Scarlett Johansson: quando a beleza (não) atrapalha

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

A atriz Scarlett Johansson nem chegou aos 30 anos e já está cansada. Não de trabalhar, mas de ser a mulher mais sexy do mundo, desejada por todo e qualquer homem que os olhos possam funcionar minimamente.

A atriz Scarlett Johansson afirmou que não gosta muito de ser elogiada pela sua beleza.
Em entrevista à revista "Grazia Italia", ela afirmou que prefere ser avaliada pelo seu trabalho.
"Eu não gosto de ser rotulada como 'a mulher mais sexy viva'. Como atriz, prefiro manter o anonimato", afirmou Scarlett.
Bastante reservada com relação à sua vida pessoal, ela afirmou que gosta de ouvir comentários apenas sobre seu trabalho.
"Eu não posso imaginar ter um trabalho que me faz mais feliz do que atuar, especialmente quando você ouve o diretor gritando: 'Ok! Temos a cena!' Isso é tão gratificante!", explicou a atriz.
(Notinha maneira da Folha de S. Paulo)

Ah, linda Scarlett, não seja tão clichê e tão insegura. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa completamente diferente. Vou te explicar.

"Para de me chamar de linda e de sexy. É sério"

Você ser bela ou não influi pouco na sua carreira de atriz. Em contrapartida, a sua carreira artística não te deixa mais bonita do que você já é. Claro que, em Hollywood, não é de hoje que a beleza é fundamental para se construir uma carreira. Vinícius de Moraes teria orgulho dessa receita da indústria americana de filmes. Mas isso não é, de longe, a garantia de sucesso. Se o trabalho é bem feito, mas bem feito mesmo, pouco importa a beleza.

Olha só o Danny DeVito como prova viva. A Maryl Streep é recordista de indicações ao Oscar, tida como das mais talentosas atrizes de todos os tempos, e pouco se fala de sua beleza. O talento dela ultrapassou qualquer charme que poderia ter (e, de fato, o tem).

Você, Scarlett lindinha, já trabalhou com a Sofia Coppola, Brian De Palma, Christopher Nolan, Woody Allen e, nesse ano de 2012, o filme em que você participa, Os Vingadores, bateu tudo quanto é recorde de público e grana. Se isso fosse só pela tua beleza exacerbada que atrai qualquer olhar, o teu antigo marido, Ryan Reynolds, não teria amargurado presença na lista dos maiores fracassos de 2011, com o intragável Lanterna Verde (o garotão também aparece em todas as listas de homem mais sexy).

Aliás, dá só uma olhada, bela Scarlett, na lista dos filmes fracassados do último ano:

Dessa lista, o que não falta é sex simbol. Vanessa HudgensRussell BrandDaniel CraigHarrison FordOlivia WildeSarah Jessica ParkerCasey Affleck e Johnny Depp. Nem toda essas belezas juntas salvariam qualquer um desses filmes.

"Então você acha que eu tenho talento mesmo?"

Quem prestigia o seu trabalho, graciosa Scarlett, não o faz pela tua beleza. Essa só deixa os teus segundos na tela ainda mais palatáveis. Já os que ligam só pra tua beleza não passarão a apreciar o teu talento interpretativo se você perder todo esse charme delicioso. Nada muda. Ser elogiada pela beleza constantemente deve encher o saco de quando em tempos. Mas negar um não impulsionará o outro.

Vai na sua, faz o que você sabe fazer e o que você tem que fazer e tudo dará certo. Aproveitando que o sucesso vai te expor mais na mídia, não custa deixar a gente suspirando com essa boca cheia, esse narizinho desenhado, esses olhinhos rasgados, sustentados por essas maçãs rosadas. Já que a gente vai te ver na tela, que seja também por esse colo milimetricamente esparramado, essas ancas curvilíneas, esse corpão todo de mulher.

Link YouTube | "Olha só como eu sei atuar. E nem tô tentando ser sexy. A alcinha da blusa caiu sem querer, sabe"

Não é nada demais, sua linda.


publicado em 19 de Junho de 2012, 07:00
13350456 1045223532179521 7682935491994185264 o

Jader Pires

É escritor e colunista do Papo de Homem. Escreve, a cada quinze dias, a coluna Do Amor. Tem dois livros publicados, o livro Do Amor e o Ela Prefere as Uvas Verdes, além de escrever histórias de verdade no Cartas de Amor, em que ele escreve um conto exclusivo pra você.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: