Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

O que você realmente quer dizer quando fala "algum dia"

Sabe aquela velha história de não deixar para amanhã algo que você pode fazer hoje? Então...

Para todas as coisas mais importantes, o timing é sempre uma droga… O universo não conspira contra você, mas também não se dá o trabalho de alinhar todas as peças.

As condições nunca são perfeitas. ‘Algum dia’ é uma doença que levará seus sonhos ao túmulo com você. Listas de prós e contras e por aí vai. Se é importante e você quer fazer ‘eventualmente’, faça logo e vá corrigindo o trajeto ao longo do caminho.

Eu me deparei com a citação acima outro dia num post deste blog, e ela tem me perseguido desde então.

Apesar do texto ser sobre musculação e superação de obstáculos, as palavras e a ideia por trás se aplicam a praticamente qualquer coisa que você queira fazer na vida.

“Algum dia” ou é um substituto para o medo de não saber como começar ou é usado no lugar de “não, isso não é importante agora”.

Em ambos os casos, dizer “algum dia” não é a melhor atitude que você pode tomar.

Se você diz “algum dia” para algo que é importante para você, é óbvio que está falando isso por medo: medo de não saber como começar — de não saber qual deve ser o primeiro passo.

O jeito fácil de deixar algo importante de lado é dizer “algum dia”. Você se engana ao colocá-lo numa lista para fazer um dia. Você não está desistindo, né? Está na agenda. Para “um dia desses”.

Mas isso não vai funcionar. Se algo é importante o suficiente para você, faça com o que você tem e sabe hoje. Só comece.

Tudo evolui. Uma parte de fazer as coisas que você quer na vida é reconhecer que você precisa crescer e mudar sua abordagem à medida que elas se desenvolvem. Não importa o quanto você acha que sua ideia ou plano é bom, milhões de fatores irão mudar.

Três meses se empenhando em algo, mesmo que na direção errada, é melhor do que atitude nenhuma. Você aprende com qualquer tipo de ação. Você se adapta. Fazendo de você hoje uma pessoa melhor do que era ontem.

Planos mudam. Ideias evoluem. Sempre haverá um novo jeito de malhar. Uma nova filosofia para começar um negócio. Mas se focar no “como” — com todas as novas e excitantes maneiras de se fazer as coisas — pode ser uma distração quando você está começando.

Você não pode pensar em vencer o cinturão se ainda nem entrou no ringue. E são ações que fazem você entrar.

Se você quer começar agora, reuni alguns dos meus posts favoritos sobre superar o medo de começar e aprender a agir:

A verdade sobre o momento certo

A verdade sobre o momento certo... É que não existe momento certo.

Aprender a se desprender dos seus medos e mergulhar de cabeça no desconhecido é algo com que poucos se preocupam. No entanto, é a única coisa que com certeza pode mudar nossas vidas.

Como Sean Smith nos conta em sua própria história sobre dar um salto de fé:

Temos que conduzir nossas motivações por essa montanha-russa que vivemos todos os dias, ou sofrer pela falta de atitude da mesma maneira que sofremos ao sermos derrotados quando nos esforçamos — só que com a culpa de não ter nem tentado…

Estagnar em uma ideia, ou falhar em agir, leva à ansiedade, à amargura e a uma angústia geral. Temos que nos libertar disso, temos que agir, temos que seguir em frente. Temos que enxergar o medo como a ilusão que ele é, e agir logicamente em direção ao que vai fazer nossas vidas, e a das pessoas ao nosso redor, melhores no final de tudo.

Não tentar é pior do que tentar e falhar. Medo é algo que podemos superar com um pouco de determinação e foco no que realmente importa.

Escapando da sua zona de conforto

Há uma explicação psicológica de porque empurramos nossos sonhos e metas para “algum dia”. Nossas mentes são adversas a ações que nos levam a situações de incerteza.

Em termos evolutivos, fazer algo diferente “hoje” pode te matar. “Algum dia” é mais seguro.

Por isso é tão importante reconhecer quando estamos adiando as coisas que queremos fazer e nos perguntarmos “por quê?”.

Onde a mágica acontece” “Sua zona de conforto”. Cameron Kirby em Unsplash

Não se aprisione em sua zona de conforto. Estamos numa posição em que podemos fazer o que quisermos com nossas vidas sem os receios que nossos ancestrais tinham.

Teste seus limites. Fique desconfortável e veja até onde isso te leva.

Aprenda a desligar aquele discurso negativo interno

Todos nós temos um diálogo interior — a voz na nossa cabeça que fala conosco em situações problemáticas, nos ajuda a memorizar fatos e números, e que geralmente nos faz ser quem somos. Essa voz é o que nos permite manter nossa autonomia mental. É a base da nossa autoconsciência.

No entanto, como todos nós sabemos, nem sempre essa voz está do nosso lado.

Eles disseram que gostaram do meu trabalho, mas provavelmente só estão tentando ser legais porque têm pena de mim.

Eu me sinto tão imprestável, então devo ser imprestável.”

“Eu não fui bem quando tive que discursar em público da última vez, então nem devo tentar de novo.”

Nós racionalizamos erroneamente e nos convencemos a não tentar coisas novas. Empurramos nossos objetivos para “algum dia” porque é mais fácil do que lutar contra nossas próprias inseguranças.

Mas com consciência, perspectiva e um pouco de coragem, somos capazes de suprimir esse diálogo interior e ir em frente com o que realmente queremos.

***

Se alguma coisa é importante para você, arrume tempo para ela agora.

Se você agir, já estará à frente de 90% das pessoas que dizem “algum dia”.

***

Nota da tradução:

Esse texto foi originalmente publicado em inglês no site Crew e é de autoria de Mikael Cho.


publicado em 13 de Março de 2016, 00:05
Mikael cho

Mikael Cho

Editor do site Crew Dispatch, também escreve e cuida do Work at Crew, Building in public e no Unsplash Dispatch. Pode ser encontrado no Medium e no Twitter.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura