Como se transforma a paternidade no Brasil? Faltam apenas 5 dias para o PAI: Os desafios da paternidade atual.
Compre já o seu ingresso!

Mark Zuckerberg x Julian Assange: quem é mais importante?

O fundador do Facebook foi escolhido pela maior revista semanal de atualidades como o cara mais importante do ano.

Os apoiadores do jornalista australiano Julian Assange ficaram indignados com essa decisão da Time. Todo mundo esperava que o fundador do Wikileaks ocupasse essa posição de destaque, por onde já passaram nomes como Barack Obama, o Papa João Paulo II e até você.

Time

Os mais cínicos podem desconsiderar totalmente o valor da escolha da , apontando que existe aí uma certa tradição de rasgar seda do político da vez (veja a lista completa para identificar um certo padrão nas escolhas).

Bom, se é assim, me parece fazer muito sentido destacar quem tem poder de influência global. O Facebook é muito mais do que um site: é um mundo de crescimento exponencial e aparentemente irreversível – segundo a Lei de Metcalfe, uma rede possui mais valor conforme aumentam os pontos conectados. Se o Facebook fosse um país, seria hoje o terceiro maior do mundo, apenas atrás da China e da Índia. E tudo indica que vai continuar crescendo. Isso é algo tão importante que pode pedir um mecanismo de governança global além do é feito atualmente.

Mark Zuckerberg é um empreendedor que está aproximando pessoas e estimulando negócios a reinventarem a forma de comunicação com seus mercados potenciais, além de ser proponente da transparência radical. Foi por essas razões que escolhi falar dele na nossa série "Homens que você deveria conhecer".

Link YouTube | Faça upload sua vida dentro da Rede Social como se não houvesse amanhã.

O impacto de Mark no mundo é inegável. Mas o que dizer de Julian Assange, um dos favoritos para ser homenageado? Convidei meu amigo Thiago Kiwi para responder o que ele pensa a respeito:

"Julian Assange pode não ter sido eleito o homem do ano, mas com certeza teve saco-roxo suficiente para juntar um grupo de colaboradores e dar a cara a tapa em uma guerra (pessoal?) contra os Estados Unidos.
Ainda não sou a favor da violação de correspondência ou de hackers que invadem computadores em busca de informações confidenciais . Mas reconheço que não dá pra negar que o Wikileaks é grande coisa – desde a divulgação dos vídeos e documentos sobre as guerras no Iraque e Afeganistão até o recente Cablegate.
Na batalha entre Assange e EUA, ainda não se sabe de que lado as potências mundiais vão se posicionar. Mas o que se viu até agora é que grande parte apoia os EUA e a segurança da informação. Resta saber se, com o passar do tempo e a divulgação de mais dados, os países estarão dispostos a sacrificar suas relações com o governo americano por conta de mensagens escritas por seus diplomatas.
Ainda não dá pra dizer se Assange foi ou não o homem do ano ou se o Cablegate é uma prestação de serviço à democracia mundial; tudo isso é muito discutível. Apesar do texto que escrevi aqui no PdH sobre o Wikileaks, o admiro pela coragem e por ter tido peito para personificar uma guerra que, muitos de nós, algum dia, já sonhou em protagonizar."

Caso a gente organizasse uma homenagem do PapodeHomem para a personalidade brasileira do ano, quem ganharia seu voto? Rodrigo Pimentel? Vik Muniz? A presidenta eleita Dilma Rousseff? Quem?


publicado em 15 de Dezembro de 2010, 18:02
File

Seiiti Arata

Gosta de ajudar pessoas e fazer amigos. E ainda recebe dinheiro pra isso. Fundador da Arata Academy.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura