A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Mancation (ou a boa e velha viagem dos bróders)

Isso aqui era pra ser uma lista, um guia de viagens interessantes para se fazer só com os amigos. Mas não quero generalizar aqui. Até porque isso iria de encontro certeiro ao meu próximo argumento.

"Independente do que você vai ler abaixo, companheiro, você vem pra viagem com a gente ou não?"

Não é generalizando, mas há certos tipos de viagens que não teriam o mesmo sabor se feitas com uma namorada, esposa ou, enfim, alguma outra companhia. Claro que as mesmas viagens que citarei podem ser feitas acompanhado de uma mulher, ou sozinho, mas defendo que a imersão na experiência seria menor.

Porque viajar com os amigos requer a sabedoria de que dois caminhos diferentes deverão ser trilhados juntos: o da extrema proximidade e convivência e a abrangente liberdade de todos.

É o tal do Mancation (“male-only vacation”, que, em bom português, significa “viagens só de homens”), termo refletido de forma brilhante pelo autor David Deida, no livro The Way of The Superior Man.

“Um homem redescobre e afina seu propósito estando sozinho, em situações desafiadoras, e em companhia de outros homens que não ficarão calados com suas frescuras.
Mas mulheres fortalecem melhor sua radiância feminina na companhia de outras mulheres em comemorações e brincadeiras em comum. Um homem deve conseguir as duas formas de revigorar: seu momento sozinho e nas reuniões com outros homens, e o tempo da sua mulher com outras mulheres.”

Explico também nos itens listados abaixo.

Mochilão

Mochilar é uma arte. Abdicar de confortos para obter maior profundidade nas experiências da viagem. Hotel confortável, banheiro privativo, guia, pacote, passeios fechados. Tudo isso deixa escapar uma experiência única e riquíssima de conhecimento do lugar que se está conhecendo. É ver sob o olhar de outros o que poderia ser um único olhar: o seu. E mochilar com os amigos é perfeito. Todas as adversidades serão compartilhadas, as histórias e, porque não, as mulheres. Tudo é festa quando se está viajando com a mochila nas costas.

Os amigos e um fim de tarde na Bolívia, em 2007

E é aqui que começam os teus caminhos. Você não está sozinho quando viaja dessa forma com os amigos. Eles vão precisar de você, trocar os incômodos, servir de muleta para tudo o que der errado (e acreditem em mim, quando se mochila, alguma coisa vai sim dar errado). São aquelas horas intermináveis dentro de ônibus, aquele táxi no meio da madrugada que será dividido entre os amigos.

Ao mesmo tempo, vocês e seus amigos terão que, invariavelmente, abdicar desse conforto para absorver mais a experiência de mochilar. Falar uma língua que você não domina para poder barganhar o preço da habitação. Sair sozinho para conhecer, sem nenhum filtro camarada, o cotidiano do local. Conversar com pessoas novas e conhecer outras línguas, culturas e linhas de pensamento.

Essa liberdade você só consegue com os amigos. Eles sim saberão entender a sua necessidade de se isolar, de caçar coisas únicas. Mas são esses mesmo amigos que vão celebrar contigo cada paisagem linda que vocês encontrarão pela frente.

Subir uma montanha

O mesmo para esse caso. Enfrentar um desafio desses requer uma liberdade de enfrentar o terreno complicado sozinho e, ao mesmo tempo, os amigos que dão força e coragem pra seguir em frente. É até engraçado o tipo de competição que se cria no imaginário coletivo entre amigos. O seu camarada não pode ir mais longe que você e isso te impulsiona a ser tão bom quanto todos eles. Claro que eles estarão do teu lado para qualquer ajuda, mas, no caminho, é cada um por si.

Chegar ao topo de uma montanha, seja por uma trilha de poucas horas, seja por dias de trânsito complicado que exige certas habilidades, traz uma sensação de vitória que é bem mais saborosa quando compartilhada. Resta a todos o deleite da conquista e as brincadeiras sobre a comida, o pouco conforto de dormir, o incômodo com os insetos e as dores do corpo cansado.

Sítio dos bróders

Lindas, não? Pois é isso o que você não vai encontrar no sítio dos bróders

Poxa, e existe algo melhor pra se fazer com os amigos do que se isolar em alguma chácara, fazenda ou casinha no campo só com os amigos para beber, comer aquele churrasco mal feito e trocar as ideias mais absurdas do universo?

A chegada, a disputa pelos quartos, a convivência obrigatória por dias e as risadas constantes, mesmo durante qualquer tipo de discussão. A molecada vai jogar bola, se joga na piscina, todos limpam a casa e todos fazem a comida e trazem mais bebida.

Claro que não é assim. Tem sempre aquele amigo folgado que acaba levando esporro e aquele parceiro chato da caceta que vai querer bater um futibas vinte e quatro horas por dia, te puxando pelo braço pra jogar mais uma partida e chutando a bola em você quando, exausto, vira as costas pra sair do campinho. E aí fica fácil saber quem é amigo de verdade pra aguentar tudo isso.

Pescaria

Ninguém pesca. Fato. Mas a fuga do mundo em uma pescaria é perfeita para os amigos. A linha na água, um anzol com qualquer tipo de isca que certamente é a incorreta para a ocasião. Mas o que importa nesses momentos é a quietude requerida e as conversas que se aprofundam. Afinal, ficar horas sentado na beira do rio ou dentro de um barco, canoa, lancha ou transatlântico de pesca requer uma boa base de conversas que, com o passar dos minutos, vão naturalmente se aprofundando.

São confissões e desabafos que não seriam feitos num dia qualquer, mas que, com um amigo, e nessa posição de ficar alerta com a chegada de um peixe comilão, abre o prospecto de dizer o que normalmente não se diz. E só quem é amigo para pra te escutar e levar tudo numa boa.

Vegas

O que acontece em Vegas, fica em Vegas. Está aí, é o que o ditado diz. E só quem é amigo de verdade deixa tudo o que aconteceu lá em Vegas.

Nada tenho a dizer sobre Vegas. Claro.

Eu disse lá em cima que isso aqui não seria uma lista, fato que acabou sendo. Mas cá entre nós, os meus amigos saberão entender essas minhas intermitências de raciocínio.

Mecenas: Chivas

Quem não tem uma grande história com os seus verdadeiros amigos? Assista abaixo o trailer de dois curtas produzidos por Chivas sobre verdadeira amizade. Se quiser conferir os curtas completos, clique aqui.

Link YouTube | "Um brinde ao Tinkle". Já em cartaz!

Conheça "A Verdadeira Amizade", filme que celebra esse sentimento que tem tudo a ver com a marca e o PapodeHomem. Trata-se de uma celebração de Chivas aos bons amigos que não deixam de compartilhar e festejar os melhores momentos com a melhor das bebidas. 

O filme completo e outros vídeos estão disponíveis on-line


publicado em 22 de Novembro de 2011, 05:07
13350456 1045223532179521 7682935491994185264 o

Jader Pires

É escritor e colunista do Papo de Homem. Escreve, a cada quinze dias, a coluna Do Amor. Tem dois livros publicados, o livro Do Amor e o Ela Prefere as Uvas Verdes, além de escrever histórias de verdade no Cartas de Amor, em que ele escreve um conto exclusivo pra você.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura