O que esperar da NBA em 2012

  • Nossos atuais Mecenas:
  • 130x50 jpg
  • Asm selo png

Nota do editor: Essa é a primeira de uma série especial sobre o que vai acontecer de foda nos esportes esse ano. Serão artigos completinhos falando sobre alguns esportes que terão ótimos momentos em 2012. A começar pelo bom e velho basquetebol.

Em uma rápida retrospectiva da final da última temporada da NBA, vimos que basquete não é somente habilidade e preparo físico. De um lado, o Dallas Mavericks com experientes jogadores (Dirk Nowitzki e Jason Kidd) e, do outro lado, a maior expectativa da temporada: o trio do Miami Heat, com Dwyane Wade, LeBron James e Chris Bosh.

A grande treta da última temporada. Quando os dois se abaixaram, a porra ficou séria

No final, vimos um cara que treina fundamentos (Dirk) se sagrar o MVP (Most Valuable Player - jogador mais valioso) das finais, o armador veterano - aquele que se preocupa em distribuir bem a bola e marcar muito (Kidd) - foi decisivo nas partidas e o trio que achava que basquete é correria, perdeu por 4-2, com o Dallas se vingando por terem perdido há 6 anos na temporada de 2005-06. Quase final de filme da Disney.

Greve e a nova temporada

Já nos dias de hoje, a greve dos jogadores que dominou o ano passado e atrasou a nova temporada finalmente acabou e, em 2012 a NBA voltou com tudo. Graças a deus. Graças aos deuses. Graças a todos os deuses que me tiraram dessa quase abstinência de drogas. Cara, eu realmente senti falta disso tudo.

Essa temporada terá uma agenda de jogos muito desbalanceada e condensada, fato que dificulta qualquer tipo de previsão. São apenas 66 jogos (e jogadores ganhando como se fosse uma temporada completa). Muitos dos atletas ficaram com a sensação que se sacrificam demais, e que seus “donos” (comparados a Senhores de Engenho por um dos advogados envolvidos nas negociações) apenas querem lucrar. Jogadores da NBA, digam agora algo que eu não saiba.

Voltando a parte boa. Quem leva vantagem nesse cenário curto é o Miami. A derrota dos Heat na última temporada deve fomentar a sede de ganhar esse ano. Chega a ser engraçado pois, não importa o quão dominante eles sejam na temporada regular ou a facilidade com que eles passem pelos playoffs, o time do Miami ainda tem dívidas e grandes questões a responder: Possuem os melhores jogadores, mas não a “química” que outros times vitoriosos tiveram.Para serem campeões, basta jogar. Só isso.

A aquisição do veterano Shane Battier, e a recuperação de lesões de Mike Miller e Udonis Haslem devem fazer a diferença.

Para se manter no topo e para chegar ao topo

Os campeões do Dallas exibem cinturão, troféu e mostram com o dedo quem mandou na temporada 2010/2011

Já o campeão do ano passado, o Dallas, se recuperou muito bem da perda do Tyson Chandler com Lamar Odom, e também assinaram com Vince Carter e Delonte West, que ajudarão na rotatividade da equipe nessa curta temporada. Nem é preciso comentar do Dirk, o grande jogador do time. A questão é ver como a defesa se comporta sem o Chandler protegendo o garrafão.

O Oklahoma City Thunder possui um time com muita rotatividade e um ótimo banco de reservas, que inclui James Harden, que provavelmente ganhará o prêmio de Sexto Homem. O elenco balanceado, pernas jovens e entrosamento (o OKC foi a única equipe dentre as 4 finalistas que não mexeu nas peças principais) serão o diferencial da equipe. Se Durant e Westbrook superarem seus problemas extra-quadra, o Thunder tem tudo para levar o Oeste.

Outros focos da temporada

Los Angeles Lakers - Os lakers agora jogam assim:


  • Sem o treinador e grande vencedor, Phil Jackson, aposentado na última temporada;

  • Kobe Bryant, aos 33 anos, é o jogador com mais minutos jogados na NBA;

  • O veterano Derek Fisher, que já não acompanha os armadores rápidos como Derrick Rose (Bulls) e Russell Westbrook (Thunder);

  • Pau Gasol que teve uma participação pífia nos Playoffs e, além de tudo, vive as incertezas e rumores de transações.

  • Como sempre, o “drama” na equipe mais Hollywoodiana da Liga.

Boston Celtics - Como será a temporada dos maiores campeões da NBA:


  • Com os veteranos como Kevin Garnett, Ray Allen e Paul Pierce, em um último ano juntos?

  • Será que a Diretoria da equipe segura seus astros até o final, como fez com Bird, McHale e Parish e arrisca mais anos para se reconstruir?

  • Ou tenta trocar suas estrelas enquanto ainda têm valor por jovens promessas?

  • Ou seja, em uma única palavra, "dúvidas".

San Antonio Spurs:


  • Com Tim Duncan, Manu Ginobili e Tony Parker

  • Com a segunda melhor campanha da temporada passada, os Spurs enfrentam o mesmo dilema dos Celtics: será que a janela para o título ainda está aberta?

Jogadores que merecem destaque

Link YouTube | Esse o jogador mais admirado e mais cobrado da NBA hoje


  • Lebron James é seguramente o jogador mais completo da NBA, mas precisa provar que está mais disposto a colecionar títulos do que comerciais. Considerado o grande vilão da temporada passada, tenta recuperar a imagem do início da carreira. É normal compararmos ele ao Michael Jordan, mas apesar dos lances espetaculares, seu perfil está mais para um Magic Johnson 2.0 e fazer seus companheiros Wade e do Bosh jogarem seu melhor seria similar ao Showtime de Magic nos anos 80.

  • Dwight Howard está insatisfeito com a administração do Orlando e já pediu para ser trocado para uma equipe maior (Lakers, Dallas ou Nets). Mas, do ponto de vista técnico, é um dos melhores jogadores, tanto defensiva quanto ofensivamente.

  • Derrick Rose, do Chicago Bulls, armador que foi MVP da última temporada e tem apenas 23 anos.

  • Chris Paul foi parar nos Clippers, ao lado dos veteranos Chauncey Billups, Caron Butler e do incrível Blake Griffin. Os Clippers prometem ser o time mais empolgante da temporada e podem surpreender nos Playoffs.

  • Rookie do ano: Ricky Rubio, que já era um jogador de ponta na Europa, está surpreendendo no início da temporada. Saco de pancadas desde a saída de Kevin Garnett, o Minnesota Timberwolves se tornou, no mínimo, um time que merece atenção. Discretamente, o ala Kevin Love está com a melhor eficiência de quadra/margem de rebotes desde Larry Bird.

  • Kevin Durant (do Oklahoma City Thunder), cestinha e candidato a MVP.

Temos também temos 4 brasileiros jogando na liga, com destaque para o Nenê, que está no seu melhor momento da carreira e é o destaque do Denver Nuggets. É esperada uma grande curva no progresso do Tiago Splitter, novato brasileiro que está no San Antonio, já que os veteranos Tim Duncan (35 anos) e Manu Ginobili (34) estão bem veteranos.

Anderson Varejão está bem no Cleveland, assim como o Leandrinho no Toronto Raptors. A parte foda é que podemos ter o primeiro brasileiro (Nenê) a jogar um jogo das estrelas que acontecerá em fevereiro. Isso depende da quantidade de votos pela Internet que ele tiver, já que o time titular é eleito pelos torcedores e o banco de reservas são os técnicos que escolhem.

Os 5 melhores em quadra para essa temporada: Derrick Rose (armador), Dwyane Wade, Lebron James e Kevin Durant nas laterais. Howard como pivô.

Olhando para os playoffs, aposto no Miami Heat como o campeão do lado leste e Oklahoma City Thunder do lado oeste. E o campeão da liga na temporada de 2011-12 será o Miami Heat, já que será muito difícil bater um time com a base e rotatividade que tem.


publicado em 13 de Janeiro de 2012, 08:09
D0b785cd60833f80615f6f3722ad224e?s=130

Paulo Falchi

Paulo Falchi é consultor de TI, meio paulista, meio carioca e basqueteiro de final de semana. Degustador de cervejas e vinhos, também rabisca por aí e escreve também no Beerstorming.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: