A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

O fim está próspero? 12 sinais de que o mundo vai mesmo acabar - Parte 1

Já passou o dia 1º de abril, mas a mentira mais bem contada dos últimos tempos não sai da boca do povo: o Fim do Mundo foi agendado para 2012. Por mais absurda que pareça qualquer teoria que comprove que o Planeta Terra ou a vida humana se extinguirão em dois anos, o fato é que todo mundo está falando disso.

Seja nas conversas de bar, nas propagandas de televisão e principalmente nas campanhas de preservação da natureza, o argumento é sempre o mesmo – 2012 está ali, o planeta está à venda e não sobraremos para contar a história. Talvez você mesmo já tenha usado essa desculpa para convencer uma garota a sair.

Link Video | O cara se deu bem

É claro que você é cético como eu e não acredita nisso. Não é porque os maias não fizeram o calendário de 2013, que 2012 será o último ano em que nosso planeta será habitável. As calotas não vão se desprender, como disseram alguns cientistas, entrar em órbita e se chocar com a Terra. Não, isso é impossível. O tal do Planeta Nibiru não vai vir em nossa direção e destruir tudo. Não, não vamos pegar o primeiro foguete para Marte só porque dizem que o sol vai desprender gigantescos pedaços de fogo que virão queimando para cima da gente. Não, nada disso vai acontecer.

Será?

Como a ciência não é minha praia, achei mais adequado começar a pensar o fim do mundo sob aspectos dos quais eu entendo. Por isso me juntei a alguns amigos e resolvemos cantar a trilha sonora oficial do fim do mundo. É muito falatório e pouca melodia, sabe?

Foi então que começou a pesquisa para as letras das músicas, afinal, temos dois anos para lançar o disco - que leva o nome de “O Fim Está Próspero” - em doses homeopáticas. De dois em dois meses, colocaremos uma nova canção em nosso site – se o mundo acabar mesmo, pelo menos todo mundo já poderá ter ouvido nosso som. A primeira já está no ar desde a semana retrasada. Assim, pelo menos para nós, do 1/2 Dúzia de 3 ou 4, durante a espera, o fim estará próspero mesmo.

Mas qual não foi minha surpresa ao constatar que nossa rotina atual está repleta de evidências de que o mundo pode acabar a qualquer momento. Seja no futebol, na programação de televisão aberta ou na nossa rotina de trabalho, toda hora nos deparamos com situações que nos fazem pensar a sério: “Só pode ser o fim do mundo!”.

“Como é que se sai dessa?”

Para que fiquemos todos alerta desde já, fiz uma seleção para o PdH de 12 sinais de que o mundo vai acabar mesmo em 2012.

Então procure o lugar mais confortável no barranco e prepare-se: o fim vem aí.

1. Nem o Kaká salva

Quando seu time finalmente aponta um craque, vindo das categorias de base, você se anima, certo? O moleque não tirou nem carta de motorista ainda, mas já fez um monte de gols e você até voltou a freqüentar os estádios. Calma. Em três meses, um time com nome repleto de consoantes vindo da Ucrânia vai oferecer qualquer cifra cheia de zeros e vai levar o garoto embora. Aí você pensa que essas coisas não aconteceriam se você morasse na Espanha e torcesse para o time mais rico do mundo.

Seu foco vira todo para a Champions League e você tem a certeza de que dessa vez verá o time levantar a taça – mesmo que não seja exatamente o seu time e você nunca tenha ido ao Santiago de Bernabéu. Rá. A última cena que fica na sua cabeça é Kaká saindo de campo e o Real Madrid eliminado da Liga dos Campeões. Diz aí, meu irmão: é o fim do mundo ou não?

2. O cinzeiro é a sarjeta

Foi há bem pouco tempo e você deve se lembrar, sendo fumante ou não. Antes cigarro se apagava no cinzeiro, depois de fumar confortavelmente sentado na mesa do bar, enquanto intercalava com goles de uma gelada cerveja. Pois a coisa mudou, a legislação mudou, e os fumantes foram obrigados a mudar de lugar para exercer o vício – ficaram do lado de fora dos bares, nas calçadas, faça chuva ou faça lua.

Entendo que a fumaça incomoda os não-fumantes e não faz bem para ninguém, mas fica uma pergunta: Você tem visto os cinzeiros? Provavelmente não, porque agora lugar de bituca é na sarjeta, amontoada, entupindo bueiros. Quer evidência maior de que o mundo vai acabar? Bueiros entupidos, cidade alagada, governantes felizes... Ah, e daí?

A culpa é das bitucas...

3. A verdade não liberta

Em outros tempos você ficaria na noitada até altas horas, acordaria atrasado e de ressaca e perderia uma reunião importante no trabalho. Hoje, você sai de casa às 8h da manhã, porque tem uma reunião às 10h e não pode se atrasar. Às 10h15, liga para o chefe para dizer – de novo – que está chegando, mas ficou preso no trânsito. Ou então : você promete para sua namorada que passará na casa dela para pegá-la para jantar às 21h. Às 21h20, você liga para ela – do escritório – e pergunta se tudo bem deixar para outro dia.

Não, você não vai para o bar com os amigos e deu uma desculpa qualquer. Você está apenas atolado de trabalho – quem dera estivesse mentindo para cair na gandaia. Mas, claro, ela não acredita na sua desculpa e você ainda tem que ouvir um monte. Me fala: é ou não é o fim do mundo?

4. E ela quer namorar com você

Tente ligar a televisão em um sábado à tarde. Não se assuste se a primeira cena que vir for a moça loira que foi de vestido curto para a faculdade procurando um namorado.

Tente à noite. Dois gêmeos ainda estão lutando pelo amor da mesma gostosa? E o reality show? Parece exatamente o do ano passado? Então vá ao cinema. O filme que ganhou o Oscar é protagonizado por soldados americanos sensíveis e bonzinhos como nos tempos do Vietnã? É. No que depende da telinha e da telona, o mundo já acabou há muito tempo...

vai encarar?

Continua…

Leia a segunda parte desse artigo para entender a razão do porque o fim do mundo está próximo.


publicado em 06 de Abril de 2010, 08:00
F195ca1a98d0af952b8c82459d3e6028?s=130

Luciana Bugni

Luciana Bugni só fez jornalismo para entrevistar seus amigos quando eles virarem rock stars. Pode ser encontrada no Twitter.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura