A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Publicidade nas coxas das meninas

No Japão, saias sempre foram populares, muito provavelmente por serem padrão nos uniformes escolares. Mas de alguns anos pra cá, as garotas estão diminuindo cada vez mais o tamanho das saias até ficarem efetivamente minúsculas, mesmo no inverno rigoroso do Japão.

Absolute Territory PR

Enquanto japoneses são presos tentando filmar por baixo dessas minissaias, a ZettaiPR (ou  em inglês) decidiu usar isso de maneira efetiva para o grande fascínio de se olhar para as pernas desnudas. Eles pagam de 1000 a 10,000Yens/Dia (aproximadamente 200 a 2 mil Reais) para as garotas desfilarem com adesivos colado na coxa. Bem parecido com o I Wear Your Shirt, do  Jason Sadler.

As únicas exigências são:


  • Usar minissaia por 8 horas por dia;

  • Ter pelo menos menos 20 amigos nas redes sociais;

  • Postar as fotos com o adesivo na perna;

  • E claro, ela não pode ser uma hikikomori ou coisa do tipo.

O nome ZettaiPR vem do termo "Zettai Ryouiki", usado muito em animes (desenhos animados do Japão) para se referir ao espaço entre o fim da saia e o joelho. Personagens femininas de animes normalmente usam meias longas e mini saias, mostrando somente essa área da coxa.

O curioso é a ZettaiPR estar investindo tanto no mercado japonês quanto estrangeiro. Seu foco é Facebook, Twitter e Google+, em vez do Mixi.jp, maior rede social do Japão. E isso deve ter surtido efeito: a banda americana Green Day usou as pernas das meninas para anunciar seu novo CD ¡Uno! e o Ruy Ramos - jogador de futebol brasileiro naturalizado japonês - aproveitou para divulgar seu campo de futsal.

ZettaiPR

Apesar de inusitado, grandes campanhas estão sendo feitas assim e, em novembro de 2012, já haviam 1300 garotas cadastradas na . Algumas são (quase) Idols, como Suzumura Airi.

No Japão, onde a maioria das garotas jovens trabalham apenas fazendo “baito” (trabalho temporário), é uma boa forma de complementar a renda, pois a ZettaPR não faz exigência especificas a lugares para frequentar, etc.

Aparentemente, todo mundo ganha.


publicado em 02 de Março de 2013, 10:00
File

Daniel Oshiro

Mochileiro, maloqueiro, ga-ga-ga-gago.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura