Sabor Nacional: 45 cervejas com identidade brasileira no paladar

Uma lista que mostra a cerveja redescobrindo o simples que vem de nossas raízes

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Que o Brasil tem um “terroir” vasto, fica fácil deduzir com o tamanho do nosso território. Quem volta os olhos para a nossa gastronomia também vai perceber que ela tem levado cada vez mais a sério a missão de se descobrir. Os produtos brasileiros estão chegando cada dia mais longe e já participam do crescente e criativo mercado cervejeiro artesanal, mais do que esperávamos, para felicidade geral.

Para saber "que sabor tem o Brasil", precisamos provar muitas coisas de muitas regiões e também aprender mais culturalmente sobre a responsabilidade que essa agricultura, culinária, biologia, sociologia etc. traz em cada mordida e em cada gole. A discussão sobre a cultura do alimento é bem ampla e estamos redescobrindo o simples que vem de nossas raízes.

E o curioso mercado de cervejas artesanais tem responsabilidade nisso. A cerveja consegue chegar onde muitos não chegam. A garrafa é a mala do gosto e do aroma, vai passear pelos milhares de campeonatos mundo a fora, volta com medalhas, com uma colaborativa de novos cervejeiros, os gringos ficam interessados, entusiasmados com nossos ingredientes, nossas marcas que agora estampam rótulos com criações abrasileiradas.

Mas não esqueçamos que a cerveja vem do velho mundo. Ainda somos alunos.

Para ajudar a descobrir esse país tão tropical e cheio de sabores, fiz uma lista com 45 cervejas que tem de alguma forma uma identidade mais brasileira. Se faltou alguma, comente e ajude a formar uma lista bem grande! Vamos carimbar esse passaporte!

Cervejaria Colorado

A Colorado tem em sua linha a assinatura de sempre usar produtos regionais brasileiros. Foi uma das primeiras a assumir essa característica nacional!

As cervejas nasceram com nome e conteúdo:

Cauim com mandioca:

Appia com mel de flor de laranjeira:

Indica com rapadura:

Vixnu com rapadura:

Demoiselle com café da alta mogiana:

Berthô com castanha do Pará (conhecida também como castanha do Brasil!):

Ithaca com rapadura queimada:

BodeBrown  

Lá de Curitiba, a Bodebrown tem milhares de cervejas curiosas e tem uma infra-estrutura muito legal. Escolhi 3 rótulos para citar:

Graviola Barley Wine: 

Cupulate Porter com cupuaçu:

Cacau Wee com cacau de Ilhéus:

Amazon Beer

Lá nas bandas de Belém, no Pará, a cerveja Amazonense nasceu com o propósito de ter a cara do país. Tem cerveja com:

Açaí:

IPA Cumaru:

Forest Bacuri:

Witbier Taperabá:

Red Ale Priprioca: 

Se não conhecia quase nada disso, pode beber uma cerveja deles para entender que há muito que procurar por aí!

Tupiniquim

Grande vencedora de festivais no Brasil, a Tupiniquim veio também para inspirar essa transformação.

Clássica Tropical com manga:

Saison de Caju: 

Ich Bin Berliner com maracujá:

Frutas de Jardim, com amora:

Falke Bier

Lá de Minas e antiga conhecida nos novatos cervejeiros, a Falke tem a famosa Vivre por vivre com jabuticaba.

Insana

Pinhão Barley Wine:

Colombina

A cervejaria de Goiânia fez uma edição especial, a Saison do Pé Rachado, que usa o pequi. Essa edição de aniversário já contou com outros ingredientes típicos como pimenta bode e tangerina fuxiqueira.

Kessbier

Kessbier Belgian Mango, com manga.

Brasiliana

Madureira é uma saison com jabuticaba.

Urbana

Chuchupa com o inusitado chuchu:

Bergamosh com bergamota (tipo uma tangerina):

Bohemia

Bela Rosa com pimenta rosa:

Caá-yari com erva mate:

JabutIPA com jabuticaba:

Coruja

Uma edição especial, a BACA tem pitanga.

Backer

Três Lobos, Pele vermelha IPA com raspas de laranja da terra:

Três Lobos Exterminador de Trigo com capim limão:

Três Lobos Bravo Imperial Porter com amburana:

Morada Cia Etílica

Ácida, estilosa e com muito mais do que cerveja, essa cervejaria está em Curitiba.

Hop Arábica, uma cerveja com café, mas diferente das cervejas com café.

A Cupuaçu Sour e a CDB (Cú de burro! Quem nunca tomou cerveja com CDB?!) vai limão tahiti.

Suméria

Cumbuça Blanche Witbier com cambuci.

Social Beers

Ponta Cabeça Imperial Stout, uma colaborativa com cumaru.

Seasons

Cirilo Coffe Stout com café.

Wäls

Saison de Caipira, com caldo de cana ou a famosa, Garapa.

On Trade Importadora

Göttlich Divina! com semente de guaraná.

Dado Bier

Ilex com erva mate.

Way Bier

Amburana Lager: Sour me not acerola, Sour me not graviola:

Outras possibilidades

Tem uma avenida aberta pela frente. Deem uma olhada nessa pesquisa da USP que também tem movimentado o mundo cervejeiro ao utilizar ingredientes típicos como arroz preto, banana, pupunha, pinhão, caldo de cana e laranja.

Obs.: a imagem de capa pegamos lá no Instagram do @fullpintbr.


publicado em 07 de Novembro de 2015, 00:00
Bio jpg

Bia Amorim

Formada em Hotelaria e pós-graduada em Gastronomia, com especialização em Sommelier de Cervejas. Está no Twitter (@biasamorim) e Instagram (@biasommelier), além do Farofa Magazine, projeto que nasceu para para atender a crescente demanda de comensais que gostam de harmonizar, aprender, conversar e filosofar.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: