O Youtube não permite mais que você monetize seus vídeos (a menos que eles atinjam 10.000 views)

Novas políticas para parceiros visam diminuir pirataria e a veiculação de publicidade em canais impróprios

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Youtuber é o novo jogador de futebol, quando o assunto é "o que você quer ser quando crescer".

Basta perguntar pras crianças e adolescente da família, as chances são grandes de ouvir pelo menos uma resposta do tipo.

A popularidade da carreira teve seu início há uns 5 anos, quando o Youtube anunciou que abriria seu programa de parceiros a todos. De repente, qualquer um podia abrir um canal, subir vídeos e imediatamente faturar uma grana veiculando publicidade. Isso foi um grande evento.

O efeito colateral foi que o problema de pirataria da plataforma acabou ficando pior. Muitas pessoas passaram a criar usuários e canais para subir conteúdo de terceiros, às vezes grandes produtoras de vídeo, cinema e música ou mesmo copiando material de criadores populares no Youtube. 

Em uma tentativa de combater esses usuários, o Youtube agora está mudando seus termos de parceria. De agora em diante, os criadores não vão poder habilitar a monetização até atingirem 10.000 views em seu canal. O Youtube acredita que esa medida vai funcionar como crivo, dando tempo suficiente para eles coletarem informação sobre um canal a fim de saber se o conteúdo é legítimo ou não, sem ser, ao mesmo tempo, uma meta inatingível.

"Em algumas semanas, também vamos adicionar um processo de checagem para novos criadores que ingressarem no Programa de Parceiros do Youtube. Depois que um criador atinge a marca de 10.000 views de vida útil do canal, vamos ver se suas atividades estão dentro das nossas políticas. Se tudo estiver bem, vamos inserir esse canal no PPY e começar a servir propaganda em seu conteúdo. Juntos, esses novos crivos vão ajudar a garantir que o lucro vá apenas aos criadores que estão jogando pelas regras." - Ariel Bardin, Vice-Presidente da gerência de produtos

Além, claro, da função anunciada, há também a preocupação de evitar que publicidade seja veiculada em conteúdos ofensivos ou prejudiciais à imagem das empresas anunciantes. "Esse novo crivo nos dá informação o suficiente pra determinar a validade de um canal. E também nos permite confirmar se um canal está seguindo nossa diretriz de comunidade e nossas políticas de publicidade."

Agora, vamos ter que aguardar para saber de que forma isso vai impactar a comunidade do Youtube e sua conturbada relação com seus criadores.


publicado em 06 de Abril de 2017, 23:29
Logo pdh png

Redação PdH

Mantemos nosso radar ligado para trazer a você notícias, conversas e ponderações que valham o seu tempo. Para mergulhar na toca do coelho e conhecer a visão editorial do PdH, venha por aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: