Salivas

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Entre um chopp e outro, os dois começaram a lembrar, sorrindo, do dia anterior:

- Rapaz, que micareta a de ontem, hein?

- Pois é, beijei muito.

bebe-micareta

Caralho, micareta ontem foi afudê, tô acabado.

- Eu também, até perdi a conta de quantas eu peguei.

- Ah, eu deixei de contar depois da quinta. A minha língua continua inchada, até agora.

- É, meu amigo, provavelmente, a gente se beijou por tabela então.

- Ah, pára com isso!!!

- Mas é verdade...

- Tá, é capaz, mas não precisa me lembrar, pô. Cada observação, hein?

- Ih... o que foi? Não precisa ficar nervosinho.

- Como não? Eu aqui, lembrando da mulherada que a gente pegou ontem, e me vem você insinuar que, muito provavelmente, a gente se beijou?

- É, mas por tabela. Por tabela!!! Calma.

- Que seja. Nojento isso. Só de imaginar que parte da sua saliva veio parar na minha boca... Putz...

- Ah, que esperança. Parte da minha saliva? Se bobear, você deve ter engolido um copo dela. Um copão, sabe? Desses de vitamina.

- Pára, cacete!

- Mas é verdade. Pelo que percebi ontem, a gente fez a limpa na mulherada que estava ao nosso redor. Coisa de dupla dinâmica. Exterminadores, meu chapa! Provavelmente, as que eu beijei você beijou também. Com repeteco e tudo mais.

- Tá, tá... beleza, vamos mudar de assunto?

- Não entendo. Eu aqui, falando na maior naturalidade sobre isso e você aí, todo incomodado. Eu também devo ter engolido saliva de você e nem me importo. Eu, hein? Parece insegurança.

- Insegurança de quê?

- Da sua condição de macho, ué. Pelo meu lado, posso te dar um beijão agora, de língua, que o meu negócio continuará sendo mulher. MULHER!

- Ih... sai pra lá! Pára de beber, vai.

- A sua cabeça é muito fechada, meu amigo. Estamos no século 21! E mais uma coisa, você beijou por tabela um monte de cara lá. Eu só fui um deles. Coisas da micareta, meu caro! Micareta!

- Olha, pra todos os efeitos, eu não estive na micareta de ontem, ok?

- Ah, eu estive. E como estive! E fechei com chave de ouro. Com a Carlota! Com ela, rolou o beijo mais demorado. Uns cinco minutos. Ô delícia!

- Ah, é???

- Por que esse sorriso? O que tem ela?

- Eu fiquei com ela também.

- Ah, que novidade. É claro, né?

- Então, mas foi mais pro fim. Provavelmente um pouco antes de você.

beijo-micareta
"Pegador não perdoa, passa o rodo!" - Alexandre Frota (G Magazine)
fonte

- E daí?

- E daí que não foi uma ficada só.

- Como assim?

- Sabe como é... a coisa foi esquentando, esquentando... fomos pra um canto escuro, onde não tinha ninguém, e... enfim, lá ela me mostou o porquê de muita gente chamá-la de... Carlota Bola Gato.

- Carlota Bola Gato??? Eu não sabia disso...

- Isso aí, bola gato, ball cat, boquete...

- Tá, tá, eu sei... não precisa me explicar... Então quer dizer que... eu...?

- Sim, por tabela.

- ...

- Então, foi demorado o beijo entre vocês, né? Uns cinco minutos?

- Garçom, a conta!


publicado em 21 de Maio de 2008, 22:52
Ece98812ac727744ada04e79f364b5e0?s=130

Tuca Hernandes

Tuca Hernandes, autor do blog Fiapo de Jaca , já foi veterinário de avestruzes, cantor de banda de rock e a criança mais bonitinha da família. Hoje em dia, atua como redator para os três leitores do blog dele, já conformado por não ter sido um dos Beatles e não ter encontrado aquela maleta com cinco milhões de dólares.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: