A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Não precisa desistir: como manter o tesão pelo esporte

Altos e baixos ocorrem, mas com a vida atribulada, como superar os baixos e permanecer no esporte?

É algo a longo prazo. A prática de esportes e exercícios físicos deixa de ser uma diversão para se tornar ponto fundamental em nossas rotinas.

Mas e gente se frustra, entram um monte de outras prioridades e, como diz o sábio, várias prioridades é ter prioridade nenhuma. Então, como manter o fogo? Como querer estar sempre coladinho no esporte? O que fazer para não encher o saco, desistir das metas ou alcançá-las rápido demais e ficar, bem, de bode?

Rocky Balboa, o incansável

A Go Outside publicou essa matéria muito boa sobre o processo de manter viva a paixão pelo esporte. Vale muito a pena ir á ver a publicação completa e, por aqui, vamos direto aos pontos:

O foco é no processo, e não no resultado

Não dá para controlar contra quem você vai competir. Mas dá para controlar a sua preparação e treino. A maratonista olímpica Des Linden mantém sua paixão harmoniosa criando um elo entre seus resultados e seu desenvolvimento como pessoa.

“Pergunto a mim mesma: O que foi que eu ganhei nos últimos quatro meses, enquanto me preparava para esta prova? Cresci como pessoa?”

Mantenha vivo aquilo que te atraiu ao esporte em primeiro lugar

Poucas pessoas começam a praticar um esporte tendo a intenção única de vencer. Na verdade, as pessoas praticam esportes por causa do jeito que se sentem, para ter uma dose saudável de competição em suas vidas, e ser parte de uma comunidade. 

Reflita regularmente sobre as suas razões originais para ser um atleta, especialmente após grandes vitórias ou derrotas. Des diz que ela constantemente se lembre de que é apenas um esporte. “Estamos correndo do ponto A ao ponto B, não descobrindo a cura para o câncer”.

Depois das Olimpíadas de Londres em 2012, quando sofreu uma fratura femural por estresse, Des se afastou do esporte e percebeu que “corre porque gosta de correr”.

Procure apoio social

Cerque-se de outros atletas que tenham uma relação de paixão harmoniosa com seus esportes.

Pesquisas mostram que a motivação é contagiosa.

De tempos em tempos, liberte-se do feedback objetivo

Faça alguns treinos onde você não preste atenção alguma a seu pace, a seu peso, ou a qualquer outra medição.

Treinar assim te deixa curtir a liberdade de apenas amar seu esporte.

Determine um objetivo de desenvolvimento pessoal

Você aprende e cresce tanto com derrotas quanto com vitórias. Se o seu objetivo é se tornar uma pessoa melhor, todo resultado atlético é capaz de te ajudar.


publicado em 27 de Setembro de 2017, 00:00
13350456 1045223532179521 7682935491994185264 o

Jader Pires

É escritor e colunista do Papo de Homem. Escreve, a cada quinze dias, a coluna Do Amor. Tem dois livros publicados, o livro Do Amor e o Ela Prefere as Uvas Verdes, além de escrever histórias de verdade no Cartas de Amor, em que ele escreve um conto exclusivo pra você.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura