Nelson Rodrigues enviou uma pergunta!

Pergunta: "Comi a namorada do meu irmão."

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Pergunta: "Comi a namorada do meu irmão.

Boa tarde caro Dr. Love. Frequento sempre seu site e gostaria de deixar aqui uma experiência que tive e gostaria da sua opinião.

Para não me alongar, vou contar os pontos básicos do que levou a isto acontecer.

A namorada do meu irmão adora sair e ele, por outro lado, só gosta de ficar em casa vendo Tv. E como sempre fui muito amigo dela, e sempre gostei também de sair muito, acabamos virando parceiros de baladas e de viagens, sendo que nunca havia rolado nada, somente amizade mesmo.

Até que um belo dia, em viagem de feriado, ela só de calcinha me acordou no meu quarto, e
eu, não pude deixar de comer.

Comi a mulher de toda forma possível, porém deixei bem claro pra ela desde quando comi a primeira vez ela, de que ela era só amiga e eu nao iria querer qualquer compromisso...

Acabando o feriado, ela estava apaixonada por mim, dizendo que não queria namorar mais o meu irmão e aquela choradeira toda que eu cortei pois já havia deixado claro que não queria namorar com ela.

De volta pra casa, ela contou tudo pro meu irmão, que me ameaçou de um monte de coisas mas que ficou só na palavra e nada aconteceu. Sendo que ele continua com ela até hoje.

Pior, ainda comi ela algumas vezes aqui por casa mesmo, pra matar a saudade.

Minha consciência não dói, mas deveria ?"

- Anônimo

Que belo roteiro nós temos para essa peça de teatro.

nelson-rodrigues
"Ou a mulher é fria ou morde. Sem dentada não há amor possível."

A Devassa

Se envolveu com um homem que claramente não se encaixava com ela e não seria capaz de satisfazê-la, nem a curto, nem a médio, e muito menos a longo prazo.

Deixou rolar, como faz a maioria das pessoas que andam por aí "comprometidas" em busca da primeira coisa um pouco melhor que aparecer na esquina. Até aí, nada anormal, é o famoso cada-um-por-si em ação.

No entanto, o clima esquenta, ferve, quando ela começa a se envolver com o irmão do namorado, completamente ciente do que estava acontecendo.

Sim, as mulheres não são nada bobas. Elas são seres que vivem da provocação, sempre testando novos limites, vendo até onde podem estender sua capacidade de seduzir. Se deleitam em verdadeiros banquetes para o ego.

No caso de nossa pequena Devassa, ela saboreava noites de sexo xoxo com um irmão, fantasiando estar sendo penetrado pelo outro. Ou então por ambos.

O Trouxa

Preso em uma visão reduzida de relacionamentos e de si mesmo, se enlaçou com uma moçoila com a sexualidade à flor da pele.

Mas o trouxa era muito ingênuo, não soube ler pelas entrelinhas. Bem capaz que se algum amigo tivesse questionado a fidelidade de sua amada, ele colocasse a mão no fogo. Homens são treinados para se mostrarem fortes, imóveis como rocha, toscos e... incapazes de ler as mulheres. Sujeito que se comporta como flor é brochante.

No entanto, miopia é burrice. Aprender a ler os pequenos sinais enviados pelas mulheres é tão importante quanto respirar.

Infelizmente, tal afirmação está anos-luz além do universo cognitivo de nosso incauto Trouxa.

elas
O pecado nasce com elas. Explora, conduza. Ou seja explorado.

O Filho da Puta

Somente amizade mesmo?

Caro FDP, amizade entre homem e mulher é uma brincadeira de fósforos. Hora se acende, hora se apaga.

Pode nunca sair fumaça, mas a faísca está lá, nem que seja de apenas um dos lados. E você sentiu a faísca crescer, deu abertura, curtiu tanto quanto ela o joguinho de sedução escondido, sob o pano da amizade entre duas pessoas que teoricamente nunca poderiam ir para cama.

AH, o tempero proibido. Como é bom!

(...)

Atores em cena, cenário montado. A peça não estaria completa sem o drama.

A Devassa conta ao Trouxa tudo o que aconteceu.

O Trouxa tem um acesso de pseudo-masculinidade, brada impropérios, ameaças e gritos de raiva enquanto vê seu falo ser engolido pela postura dominante de sua mulher e pela falta de caráter de seu próprio irmão.

[nota pessoal:Anônimo, se você tivesse me dito no relato que seu irmão quebrou seu nariz com um soco e fez você beber o próprio sangue misturado com seus dentes, eu teria dito que ele foi gentil.]

A Devassa se finge de frágil e confusa.

Diante do FDP que não quer compromisso e do irmão do FDP, que se recolhe à sua trouxice, resolve deixar como está. Afinal, a previsão do tempo diz que há muita sacanagem à frente. E mulheres sempre se rendem ao prospecto de uma boa sacanagem, especialmente quando sancionada pelo homem delas.

O desfecho?

Mais sexo para o Filho da Puta, que vai permanecer leve e sem peso na consciência.

Ainda mais sexo para a Devassa, que vai dar em dobro.

Mais chifres para o Trouxa, que tem grande potencial para evoluir e se tornar um futuro marido que paga outros homens para comerem sua mulher na sua frente e dar a ela o prazer que ele não consegue, e nunca conseguiu, dar.

A vida é uma questão de (in)conformidade. Cada qual a seu papel.

Dr. Love, roteirista amoroso e cachorrão nas horas vagas


publicado em 14 de Fevereiro de 2008, 10:08
92e8d9697a8dd2faf3d0bc4f9d3a08fc?s=130

Dr. Love

Consultor amoroso e cachorrão nas horas vagas.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: