Política, escola e felicidade | Melhores comentários da semana

Será a correlação entre os temas uma consequência dos processos sociais que vêm acontecendo no país?

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

É bom ver que buscamos e especulamos, constantemente, o que ainda não tem resposta. Isso porque não sabemos ao certo quais figuras políticas efetivamente nos representam, que caminho tomar no controverso debate sobre os nossos modelos de educação institucional ou qual o segredo pra felicidade.

A cabeça gira bastante pensando nas possibilidades, e é bom poder falar e ouvir, trocar. É isso que rolou por aqui, sem a pretensão de ter chegado a conclusões. Só trocamos.

Em "Por que o mundo não aguenta mais os políticos?", por Jader Pires

Paul puxou uma boa argumentação sobre democracia participativa, que ainda está aberta pra quem topar o debate

Em 4 coisas absurdamente fáceis de fazer que deixam a vida extremamente melhor, por David Cain

Quando alguém é capaz de colocar em palavras uma sensação que tanta gente não soube traduzir até então

Em O que um queniano que lutou para estudar aos 84 anos pode nos ensinar?, por Bruno Pinho

Em What I learned after living three months with a living legend, por Bruno Passos

Por iniciativa própria, Bruno Passos traduziu seu artigo "O que aprendi morando três meses com uma lenda viva". Foi o nosso primeiro texto original em inglês, bem como nosso primeiro comentário gringo!

Em Por que não somos felizes?, por Alberto Brandão

Em Não gosto do meu pai | ID #59, por Frederico Mattos

 


publicado em 03 de Junho de 2016, 13:48
10710799 10152759290008996 1807417555040828999 n

Marcela Campos

Tão encantada com as possibilidades da vida que tem um pézinho aqui e outro acolá – estuda Jornalismo na Universidade de São Paulo, mas também cursa Saúde Reprodutiva Holística no Justisse College. Compõe a equipe de conteúdo do PapodeHomem, modera uma comunidade de quase dez mil mulheres e não tem preguiça de bater um papo bom.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: