Pangaré se fazendo de alazão

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Pergunta: "Poxa, gostaria muito de saber o que faço, pois um vizinho meu estava afim
de mim, só que eu não achava graça nele como homem entende?

Pra mim ele era amigo mesmo. Ele tinha uma ex perto de minha rua só que eles tinham
terminado. Quando viu que comigo não rolava nada ele parou de ficar atrás de mim. Só que ele estava terminado com uma ex dele que também mora perto.

Comecei a sentir falta dele e comecei a ter vontade de vê-lo.
Mandei muitas mensagens, chegava perto dele. Mas ele tinha voltado
com essa ex e eu não sabia até então. Fiquei sabendo pela boca dos outros, e
comecei a ficar triste. Aí teve um dia em que ele me convidou pra sair, isso
pelo telefone. Mas eu estava meio confusa pois tinham me falado da ex, aí
fiquei "será que ele vem mesmo?"

No outro dia, quando olhei, nem acreditava. Era
ele. O coração foi a mil, ficamos. Foi tudo maravilhoso. Pela primeira
vez comecei a me perguntar pq não fiquei antes, fiquei alegre, ai no fim
de tudo perguntei a ele, se tinha voltado com a ex? Ele ficou perdido, mudou de
assunto, depois perguntei de novo ele disse que sim. Não sabia direito se era sim ou não foram passando-se os dias e uma bela hora ele passou de carro e parou em frente a rua dela, quando olhei ela entrou no carro. Fiquei toda pra baixo, aí tive a certeza que realmente
estava gostando dele.

Ele liga pra mim, pede pra ficar comigo. Eu, mesmo gostando dele,
digo que não, pois não posso aceitar ele com outra. Ele fala: "para com isso, vamos
ficando pra ver se vai dar certo primeiro, ai quem sabe não namoramos".
Eu
continuo a dizer não a ele. Será que estou certa ou errada? Fico ou espero
pra ver se ele relmente vai continuar com ele? Eles namoraram um tempão, a
mãe dela odeia ele. A mãe dele também odeia ela e todo mundo
diz que ela só vivia brigando com ele.
Ele tem 33 anos, eu tenho 19 e a
namorada têm 23.
O que faço? Por favor, me ajudem."

- Suzan

Porra, isso não é uma pergunta, é um roteiro de novela, minha querida. Vamos começar dando um resumo pra quem não teve paciência de ler tudo.

1. O vizinho era afim da Suzan e corria atrás dela
2. Ela esnobava, não tava nem aí pro cara
3. O cara tinha 2 ex-namoradas morando perto da Suzan
4. O cara parou de correr atrás dela, ela sentiu falta e foi atrás dele
5. Marcaram de sair, foi maravilhoso, ela ficou nas nuvens
6. O cara voltou com a ex
7. Ele continua querendo ficar com a Suzan, sem terminar com a ex
8. Suzan sente muita atração por ele, mas não aceita ser a outra
9. No meio dessa confusão, há várias mães que não se dão bem com os respectivos genro(as)

Incrível como vocês mulheres adoram tudo o que é cobiçado por outras. Na hora que o cara parou de correr atrás de você e voltou com a ex, surgiu uma súbita vontade de reencontrá-lo...

Meu bem, isso vai doer. O seu vizinho é um safado comedor de ninfetinhas. Perfil clássico, conversa enrolada, dá em cima de todas, mesmo estando comprometido; faz promessas românticas e age como se fosse um príncipe encantado. E ainda te liga pelas costas da "oficial", falando para fazerem um test-drive e ver se vale a pena. Santa cara de pau.

O mínimo que você pode esperar desse cara - caso venha a se tornar a nº1 - é ser traída regularmente. Os sinais estão na sua frente, escancarados.

Se for ficar com ele, saiba que estará sendo usada, portanto nada de criar muitas expectativas. As pessoas se machucam quando permitem que isso aconteça. Se quiser se divertir vá em frente, apenas não enxergue um belo alazão quando na verdade tem um pangaré à sua frente.

Dr. Love, espalhando o amor pelo mundo

MSN: dou.tor.love@hotmail.com (se for me adicionar, use o português correto na hora de teclar, não converso com pessoas que não sabem escrever direito)

Deixe sua pergunta, comentário ou crítica no formulário abaixo. O tempo médio de resposta é de 1 semana devido a fila, ok.

[CONTACT-FORM]


publicado em 20 de Março de 2007, 23:11
92e8d9697a8dd2faf3d0bc4f9d3a08fc?s=130

Dr. Love

Consultor amoroso e cachorrão nas horas vagas.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: