A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Nordestino sem partido ou "pra que xenofobia a essa hora?"

O termo usado foi "xenofobia", como se o Nordeste não fizesse parte do Brasil.

"Enterro" (Xilogravura Digital | Cláudio Dickson)
"Enterro" (Xilogravura Digital | Cláudio Dickson)

O que vimos nas redes sociais logo após a final da apuração do último domingo de eleição é uma notória barbárie contra os "nordestinos" (há até uma página denunciando essa prática -- essesnordestinos.tumblr.com), termo criado lá pelas bandas do Sudeste para diminuir a condição de ser desta região tão massacrada desde o Brasil-colônia e que ajudou a erguê-lo enquanto República.

Com a atual presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff, liderando votos em praticamente todo o Nordeste e seguindo para o segundo turno, novos ataques surgiram por parte de "xenófobos" da parte de baixo do nosso mapa.

É até um clichê gritante fazer o que todo mundo faz, citando figuras como Graciliano Ramos, Raul Seixas, Jorge de Lima, Ariano Suassuna, Jorge Amado ou Alceu Valença. Se apoiar em artistas e personalidades pra explicar certos aspectos sintomáticos é algo vil.

Falo aqui em nome dos anônimos, pois bem. Falo por ontem, 8 de outubro, ser considerado Dia do Nordestino.

São eles que também fazem do Brasil essa potência cultural e mestiça, é que carregam nos ombros a pusilanimidade de outrem e vão lá e fazem por onde.

Por ser a África do Brasil, esta região ao Norte e ao Leste dos ponteiros acaba por abraçar a todos, mesmo aqueles que acham que programas assistencialistas acomodam um povo batalhador como esse. É até irônico.

Sou alagoano, não passo fome e só queria papear um pouco com vocês, pessoal do lado de lá.

Vamos nos unir!

Meu sotaque é engraçado também... e quero ser chamado de brasileiro, acima de tudo. Prazer!


publicado em 09 de Outubro de 2014, 08:33
File

Breno Airan

Projeto de jornalista e escritor, affair do Rock n' Roll e visionário do brega. Um dos fundadores do portal Budega das Artes.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura