A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Príncipe William e Kate Middleton: casamento real?

Príncipe William e Kate Middleton juntaram hoje seus lindos e luxuosos trapos. Duvido que tenha um único jornal, revista, portal de noticias ou emissora de TV e rádio que não ficou diariamente tentando transformar esse fato em algo importante. O casamento teve até comentarista...

Vocês querem mesmo continuar tentando fazer com que acreditemos que esse casamento é verdadeiramente importante? Fala sério, perderam o senso da realidade? Notícias dizem que o casamento custou cerca de 12 milhões de reais. Não, não, isso seria o valor se não tornassem esse dia num feriado nacional. Foi uma estimativa inicial.

Ou seja, esse casamento custou mais. Detalhe importante, pois boa parte de tudo isso será financiado por contribuintes – obrigatoriamente. Pergunte se o Reino Unido concorda com isso. O cara é príncipe e precisa de ajuda pra financiar o próprio casamento. Palhaçada.

Um pequeno beijo para um homem, um salto gigantesco para a humanidade.

Tudo bem, é um casamento, numa boa, que sejam felizes. Casar hoje em dia é um fato realmente complicado. Só não sou obrigado a acreditar que estou presenciando um "fato histórico" e que mereça tal alvoroço da mídia.

Tanta coisa mais importante em vista... Dizem que apenas 37% dos britânicos estão entusiasmados com isso. A população britânica é de mais de 62 milhões (dados de 2010). Logo, aproximadamente 23 milhões de pessoas estão empolgadas. Mas que porra é essa? Mesmo? De verdade? Milhões de súditos em pleno século XXI.

E ainda vêm dizer que nós somos os pobres, caipiras, subdesenvolvidos.

* Genial a ideia do The Guardian. Eles colocaram na capa um link "Republicans click here" fechando toda a cobertura sobre o casamento real.


publicado em 29 de Abril de 2011, 12:33
8672f1903a36c3005f6569c5bfc5cffb?s=130

Dilson Gross

Quase Engenheiro Civil, escritor de meia tigela nas horas quase nunca vagas, ama qualquer tipo de comida, aventuras, viagens inesperadas e música. Melhor ainda quando consegue juntar tudo ao mesmo tempo.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura