A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Renaud Garcia-Fons e as viagens de uma boa improvisação

Lendo o post do Felipe Ramos sobre o BMW Jazz Festival, tive uma bela surpresa. Como tenho o hábito de ficar garimpando coisas novas nas na música, fui logo clicando no nome Renaud Garcia-Fons, que ainda não conhecia. E, pronto, encontrei mais um cara pra minha lista de quero-tocar-igual-quando-crescer.

Francês, toca jazz influenciado por música clássica, flamenco, tango, música tradicional latina, africana, celta, árabe e indiana. Transita entre isso tudo com um contrabaixo acústico de 5 cordas que costuma tocar com o arco. O resultado é uma sonoridade limpa, precisa, nem um pouco "crowdeada". E com um puta groove.

Bom, é melhor ouvir do que falar. Veja os caras tocando o tema "Berimbass", em 5/8. Claro que vou soar bobo falando isso, mas é uma das melhores pegadas de improvisação que vi ultimamente.

Link YouTube

World Trio
Bitches Brew

A propósito, e à parte do flamenco, esse tema do Garcia-Fons me lembrou de um álbum que gosto muito: , de 1995, com o lendário Dave Holland no contrabaixo (que tocou com Miles Davis e gravou ), o guitarman bombadão Kevin Eubanks (ex-líder da Tonight Show Band) e o percussionista francês Mino Cinelu (que também tocou com Miles nos anos 80, mais de uma década depois de Holland). O álbum inteiro é impecável e tem composição dos três.

Ouçam "Whirling Dervish":

Link YouTube

Se você não é muito ligado em jazz e quiser entender melhor o que é improvisação musical e como ela se relaciona com os temas de base, veja o que Brad Mehldau faz com a "Exit Music (for a fim)", do Radiohead.

Aqui, a música original, do Radiohead:

Link YouTube

Aqui, Mehldau tomando a música tema para improvisação:

Link YouTube | A diversão começa a partir de 2 minutos

Aliás, recomendo muito também qualquer coisa do Mehldau. Especialmente o último álbum, Highway Rider. É o tipo de coisa que quanto mais você ouve melhor fica.

E o Garcia-Fons? Agora quero ir ao BMW Jazz Festival nem que seja só pra vê-lo.


publicado em 28 de Fevereiro de 2011, 09:36
Ww jpg

Fábio Rodrigues

Trabalha em espaços onde se pode aprender como melhorar as relações, cultivar o mundo interno e florescimento humano — sem oba-oba, com os pés no chão do cotidiano. Coordenador do lugar, tutor no CEBB Joinville, professor do programa Cultivating Emotional Balance, artista visual, pai do Pedro.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura