Problemas de foco e concentração? Tente a técnica Pomodoro

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Asm selo png
  • 130x50 jpg

A Pomodoro Technique já foi citada aqui no PdH duas vezes. Uma foi no ótimo texto Pare de perder tempo tentando ser produtivo, e outra foi na minha lista de apps fodões para iPad. E eu reparei uma coisa: quase toda vez que eu cito essa técnica, ainda que bem de relance em algum blog pessoal ou rede social, alguém fica curioso, vai atrás de descobrir o que é e volta para me agradecer.

Pomodoro significa "tomate" em italiano, e esse modelo de timer é o símbolo da parada

A técnica Pomodoro é uma muleta para nos ajudar a fazer uma coisa que a nossa mente já deveria ser capaz de fazer sozinha: se concentrar em uma coisa, e apenas naquilo, nem que seja apenas por alguns minutos.

É útil para estudar, trabalhar, ler ou fazer qualquer atividade em que você precise se focar por mais do que alguns poucos minutos.

Como funciona

É bem simples, na real. Bem simples.

Você precisa de um timer, um papel e uma caneta. Na falta de um timer físico de cozinha parecido com o da foto acima, há aplicativos para smartphone (iPhone, Android) e também para computador (Mac, Windows) que substituem bem.

E, claro, de alguma tarefa a ser completada.

Você coloca 25 minutos no timer e vai fazer o que precisa fazer, sem interrupções, até os 25 minutos terminarem.

Só isso.

Por que funciona?

Porque não é “só isso”, como eu disse acima. Cada uma dessas unidades de 25 minutos de “trabalho puro” é considerada um pomodoro. Ao final de cada pomodoro, você faz um descanso curto obrigatório. Coisa de 5 minutos, no máximo 10.

Nesse meio tempo, você não pode fazer nada relacionado a trabalho. Vá beber uma água, ler o PdH ou xavecar a menina do escritório que todo mundo é bundão demais pra abordar. Qualquer coisa. Mas não trabalhe.

Frequentemente, quando der os 25 minutos, você vai estar no meio de uma tarefa. Foda-se. Pare onde estiver e vá fazer o intervalo. Assim, você fica louco para voltar ao trabalho (sim, acredite), e o ciclo se sustenta.

Outro detalhe importante é que ao final de cada quatro pomodoros você faz um intervalo maior, de 25 ou 30 minutos. Nesse momento os seus 100 minutos de trabalho focado são recompensados, e você pode levantar, ir tomar um sorvete na esquina, tocar violão, assistir a um episódio de qualquer coisa, ir pegar a menina do escritório no almoxarifado etc.

Link YouTube | Dwight Schrute já fez 63 pomodoros hoje, e você?

A regra

Existem algumas regras (que você pode baixar de graça em PDF no site oficial – aliás, eu recomendo ler) mas eu sempre foco apenas em uma, que considero vital: pomodoros são indivisíveis.

Não importa o que aconteça, você trabalha 25 minutos. Não menos, não mais. Se alguém vier falar com você, diga educadamente que você vai procurar a pessoa daqui a alguns minutos. Anote em um papel para não esquecer e volte à tarefa. Fale com ela no intervalo ou em um pomodoro especialmente dedicado a matar essas pendências. Se algo grande acontecer e você tiver que interromper o pomodoro por mais do que alguns segundos breves, ele não conta. Jogue-o fora mentalmente e comece outro.

Com o passar dos dias, você vai começar a estudar o seu histórico de pomodoros. Vai ver que rende mais ou é mais interrompido em determinado horário. Vai pensar que pode fazer mais. Ou não, mas de qualquer forma vai trabalhar melhor.

Experimente. E se você já usa, conte a sua experiência para o PdH. A técnica Pomodoro é bem versátil e adaptável. Como você usa?


publicado em 03 de Março de 2012, 11:25
File

Fabio Bracht

Toca guitarra e bateria, respira música, já mochilou pela Europa, conhece todos os memes, idolatra Jack White. Segue sendo um aprendiz de cara legal.\r\n\r\n[Facebook | Twitter]


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: