A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Estresse é inevitável. Ser estressado é opcional.

Todo mundo vive estressado e ocupado. Impressionante! O pior é que o exercício físico é a primeira coisa a ser cortada em nossa famosa lista "To do".

Dr. Fitness: "Gus, vamos pra academia?"
Gus Fune: "Nem fu.... tô estressado, cansado, paguei muita conta hoje."

Uma semana depois:

Dr. Fitness: "Gus, bora dar uma corridinha leve?"
Gus Fune: "Hoje não vai rolar, tô atolado de trabalho, nem sei que horas vou terminar isso aqui hoje."

E assim as pessoas vão seguindo a vida sem se preocupar com a saúde e com o corpo. Esquecem que é necessário um corpo saudável e íntegro para poder se locomover, sentar, levantar, realizar as atividades básicas diárias, além de trabalhar e pensar com mais qualidade, intensidade, precisão.

Algumas profissões são consideradas mais estressantes que outras. Médicos, executivos, policiais, bombeiros, controladores de tráfego aéreo, profissionais de TI, atendentes de telemarketing, motorista de ônibus, segurança e jornalista ocupam posições que levam mais facilmente a um estado de estresse. Ainda assim, ser estressado é opcional.

Oferecimento: Virilon

O estresse é inevitável

O estresse é essencial na vida das pessoas. Sem estresse a vida seria muito monótona, sem graça, sem desafios a serem conquistados. É por meio de situações de estresse que se consegue enfrentar os problemas do cotidiano, ser um cidadão cada vez melhor e evoluir tanto pessoal como profissionalmente. Conclusão: o estresse é inevitável.

O grande problema está na falta de controle que as pessoas tem com o estresse. Ele se torna negativo quando as pessoas têm dificuldade para se adaptar a um novo ambiente ou superar alguma situação complicada. Lidar com a morte do cônjuge - índice máximo na escala de estresse – ou mesmo se envolver em pequenas infrações de trânsito são alguns exemplos.

Quando o estresse se torna uma constante em alto grau de importância na vida de alguém, ele passa a ser nocivo e pode desencadear uma série de doenças e sintomas como as que o Dr. Health já detalhou. O tema já surgiu em minha coluna também: lembra do leitor que emagreceu após o fim de um relacionamento?

Enfim, saber detectar situações e comportamentos que desencadeiam altos níveis de estresse e fazer algo para que tal situação não se prolongue pode significar importante diferença em nossa qualidade de vida.

Falta onda na vida de um homem estressado.

Fisiologia do estresse

Resumidamente, o estresse acontece da seguinte forma em nosso corpo:


  • O cérebro reconhece a situação de estresse e manda a informação para liberação de adrenalina e noradrenalina.

  • Em seguida, o organismo tenta se ajustar e se adaptar a tal situação.

  • Num terceiro momento (fase de esgotamento ou exaustão), quando há dificuldade de adaptação ao estresse, ocorre o enfraquecimento geral e baixa imunidade. Neste momento, as glândulas suprarrenais passam a liberar, em grande quantidade, o que é considerado o maior vilão do estresse: o cortisol.

  • Daí em diante, já era: o cortisol deprime o sistema imunológico, aumenta a pressão arterial e o açúcar no sangue.

No Brasil não existe estudo de prevalência do estresse. Nos Estados Unidos estima-se um gasto de 50 a 75 bilhões de dólares por ano em despesas diretas e indiretas com o estresse, o que representa 750 dólares por ano por pessoa economicamente ativa.

Exercício físico como antídoto ao estresse

Falta céu na vida de um homem estressado.

Acredito que todos os leitores PdH já sabem que fazer exercício físico ajuda no combate ao estresse. Agora saberão um pouco mais como isso acontece.

O exercício físico contribui na liberação de endorfina, o hormônio que proporciona aquela sensação de prazer e euforia enquanto o exercício é feito. Também ativa a serotonina e a dopamina, outros dois neurotransmissores que geralmente estão em quantidades alteradas no indivíduo estressado.

Praticar exercícios ou qualquer tipo de esporte ajuda a gastar energia, o que é muito bom no combate e controle do estresse. A pessoa que vive estressada deve procurar gastar a maior quantidade de energia possível, já que a adrenalina e noradrenalina que foram liberadas na situação inicial de estresse acabam servindo como “combustível” durante o exercício.

É por esse motivo que práticas com alto grau de intensidade, nas quais é possível descarregar toda sua raiva e energia (como o boxe e o ciclismo indoor), fazem tanto sucesso. No caso dos homens, as lutas são mais procuradas. Sem falar na corrida: explodimos em velocidade, nos superamos e sorrimos ao provar que o estresse não nos pertence.

Então, meu amigo Gus e demais leitores do PapodeHomem, quando estiverem estressados, deem uma volta no quarteirão correndo bem rápido ou façam o maior número possível de flexão de braços. Além de acabar com o estresse, de quebra ficarão com melhor forma física.

PS: Na semana que vem vou propor uma sequência matadora. Vocês chegaram a praticar os 3 exercícios que ensinei?


publicado em 15 de Junho de 2010, 07:54
Aac4aa4e0dff44264d36036023539294?s=130

Fábio Bergamo

É personal trainer e mestre em educação física pela USP. Põe a culpa nos amigos e mulheres por não conseguir treinar para o triathlon que sonha em fazer. Responde por @fbergamo no Twitter.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura