A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Salto sobre telhados: guia de sobrevivência

Não sei qual sua profissão nem quais situações ou confusões você ainda vai encontrar, mas imagine-se em um cenário extremo. Um ninja correndo atrás de você em cima de um prédio e sua única alternativa é saltar de um telhado para outro: o que faria?

Não vivemos uma situação dessas sempre e provavelmente você nunca vai precisar desse tipo de habilidade na vida real. A não ser que encontre um marido bem nervoso e precise sair pela janela, essas situações serão completamente fictícias.

Link YouTube | Cena de fuga - "Banlieue 13"

No Parkour, treinamos baseados no extremo, na possibilidade de uma fuga ou situações que exijam tais habilidades. Como nas artes marciais, não aconselhamos ninguém a reagir a um assalto ou brigar na rua, mas é melhor adquirir o conhecimento para não ser pego de surpresa.

Avalie o risco

Com algum tempo de prática em saltos, afere-se a avaliação da distância entre você e o outro ponto para calcular exatamente a distância do salto e definir se consegue chegar ao outro lado.

Levando em consideração minha experiência, posso dizer que na maioria dos casos uma pessoa sem treino específico consegue saltar de 6 a 8 pés (não a medida, mas os seus próprios). Com treino, essa média sobe para 9-11 pés. Correndo, essas distâncias podem aumentar: pessoas sem experiência chegam a 10 pés, praticantes a 15.

Williams Belle, Manpower Gap

Salte

Para conseguir mais distância, é extremamente necessário usar o corpo inteiro para gerar uma quantidade maior de momentum. Como estará correndo, não faz sentido parar e pular: quando chegar na ponta, dê um último passo saltando e jogue braços e pernas a 45 graus para gerar momentum e fazer que o corpo vá o mais longe possível.

No alto, agrupe os joelhos o mais alto possível, isso vai fazer com que seu corpo tenha menos resistência ao ar e vá mais longe. Olhe fixamente para onde vai aterrissar. Seu corpo entende muito bem onde está mirando, você vai se impressionar.

Aterrisse

Para decidir como fazer o contato com o chão, é necessário que saiba avaliar exatamente como foi o salto. Se o salto foi para o mesmo nível, você seguramente chegará ao outro lado e continuará correndo como estava antes. No caso de desníveis, de um lugar mais alto para um baixo, você vai precisar avaliar a distância do salto, e a força em que o corpo está caindo.

Uma queda de 2,8 metros de altura vai gerar um impacto em torno de 1 tonelada nas pernas, o que logo apresenta uma necessidade de fortalecimento caso queira se aventurar nesse tipo de salto com frequência, a solução para isso é se impulsionar mais pra frente, criando uma força que facilite a execução de um rolamento, o que diminui a o impacto consideravelmente.

Link YouTube | Ciência das artes marciais: absorção de impacto

Link YouTube | Absorvendo impacto

Link YouTube | Aprendendo rolamento

E se não conseguir?

Se você não conseguir chegar do outro lado, existem algumas alternativas que podem ajudar a não se dar tão mal assim. A primeira delas é tentar executar o que chamamos de Saut de Bras (ou cat leap): segurar do outro lado com as mãos.

Caso bata na ponta e caia pra trás, evite apoiar as mãos no chão, pois sua bunda dói menos do que um punho fraturado. Encoste o queixo no peito para evitar que a cabeça bata no chão num efeito chicote e deixe o corpo rolar pra trás:

Link YouTube

Erros são bastante comuns durante esses tipos de saltos que envolvem absorção e rolamento. Fiz uma lista de 10 erros mais comuns em rolamentos que talvez ajude a elucidar um pouco sobre os riscos e alguns erros que as pessoas cometem com certa frequência.

Papo sério

Tudo isso é bem simples de aprender, mas exige um certo treino e uma grande quantidade de repetições até se tornar natural – tudo feito de forma gradativa, aumentando a distância e a altura. É necessário também um trabalho de fortalecimento específico para evitar lesões. O estresse causado pelo impacto pode facilmente destruir seu corpo em pouco tempo, caso faça sem um cuidado e um preparo certo.

Se quiser mais informações sobre parkour e como começar a treinar, leia o De cima do muro. Para auxílio profissional indico a Tracer. Divirta-se com responsabilidade.


publicado em 23 de Maio de 2011, 11:40
12596172 10153389055960906 1551523976 n

Alberto Brandão

É analista de sistemas, estudante de física e escritor colunista do Papo de Homem. Escreve sobre tudo o que acha interessante no Mnenyie, e também produz uma newsletter semanal, a Caos (Con)textual, com textos exclusivos e curadoria de conteúdo. Ficaria honrado em ser seu amigo no Facebook e conversar com você por email.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura