Papo de cabine – O caos aéreo começa aqui

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Depois do sucesso dos Papos de Centro Cirúrgico do grande Dr. Health, resolvi mostrar que não é só na medicina que acontecem coisas bizarras. Com vocês, algumas histórias de aviões e aeroportos que só os profissionais da área ficam sabendo.

Pouso de mierda!

No aeroporto do Galeão, dois aviões de companhias brasileiras e um da Aerolíneas Argentinas esperavam na cabeceira da pista pelo pouso de um avião da Força Aérea Brasileira. E eis que vem o Bandeirante da FAB abanando pra todo lado na aproximação pra pouso e, ainda por cima, na hora de tocar a pista dá uma porrada homérica.

Então, no rádio, uma voz diz:

“Mas que merda de pouso!”

O militar da FAB entra na frequência indignado:

“Aqui é o Capitão Aviador fulano de tal e eu exijo saber quem fez essa gracinha na fonia!”

A mesma voz responde:

“Iiihh, foi o Aerolíneas.”

Ao que rebate o argentino, entrando na frequência:

“Yo no fue, pero... que el pouso foi una mierda... ahhh isso fue!”

Dita von Teese: você embarcaria nesse avião?
Dita von Teese: você embarcaria nesse avião?

Como fazer uma mulher odiar chocolate

Uma das maiores tradições da aviação é sempre dar um trote num tripulante novo. A tripulação toda combina algo que será feito com o novato em seu primeiro voo. Acontecem desde as coisas mais bestas até coisas bem bizarras.

Num desses trotes, no primeiro voo de uma comissária, a chefe de cabine (comissária responsável pelas outras comissárias) combinou com o comandante do voo de passar chocolate por todo o banheiro durante a primeira escala.

Quando o avião estava perto do pouso, a chefe de cabine então foi até o forno e colocou uma barra de chocolate para derreter.

Durante o desembarque, pediu pra comissária nova ir checar todos os bins (bagageiros do avião) para se certificar que nenhum passageiro tivesse esquecido a bagagem de mão.

Nesse ínterim, foi até o forno, pegou o chocolate derretido e passou por todo o banheiro, espelho, paredes, porta, enfim, lambuzou o banheiro todo com o chocolate.

Terminada a checagem nos bins, a chefe então pediu pra comissária verificar se não havia nenhum passageiro no banheiro.

Quando ela abriu a porta, deu um grito de susto e chamou a chefe pra ver aquilo.

A chefe, por sua vez fez cara de indignada, falou que aquilo era um absurdo e mandou chamar o comandante pra ver o que seria feito.

O comandante veio imediatamente, com uma cara muito séria ver o que tinha acontecido e ao abrir a porta e ver aquilo (que já estava previamente combinado com a chefe), entrou no banheiro, passou o dedo onde estava sujo, lambeu e disse pra comissária novinha:

“É.. pode mandar limpar que é merda mesmo.”

Demorou uns 10 minutos pra comissária parar de vomitar e descobrir que aquilo era seu trote de “boas vindas”.

Vida de piloto não é só uma infindável série de mulheres em cada aeroporto: também existem as minas, as gatas, as piriguetes, as maria-boeing, etc etc.
Vida de piloto não é só uma infindável série de mulheres em cada aeroporto: também existem as minas, as gatas, as piriguetes, as maria-boeing, etc etc.

Bomba a bordo... e em pane!

No Galeão, terminado o embarque dos passageiros, quando já estava tudo pronto para a saída do voo, uma das bombas hidráulicas do avião deu pane.

O comandante chamou a manutenção e após um rápido check foi definido que seria necessário trocar a bomba, o que demoraria de uma hora a uma hora de meia.

O comandante então informou que a aeronave apresentou uma falha técnica e solicitou o desembarque dos passageiros para que a manutenção pudesse efetuar os reparos necessários.

Durante o desembarque, uma passageira foi falando ao celular com a mãe. Enquanto ela subia a ponte de embarque falando que tinha dado pane no avião, descem dois mecânicos pela ponte conversando. Então, um fala pro outro:

“Vamo dá uma olhada na bomba e se estiver tudo ok a gente libera em até menos de uma hora.”

A passageira só ouviu o BOMBA e falou pra mãe.

Menos de 10 minutos depois, baixou Polícia Federal, bombeiros e Infraero pra apurar uma denúncia de bomba.

Enquanto isso, os mecânicos terminaram calmamente o serviço de troca da bomba hidráulica, mas por causa da denúncia, todas as bagagens tiveram que passar de novo no raio-x e o voo, que ia atrasar no máximo uma hora e meia, atrasou quase três.

Want-want

Certa vez, em Curitiba, os tripulantes de um voo estavam fazendo toda a comunicação com a torre de controle em inglês pra treinar a fonia inglesa.

Quando estavam ingressando na pista para decolagem avistaram vários pássaros quero-quero pousados bem no alinhamento da pista. Então o piloto que estava fazendo a fonia informa a torre:

Curitiba Tower, there is a lot of birds on the runway.”

A torre, não se sabe ao certo se pra sacanear, já que o inglês o cara não era uma maravilha, ou se pra obter mesmo a informação, pergunta:

What kind of birds sir?

A resposta, depois de um tempo de silêncio:

It’s a........ a.... Want-want sir.”

A Panair faliu, mas não foi por falta de aeromoça gata.
A Panair faliu, mas não foi por falta de aeromoça gata.

Golpe da barriga aéreo

Em uma grande empresa aérea brasileira, existia uma comissária que não tinha lá grande reputação.

Em praticamente todos os pernoites em hotel, ela ia pra cama com alguém da equipe. Depois de algumas semanas, telefonava pro incauto e dizia que estava grávida, mas que como não tinha condições de ter o filho, precisava de dois mil reais pra fazer o aborto.

No apavoro que ficavam, os incautos que tinham feito a cagada de comer a mulher sem camisinha depositavam a verba. Depois de uns dias, ela ligava de novo dizendo que estava tudo certo e agradecia a ajuda.

O problema é que essa comissária logo ficou conhecidíssima e todo mundo que ia pra cama com ela já tomava as medidas preventivas necessárias.

Em alguns aeroportos centrais, as empresas tem uma sala chamada D.O (despacho operacional) onde todos os tripulantes que vão assumir algum voo se encontram e trocam as informações.

Num belo dia, com D.O. lotado, a comissária vai até um comandante e conta a mesma história, que está grávida mas não quer ter o filho e pede dois mil pro aborto. Mal terminou de falar e saiu de perto, dizendo que ia deixar o comandante pensar e digerir a notícia.

O comandante, lembrando todo o histórico da comissária, diz em alto e bom som pro D.O. inteiro ouvir:

“Ô fulada de tal, me fala uma coisa, como você ficou grávida se eu só comi o seu cu? Tá na hora de parar de dar esse golpe que você já tá manjada”

A comissária pediu demissão no outro dia.

Link YouTube | Apertem os cintos: o piloto sumiu, um dos filmes mais engraçados de todos os tempos.

Esclarecimentos ao nobre deputado

Uma das maiores pragas a bordo dos aviões são os deputados que querem mostrar serviço a todo custo.

Há umas semanas, um avião quando estava na aproximação pra pouso em Congonhas teve a indicação de anti-skid inoperante – que nada mais é do que um freio ABS mais eficiente. O comandante, então, fazendo o que prevê o bom senso e o manual de operações da empresa, arremeteu.

Logo após a arremetida, definiu com a empresa que iria alternar o voo para Guarulhos, uma vez que a pista é maior e a chance de algum imprevisto acontecer seria drasticamente reduzida.

O comandante informou aos passageiros exatamente como manda o figurino:

“Senhoras e senhores, quem vos fala é o comandante. Por motivos técnicos, foi necessário descontinuar a nossa aproximação pra pouso em Congonhas e iremos agora pousar em Guarulhos. Peço sinceras desculpas pelo contratempo. Uma boa tarde a todos.”

Então, após o pouso (que, como previsto, ocorreu sem nenhuma anormalidade), um deputado se levantou e correu pra porta da cabine, falando alto e claramente, querendo chamar a atenção dos passageiros. O nobre deputado exigia esclarecimentos do ocorrido.

O comandante foi até o deputado e informou que, por questões técnicas, foi necessário o alternado. E o deputado, quase aos berros:

“Comandante, essa explicação de questão técnica não me convence. SOU DEPUTADO FEDERAL e EXIJO saber o real motivo dessa mudança. Quero saber exatamente o que aconteceu para poder esclarecer meus eleitores!”

O comandante reuniu toda a paciência que lhe restava e disse:

“Tá ok então, senhor deputado, o que aconteceu foi que ao baixar o trem de pouso para a conclusão do Landing Checklist, a indicação de anti-skid ficou acesa. Tentamos checar o CB para ver se o mesmo não estava tripado, porém ele estava ok. Tentamos também ver pela jóia de indicação se não seria um alerta espúrio, porém como nosso ACARS não está 100% funcional e nossa aeronave não é provida de EICAS, achamos mais prudente alternar Guarulhos e garantir a total segurança da operação, já que teríamos que pousar com Autobrake em OFF e nossa Landing Analysis, mesmo com pista fatorada, não prevê o pouso em Congonhas com tal item em ACR, já que o mesmo não é despachável de acordo com M.E.L.”.

Logo após esse esclarecimento real e literal do problema, o deputado olhou pra ele e disse:

“Ótimo, comandante! Parabéns! Muito bom ver que existem pessoas preparadas e sempre preocupadas com a segurança dos passageiros! Muito obrigado e tenha um ótimo dia.”

Trabajo pra carajo

Num dia de bastante turbulência entre Guarulhos e Buenos Aires, já sobre o Uruguai, quando finalmente a turbulência cessou e as comissárias puderam começar a preparar o serviço de bordo, o ritmo na galley (lugar onde ficam guardadas as coisas que são servidas) era frenético.

Eis que uma senhora, que havia ido ao banheiro, viu aquela correria das comissárias e muito simpaticamente, olhou pra uma delas e perguntou:

“Mucho trabajo?”

A comissária, sem nem pensar duas vezes, olhou pra senhora e respondeu

“Pra carajo!”

"Venha voar comigo... Eu falei voar, seu canalha, não essas coisas sujas aí na sua cabeça!"
"Venha voar comigo... Eu falei voar, seu canalha, não essas coisas sujas aí na sua cabeça!"

Do lado esquerdo..... bom voo a todos!

Uma das tradições aviatórias são os speeches (discursos) do comandante para os passageiros.

Em um dia de muito sol e tempo ótimo, ao sobrevoar os lençóis maranhenses, o comandante faz o seu speech:

“Senhoras e senhores, quem fala é o comandante. Os passageiros sentados do lado direito da aeronave poderão acompanhar agora o nosso sobrevoo aos lençóis maranhenses. Esse lindíssimo lugar já serviu de cenário para várias novelas e filmes e hoje é um dos pontos turísticos mais belos do Brasil. Já os passageiros do lado esquerdo da aeronave, poderão ver....(nesse exato instante, ele notou que não havia absolutamente NADA do lado esquerdo)... poderão ver...... er.... o restante do estado do Maranhão. Pela sua atenção, muito obrigado”.

Bom voo para todos!


publicado em 23 de Outubro de 2011, 08:00
75496104cad5a2d37ffec7b9e172245f?s=130

Philipe Pacheco

Bacharel em aviação civil, consultor aeronáutico e apaixonado por aviões. Já fez rally com carro normal mas ainda espera comprar um 4x4 pra fazer isso direito. Recém-casado, ainda tenta entender como funciona essa coisa de administrar a casa. Um dia, será pai de uma Sofia e de um Miguel.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: