O time ou o técnico?

Não dá pra saber qual o fator determinante. O fato é que a Seleção Brasileira de Vôlei é um esquadrão praticamente invencível. Desde que Bernardinho assumiu o comando do time, há 5 anos, foram disputadas 19 competições. Nossa Seleção chegou ao pódio em todas e faturou a medalha de ouro 15 vezes.

Com uma exibição histórica, o Brasil ratificou a condição de maior potência da atualidade no vôlei masculino. Neste domingo, a equipe conquistou o bicampeonato mundial ao arrasar a Polônia na final por 3 sets a 0, com parciais de 25-12, 25-22 e 25-17, em apenas uma hora e 16 minutos, em Tóquio.

Quem teve o prazer de assistir o jogo assitiu a verdadeiro um massacre. É incrível acompanhar a força bruta das cortadas acompanhada da sincronia dos movimentos. A FIVB (Federação Internacional de Vôlei) já deve estar preocupada. Afinal, nunca é interessante ter monopólio de um único país em uma modalidade internacional.

Você também deve estar se perguntando o que faz o Brasil tão bom, seria o elenco ou o técnico? Não sei a resposta, mas recomendo que leiam a excelente entrevista com o técnico Bernardinho, no link a seguir: Entrevista


publicado em 04 de Dezembro de 2006, 21:33
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura