Receita de almôndega turbinada com aveia

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Pequenas mudanças nos hábitos alimentares podem melhorar muito a qualidade de vida. E quando digo pequenas, são pequenas mesmo.

Quando saí da casa dos meus pais e fui estudar em outra cidade, entre os novos desafios que enfrentei, tive de aprender a me virar gastronomicamente. Imagine uma república sem empregada e uma faculdade sem bandejão. A solução foi se aventurar na cozinha mesmo. Entre uma tentativa e outra, a gente quase sempre erra. Às vezes falta um pouco de sal, às vezes falta um pouco de água para tomar junto com a comida, de tão salgada que ela está. Portanto, pra quem gosta de cozinhar, a regra geral é experimentar e ver no que dá.

Uma vez, pensando na comida que minha mãe faz sempre que volto para a minha cidade, lembrei que gosto muito de almôndegas. É um prato rápido e bem simples de preparar (do tipo "misture tudo, cozinhe e pronto"). Seu valor nutricional é interessante, exceto pela presença de farinha de trigo branca na maioria das receitas.

Lendo um pouco sobre nutrição em diversos locais, aprendi que a farinha branca é constituída, basicamente, de carboidratos e um pouco de proteína (em torno de 11%). Pensei comigo mesmo: “Será que dá pra substituir por alguma coisa, tornando a receita mais nutritiva?”. Encontrei uma alternativa bem simples, nutritiva e saborosa: a aveia.

A aveia, facilmente encontrada em qualquer supermercado, é rica em fibras e diversos nutrientes como ferro, cálcio, magnésio, zinco, vitaminas – principalmente vitamina E, que protege a fertilidade do homem e da mulher. Ajuda o intestino a funcionar bem e diminui os riscos de doenças do coração.

É só disso que você precisa.

Ingredientes

Você vai precisar de:


  • 300 gramas de carne-moída (costumo usar Patinho).

  • Uma cebola grande.

  • Alho à vontade.

  • Orégano.

  • Pimenta do reino.

  • Sal.

  • Molho de tomate temperado (opcional).

  • E, claro, aveia em flocos finos.

Sugestão de preparo

1. Descasque a cebola e use um ralador comum de queijo para ralá-la totalmente.

2. Junte, em uma vasilha, a carne moída, toda a cebola ralada, o alho picado e a aveia. A quantidade da aveia vai depender do teor de água da cebola. Em média, utilizo a quantidade de aveia correspondente a um terço, em volume, da quantidade de carne moída. Verifique se a massa forma uma liga que sustenta o formato de bolinhos na forma.

3. Tempere à vontade com orégano (pode usar bastante, cerca de uma colher de chá bem cheia), sal e pimenta do reino, que dá um toque especial, mas cuidado para não exagerar.

Entendeu?

4. Amasse tudo com muita vontade. Descarregue suas energias negativas acumuladas nesta parte: o trabalho estressante, a raiva que sente da ex-namorada que te chifrou, entre outras coisas.

5. Após obter a massa homogênea, você tem duas alternativas: cozinhar diretamente no fogo ou assá-los no forno. As duas opções são bem saborosas.

6a. Se for fazer no molho, coloque em uma panela o molho de tomate já temperado que você comprou no mercado e espere aquecer. Com a ajuda de uma colher, retire porções de carne e monte as almôndegas na palma da mão. Coloque-as diretamente no molho e deixe tampado, cozinhando. Não é necessário colocar água. Observe, de tempos em tempos, se a carne está cozida e cuidado para não fazer bolinhos muito grandes, caso contrário, o interior ficará cru. Quando a carne estiver toda cozida, o prato estará pronto.

6b. Caso queira fazer ao forno, coloque as almôndegas montadas em uma fôrma untada com óleo (coloque o óleo em um papel guardanapo e esfregue em toda a forma) e coloque no forno por cerca de 20 minutos. Cheque de tempos em tempos para não queimar. Quando as almôndegas estiverem escuras, o prato estará pronto. Sirva as almôndegas com um bom azeite de oliva virgem e aproveite as suas propriedades antioxidantes, que combatem o envelhecimento.

Existe uma alternativa para o preparo com molho. A sugestão, do Felipe Ramos, é fritar as almôndegas em óleo bem quente (pode ser soja, canola, girassol) e depois refogar no molho vermelho. Desta forma elas ficam macias por dentro e crocantes por fora. É uma boa pedida se você tiver um tempo maior disponível para cozinhar, como no fim de semana.

Sou melhor com fogão do que apresentação do prato...

Se a almôndega queimar, ficar salgada ou muito apimentada, não se chateie. Quando estiver inspirado, tente novamente. Uma hora você vai acertar e se orgulhar disso.

Bom apetite!


publicado em 01 de Outubro de 2010, 14:06
1c43c35a9fcce3811a46392a3e697798?s=130

Danilo Scorzoni Ré

Engenheiro Florestal, amante da natureza e de ecoturismo. Apesar de ambientalista, não gosta de eco-chato e ainda acredita na capacidade do ser humano em promover um futuro melhor. É @dscorzoni no Twitter.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: