Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

Que tal um outro olhar sobre os filmes que você ama?

Quando uma obra não é só mais uma obra.

Os vídeos essays invadiram o youtube em peso nos últimos anos. Diferentemente dos vlogs de opinião ou das resenhas que resumem a obra em um punhado de estrelas, eles mergulham fundo na exploração de diferentes quesitos presentes em, por exemplo, um filme, seja direção, fotografia ou roteiro.

E o cinema é justamente um dos temas mais abordados por esse tipo de canal, talvez por essa ser a arte que se sinta mais em casa no formato essay. Nomes já bastante conhecidos como o Every Frame a Painting, Nerdwriter e a Vox mesclam opinião e conhecimento em uma formatação visualmente chamativa - união perfeita entre o texto falado e a imagem em movimento.

Por exemplo, nesse vídeo o Nerdwriter destrincha o filme O Show de Truman e dialoga sobre o que a película pode nos ensinar sobre política.

O filme pode ser interpretado como uma alegoria ao sentimento de duas gerações distintas - a dos nossos pais que temiam pela vigilância em massa, e a nossa necessidade quase narcisista de sermos vistos, notados. Mais que isso, a inocência de Truman pode ser comparada com a nossa própria inocência de continuar acreditado em um sistema que simplesmente não funciona.

Mas, apesar das aparências, esse não é um formato de vídeo exclusivo do estrangeiro. Mantenho um canal no youtube (prestes a completar um ano de existência) onde compartilho o mesmo formato de vídeo essay, só que com idioma e pronúncia tupiniquim.

Convido-os a explorar alguns vídeos e a conhecer esse novo formato de análise e discussão.

Her e a solidão subjetiva do segundo plano

 

(500) Dias com Ela e a história contada pelas cores

 

A Rede Social e a maestria no storytelling

Se gostou e quer ver mais vídeos essay, dá uma olhada aqui.

Nos vemos nos comentários!


publicado em 18 de Outubro de 2016, 14:00
Willian

Willian Sousa

Jornalista meio formado, a outra metade dedica à literatura e aos contos escritos sem pretensão. Viciado em música brasileira de garagem, compartilha o que encontra em deviaouvir.com.br .


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura