Narguilê: o exótico cachimbo coletivo das arábias

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Narguilé, naguilê, nargue, hookah, shisha ou como preferir chamar. Provavelmente você já se deparou com um desses na casa de um amigo, em uma mesa de bar, ou apenas viu ou ouviu falar. Neste artigo, conto por que esse exótico cachimbo oriental pode se tornar um dos seus melhores amigos.

Na primeira vez que vi um narguilê, estava sentado em uma mesa de bar quando um amigo chegou trazendo algo estranho. Olhei curioso e o vi montar, preparar e acender aquilo. Logo, todos na mesa estavam fumando e batendo papo. Reparei que, depois da chegada do narguilê, todos estavam mais próximos da mesa e entrosados na conversa, como se aquele objeto estivesse nos aproximando.

A partir desse dia, passei a procurar mais sobre o assunto, provar os diferentes sabores de fumo, descobrir mais sobre aquele curioso cachimbo com água dentro.

img9

"Ô... Índio quer caximbo, índio quer fazer fumaça"

Além de animar a conversa no bar, às vezes o narguilê acaba virando o centro da atenção quando as pessoas começam a inventar truques. Soltar fumaça pelo nariz, fazer anéis e bolinhas de fumaça ou ainda passá-la para a pessoa ao lado (de preferência do sexo oposto), são cenas clássicas de qualquer roda de amigos.

Já outras cenas que aconteceram já não são bem incomuns como alguém que conseguia soltar fumaça pelo olho (sim, isso já aconteceu), alguém que acabou quase tocando fogo no bar, um pedaço de carvão que voa e cai dentro da bolsa de alguém ou ainda duas pessoas que do nada começam a se beijar após passar fumaça um pro outro.

*Passar fumaça, "peruana" ou "passadinha" consiste no ato de puxar uma grande quantidade de fumaça do narguilê e soprar na boca de outra pessoa, que, ao mesmo tempo, suga a fumaça que você está soprando.

O que é e como funciona?

O narguilê nada mais é do que um cachimbo com um reservatório de água por onde a fumaça passa até chegar em sua boca. Assim que você o puxa, o ar passa pelo carvão, esquenta o fumo, desce pelo reservatório de água, onde é levemente resfriado, e sobe pela mangueira até a sua boca.

img11

Pequeno, grande, gordo, magro, duas, quatro mangueiras. A variedade de narguilês é imensa.

E faz mal?

Existem muitas controvérsias sobre o assunto. Uns dizem que sim, outros que não muito e outros que até pode fazer bem. Se faz ou não mal à saúde, eu prefiro deixar por conta do Dr. Health.

Misturas interessantes

Não é de hoje que se fazem misturas no narguilê. Experimentar a mistura de mais de um sabor (como o famoso chocomenta) ou um fumo como um substituto para a água, podem dar alguns resultados bem interessantes.

Separei aqui algumas misturas bem legais. Embora não tenha testado todas, fica a dica pros apreciadores da PdH:

Caipirinha”: Fumo de limão com cachaça no lugar da água. Dá um resultado bem interessante. Dica do PapodeBêbado.

Pura cafeína: Fumo de cappuccino e café gelado no lugar da água.

Vinho com frutas: Fumo de frutas (laranja, pêssego, limão e uva) com vinho tinto (de preferência um doce) ou espumante no lugar da água.

img10

Mas lembre-se, a companhia é tão importante quanto o sabor.

A vaca”: qualquer fumo com leite no lugar da água. Esse é o meu favorito da lista. Não só dá um gosto a mais pro fumo, como também da uma fumaça consistente.

Keep walking”: fumo de RedBull (sim isso existe) com whisky no lugar da água. Pode-se substituir whisky por vodka.

O refrescante”: qualquer fumo (menta é mais recomendado) com vodka gelada, gelo e Halls preto no lugar da água.

E vocês? O que colocam dentro dos seus narguilês? Alguém tem alguma história interessante? Comentem e nos contem um pouco de suas experiências.


publicado em 06 de Janeiro de 2009, 18:49
91fbfbc90492fb923241c8ba72ec2b3b?s=130

Gus Fune

Hacker de viagens, se tem wi-fi pode ter certeza que ele ainda chega lá se já não foi. Trabalha de qualquer canto cuidando da Epic Awesome e fazendo suas próprias regras.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: