Subcelebridades e as eleições: uma ratoeira chamada "voto de protesto"

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

O que de fato significa o tal "voto de protesto" e o que ele diz acerca de quem o pratica?

Para ser bastante direto, na maioria esmagadora das vezes, "voto de protesto" representa o atestado de ignorância política e de idiotice que boa parte da população ostenta – e curiosamente não sem um certo e inexplicável orgulho.

Existe uma série de mecanismos eletivos mundo afora, sendo que só dois deles nos interessam neste momento, pois vigentes cá na terra brasilis.


  • majoritário, empregado nas eleições para presidente, senador, governador e prefeito.

  • proporcional, utilizado nas eleições para deputado federal, estadual, distrital e vereador.

O primeiro dispensa maiores comentários, exceto quanto ao fato de que na eleição para Senador, o critério é o da maioria simples, (vence o candidato que receber a maior quantidade de votos válidos) e para o cargo de Presidente vale, no primeiro turno, o critério da maioria absoluta – 50% mais o primeiro número inteiro imediatamente superior, o nosso conhecido 50% + 1.

Se queriam uma mulher gatíssima para conseguir votos, erraram na escolha.

E esse sistema proporcional, como funfa?

É um sistema ligeiramente complexo que emprega uns pequenos cálculos. Tentarei explicá-los na forma de simples equações e peço a compreensão de vocês, meu caros, pela chatice que vem a seguir, mas que é fundamental para que possam entender. Antes, porém, as variáveis:

- VV / CC = CE. Coeficiente eleitoral (CE), obtido da divisão entre o número de votos válidos (VV) pela quantidade de cadeiras na Câmara (CC), é o número mínimo de votos que um partido precisa receber para poder ocupar as cadeiras disponíveis.

- VP / CE = CP. Coeficiente partidário (CP), resultado da divisão do número de votos que o partido ou coligação recebeu dividido pelo coeficiente eleitoral, é o número de cadeiras a que o partido inicialmente tem direito.

De que modo esse sistema pode ser usado contra nós, eleitores?

"O povo não desconfia de quanta gente eu trouxe escondida na barba."

Há um outro cálculo para a distribuição das vagas remanescentes, mas que não tem muita importância agora. O que é realmente relevante é que entendamos como esse sistema pode ser usado "contra" o eleitor?

Os partidos, orientados por seus publicitários, raça que em perversão só perde para os advogados, perceberam que poderiam usar a seu favor a ignorância política do povo aliada ao sentimento de revolução e subversão que muitas pessoas sentem ao eleger um candidato da estatura de um Tiririca.

A maior expressão dessa tática publicitária tem nome famoso, por sinal: Enéas Carneiro. Em 2002 o caricato da bomba atômica foi eleito Deputado Federal com o mais expressivo número de votos já dedicados a um candidato a esse cargo. Foram 1,5 milhão de votos que permitiram ao PRONA ocupar mais 5 cadeiras na Câmara dos Deputados. Do contrário, o partido não teria chegado sequer perto do CE.

Ou seja, enquanto alguns ficam aí achando que estão abalando o Bangu com essa bobageira sem fim de "voto de protesto", quem ganha são os partidos, que usam essa arma contra os eleitores super espertões.

Estima-se que o Tiririca receba mais ou menos essa mesma quantidade e – adivinhem! – leva consigo mais uma patota de gente que o povo sequer conhece, mas que elegeu!

Link YouTube | Pra piorar, o cara é analfabeto. Veja a partir de 1:01.

Além do Tiririca, quem mais participa desse esquema de enganação pública?

No Rio de Janeiro, quem parece estar com a bola toda (tu-dum-tsss!) é o jogador-técnico Romário.

Engrossam a lista de "famosos" candidatos:


  • Batoré, aquele mesmo do A Praça é Nossa,

  • Vampeta, os irmãos Kiko e Leandro do Bee Gees,

  • As dançarinas "Mulher Melão" e "Mulher Pêra",

  • Túlio Maravilha,

  • Marcelinho Carioca (mas é candidato por São Paulo),

  • Tati "Quebra Barraco",

  • Maguila,

  • Dhomini (o que pegou a Sabrina no BBB), entre vários outros.

É de não acreditar.

Não se iludam. A bizarra candidatura de subcelebridades não tem outra função senão captar votos para a legenda e assim conseguir mais cadeiras na respectiva câmara. Tudo isso com o aval do povo...

É uma enorme ratoeira onde os ratos somos nozes.

Recebeu email falando em voto de protesto?

Pronto, agora é só responder com o link desse post para ajudar a diminuir a ignorância dos amigos eleitores desse nosso Brasil.


publicado em 27 de Setembro de 2010, 08:11
7bad5b31f4d700d0a7b1550a64b104e4?s=130

Danilo Freire

Advogado que não lida bem com prazos. Estudante de Filosofia que tem déficit de atenção. Cadeirante, era ruim em matemática, calculou mal um mergulho e desde então é tetraplégico. No Twitter, responde por @danilotetra.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: