Os melhores empregos do mundo – e como conquistá-los

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Asm selo png
  • 130x50 jpg

O que faz um emprego ser considerado perfeito?

Uma organização estruturada que valoriza o profissional e investe em suas potencialidades, equiparada com uma política de cargos e salários definida e justa e um pacote de benefícios agressivo?

Nem a pau.

Trabalho bom é trabalho que você faz sem culpa. Sem má vontade. Sem pensar em desculpas para demissão no caminho de casa até o escritório. E o principal: que te faça diferenciar o trabalho do lar.

Nunca gostei de transformar o ambiente de trabalho em segunda casa. Existem casos de profissionais de diferentes áreas que fazem questão de personalizar a mesa com fotos e itens que deixam o cubículo mais, digamos, aconchegante. Parece ser uma saída encontrada para engolir as horas a mais no trabalho e a menos em casa.

Casa é casa, trabalho é trabalho. O que transforma um trabalho no trabalho perfeito não é a sua coleção de Star Wars próximo ao teclado. Mas sim, você fazer o que gosta, no local correto e com as pessoas certas. Tem chão pra chegar até esse estágio da vida? Tem, tem muito chão. Mas qual o caminho, ou melhor, qual a meta? Qual o melhor emprego do mundo?

Eu conheço cinco. Cinco empregos quase intocáveis.

Mas bem quase mesmo.

Time Argentino de Hóquei Sobre a Grama: cabe o meu amor

5. Massagista do time de hóquei sobre a grama da Argentina

A Argentina, aquele simpático e pequeno país localizado no extremo sul da América Latina, tem como principal produto de exportação a beleza de suas mulheres. Especialmente, e sabe-se lá porque, de suas atletas. A mais bela de todas é a jogadora de hóquei sobre a grama Lucha Aymar, uma potranca capitão de um time de beldades.

Ser massagista desse time, aparentemente, não é mau negócio. A carga de trabalho é baixa, uma vez que o time argentino joga, em média, três campeonatos por ano. O trabalho, que pede dedicações e muita técnica, compensa os anos de estudo com uma atmosfera totalmente favorável.

As meninas vão se machucar. E você vai precisar estar lá. Prepare suas mãos. O trabalho é árduo.

Como chegar lá: deixa o cabelo crescer, torça cantando músicas da Xuxa em espanhol, coma mortadela e arrote caviar. Pronto, você já é argentino. Apresente-se na Confederación Argentina de Hockey. Deixe um currículo e diga que o trabalho é voluntário.

Ou você ainda quer ganhar pra isso?

Mestre que é mestre bebe pra depois ver o que bebeu e não lembrar (foto: @dulcetti)

4. Degustador de cerveja na Europa

Eu me emociono quando penso nesse emprego.

O degustador de cerveja é um emprego de altíssima responsabilidade. Para exercer o cargo com total sucesso, competência e louvor necessita-se estar preparado para as duras jornadas em busca da melhor combinação originada em cerveja. São horas, as vezes dias degustando dezenas de sabores.

São viagens pelo mundo, encontros, debates e bebedeiras nos mais diferentes bares, festas e festivais. Ainda tem aquele impacto espetacular de chegar na festa de final de ano da família da esposa e jogar na cara de todos: “eu ganho dinheiro para beber cerveja, portanto, eu sou melhor que todos vocês”.

Como deve ser gostoso  falar isso.

Nas grandes empresas que necessitam de degustadores é assim: aquele que vira alcoólatra ganha o prêmio de funcionário do mês.

Eu quero um chefe desses.

Como chegar lá: grandes fábricas de cerveja necessitam de profissionais com paladar apurado. Você pode ser o degustado oficial de uma cerveja belga ou irlandesa no futuro. Fique atento em convocações, leia blogs e mais blogs especializados no tema e acompanhe os festivais.

Enquanto bebe, claro.

"Sério, fica tranquilo. Vai assistir esse novo Planeta dos Macacos que eu cuido desse time"

3. Técnico substituto do Barcelona

Eu respeito o trabalho do Josep Guardiola. Respeito muito. Mas tenho a sensação que ele, em alguns jogos, não tem a menor necessidade de estar na beira do campo. Imagine só então que beleza ser treinador substituto do Barcelona? Chegar alguns dias antes do jogo e falar: “Guardiola, meu velho, vai curtir a família e deixa comigo. Eu faço esse time jogar”.

Pois eu faço esse time jogar. Eu, você e até o Rodolfo Viana, um cidadão totalmente desligado de futebol que há alguns dias me perguntou se o Zetti era reserva do Rogério Ceni.

Treinar o Barcelona é roubar no jogo. Basta só escalar o time, ficar na área técnica fazendo gestos de difícil entendimento, chutar uma garrafinha de água quando algo não sair do modo que você deseja e reclamar da arbitragem.

Imagine treinar o Barcelona sem compromisso? Só na boa?

Dá até vontade de gostar de futebol arte.

Ok, passou.

Como chegar lá: O Barcelona tradicionalmente utiliza o treinador das categorias de base nos jogos que o treinador do time principal não pode atuar, seja por suspensão ou algo extraordinário. Você pode chegar lá. O primeiro passo é treinar a base do Barcelona. Sugestão: monte um time do bairro sub-13, marque um amistoso contra o sub-13 deles e aposte “valendo o seu emprego contra o meu”.

Você não vai perder grande coisa.

Só eu acho que essa foto devia ser capa de livros do ensino fundamental?

2. Cinegrafista do reality show da Scarlett Johansson

Deu no TMZ, principal portal de noticias sobre celebridades internacionais: Scarlett Johansson (aquela tetéia que brilhantemente abriga o wallpaper do meu coração background) pode estrelar um reality show na FOX em 2012. Isso nos faz crer que, no mínimo, um cinegrafista e um auxiliar vão seguir cada passo da moça 24 horas por dia.

Imagine a reunião de pauta.

09h — Filmar Scarlett Johansson tomando café da manhã.

10h30 — Filmar Scarlett Johansson na academia.

17h — Filmar Scarlett Johansson no pilates.

19h — Filmar Scarlett Johansson na piscina.

22h — Filmar Scarlett Johansson indo dormir.

Isso não tem como ser ruim. Afinal, são todos os pilares de um bom emprego reunidos: ambiente, satisfação e perspectiva.

Perspectiva de, sei lá, tirar onda com os amigos. Pelo menos isso.

Como chegar lá: Envie uma camiseta feminina PdH para FOX Television Show, 407 N. Maple Dr., Room L168 Beverly Hills, CA 90210 A/C Scarlett Johansson.

Vai na fé.

Marc Gané, o piloto espanhol que não precisa ganhar de ninguém

1. Piloto de testes da Ferrari






Eis um emprego maneiro.

Um emprego de respeito.

Um emprego que ninguém mais da sua turma de faculdade vai conseguir.

Um emprego que dá pra enganar bem pra caramba.

O piloto de testes das escuderias de Fórmula 1 é o garoto da base do time de futebol.




Rapaz, tem um menino da base aí, vou te contar, viu? Vai dar craque.

Todo mundo já ouviu esse migué. O piloto de testes não tem lá muito peso nas costas, dirige os mais rápidos carros do mundo e deve pegar um monte de mulher. Além disso, o piloto de testes sai do carro dando palpites.




Se eu fosse mecânico ou engenheiro eu odiaria o piloto de testes.

Mas o piloto de testes é muito mais maneiro que o mecânico e o engenheiro.

Ele manda os caras refazerem todo o carro se quiser. Ele destrói o motor, os pneus e quantos carros estiverem disponíveis.

E nem precisou estudar para concurso público.

Onde está seu TRT agora?

Como chegar lá: tenha um pai rico, troque o futebol pelo kart e tire CNH.


Oferecimento STB Discover

Imagine viajar por 10 países, viver a vida de patrão dos empregos citados acima, receber R$ 5mil de salário e ter um chefe que faz questão que você passe o dia inteiro na Internet.

Como chegar lá: acesse o #STBDiscover e conheça o processo seletivo. O selecionado vai viajar pelo mundo e gerar conteúdo para plataformas como Twitter, Facebook e blog.




O emprego dos sonhos: trabalhamos.




publicado em 12 de Setembro de 2011, 11:55
File

Fred Fagundes

Fred Fagundes é gremista, gaúcho e bagual reprodutor. Já foi office boy, operador de CPD e diagramador de jornal. Considera futebol cultura. É maragato, jornalista e dono das melhores vagas em estacionamentos. Autor do "Top10Basf". Twitter: @fagundes.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: