Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

Obama bebe cerveja em público. Mulheres se sentem ofendidas.

Sexta passada o presidente Barack Obama foi ao jogo de basquete do seu time, o Chicago Bulls.

Sentou na fileira da frente, em um assento normal, causando surpresa nos presentes. Cumprimentou alguns fãs, os jogadores, e bebeu uma cerveja.

obama-beer

Até aí, tudo ok.

O curioso foi que em um programa de rádio pouco depois, no qual se discutiu a presença dele, ouvintes ligaram protestando:

"As pessoas estão perdendo 5, 10, 20 mil dólares todo dia no mercado de ações, e ele está ali sentado bebendo cerveja!"
"É insultante... há tantas pessoas sofrendo."
"O presidente é presidente 24 horas por dia. Não acho que ele deva beber em serviço."

O detalhe, todas as reclamações vieram de mulheres.

A opinião dos homens foi diferente:

"Isso é a maior loucura que já ouvi na vida.", disse em resposta aos protestos femininos."
"Ele não ferrou o país, e primeiro de tudo, vamos ser realistas. Um homem precisa de tempo para descansar."
"Ela precisa arranjar o que fazer," - disse outro homem. "Todos nós precisamos relaxar."
"Não tem nada errado com isso. Ele está fazendo uma pequena pausa, tomando uma gelada!", finalizou outro.

Junte a isso a notícia publicada pelo G1,

Trabalhar demais 'aumenta risco de demência', diz estudo.

Os que trabalharam mais de 55 horas por semana teriam problemas de raciocínio e memória.

Moral da história, as mulheres tratam o presidente dos Estados Unidos como se fosse o marido delas. Querem que o pobre coitado trabalhe como um cavalo até morrer de demência.

Na minha conta, ponto para Obama.


publicado em 07 de Março de 2009, 18:00
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura