publicações acadêmicas muito diferente do que o que aquelas que nos acostumamos a acessar nas universidades.

Mais colaborativa, aberta e com foco no pesquisador, o PubPub é um projeto que ainda vai dar o que falar.  

6. Uma comunidade de pessoas que desenham seus próprios mestrados  

A comunidade Open Master’s reúne pessoas que criam seus próprios processos de aprendizagem na forma de “mestrados abertos”, isto é, independentes da academia. Super parecido com o movimento do doutorado informal que já acontece por aqui.

É tendência.  

7. Um podcast para quem quer conhecer a fundo as fronteiras da autoeducação: Real Education Podcast  

Blake Boles, pesquisador e ativista da desescolarização, entrevista pessoas de diversos países que tocam projetos inovadores de educação. O podcast é muito bem produzido e Blake é um ótimo entrevistador.

Vale a pena conferir. 

8. O mistério de aprender a andar em uma bicicleta invertida

 

Neste vídeo, Destin Sandlin do canal Smarter Everyday conta como foi para ele aprender a andar de bicicleta para trás (demorou 8 meses), e o que ele descobriu nesse processo.

As conclusões de Destin nos ajudam a compreender como o cérebro atua ao aprendermos algo, e também nos dão pistas sobre como encaramos a realidade.  

* * *

Curtiu? Se quiser receber uma curadoria como essa todo mês, apoie meu Unlock. Tem mais indicações ou alguma delas chamou sua atenção? Seguimos com a conversa nos comentários.


publicado em 14 de Julho de 2016, 00:00
Alex bretas

Alex Bretas

Cofundador da Multiversidade, uma universidade para autodidatas, fundador do projeto de investigação independente Educação Fora da Caixa e autor de dois livros na área de educação autônoma. Pode ser encontrado aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: