Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

Como fazer tofu mexido

Pra comer quentinho quando der na telha

Não faz muito tempo desde que me sentei pra conversar com Priscila e Gabrielle. Tarde dessas conversávamos sobre a nossa relação com a alimentação, e todas as mudanças pelas quais tínhamos passado nos últimos tempos. Três atletas apaixonadas pela vida e pelo mundo que se perguntavam: “Por que a consciência de alimentação e equlíbrio entre corpo e mente não podem ser comunicados com bom humor, sem extremismos?”

Queríamos falar para quem está buscando novos sabores: não precisa ser vegetariano, carnívoro, ovolacto ou vegano. Só precisa ser curioso. Afinal, temos consciência de que reduzir o consumo de carne (ou eliminá-lo, se quiser) pode ser bom pra nossa saúde e pra sustentabilidade do planeta. Mas percebemos que era muito difícil encontrar informação, receitas e dicas sobre uma alimentação mais natural na internet que não fosse de uma forma extremista, impositiva e até agressiva.

Decidimos então unir nossas paixões para quebrar o círculo assertivo e pensar numa nova abordagem, que ofereça novos sabores ao invés de impô-los: criamos o Atleta Veg, uma plataforma que explora com bom humor e informa quem quer parar de consumir carne ou de vez em quando experimentar novos sabores. Nossa missão é mostrar para para as pessoas que há muitos sabores diferentes por aí e que "dar uma mudadinha" no cardápio pode fazer bem.

Aqui no PapodeHomem, a ideia é trazer uma variedade de receitas pra quem está curioso. Nada é obrigação, mas descobrir novos paladares pode ser delicioso.

Essa receita é da Gabrielle Mahamud, lá da nossa equipe. Fotos são do Rodrigo Pierrot e a consultoria nutricional é da Karelin Cavallari.

Pra fazer tofu mexido 

Você vai precisar de:

  • 400g de tofu fresco escorrido
  • 1/2 cebola roxa fatiada
  • Tomates cereja a gosto
  • Cogumelos a gosto
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva
  • 1 colher de sopa de água
  • 1 colher de sopa de tapioca hidratada
  • 4 dentes de alho amassados
  • 1 colher de chá de sal
  • 1/2 colher de chá de tomilho
  • 1/2 colher de chá de cúrcuma
  • Pimenta branca e pimenta do reino a gosto
  • Manjericão a gosto

A preparação tá fácil: refogue o alho, a cebola, os cogumelos e o tomate em metade do azeite. Depois, acrescente o tofu, a tapioca e os temperos. Ponha a água e vá mexendo até que o tofu absorva os temperos e a tapioca dissolva. Deixe cozinhar cerca de 5 minutos, mexendo de tempos em tempos. Quando estiver com aspecto de ovo mexido, desligue o fogo e sirva com o restante do azeite.

Bon appétit!

Além de gostoso, o prato é aliado dos atletas de plantão e cai muito bem nos pós-treino. Isso porque o tomate possui um nutriente chamado licopeno, que combate os radicais livres e previne doenças degenerativas, além de dar uma mãozinha na recuperação muscular. E ele é melhor absorvido pelo nosso organismo quando o tomate é aquecido com uma gordura vegetal.

Já os cogumelos são uma excelente fonte de proteínas, como o tofu, que é mais fácil de digerir do que a soja em grãos e portanto com nutrientes mais biodisponíveis (melhor aproveitados pelo nosso corpo).

O azeite e a cúrcuma são anti-inflamatórios naturais e o alho e a cebola melhoram o sistema imune, ótimo para esse comecinho de inverno. A tapioca vem acrescentar um gostinho característico e é fonte carboidrato, essencial para melhor regeneração dos músculos.

Faz, chega mais nos comentários e conta como ficou.


publicado em 08 de Julho de 2016, 10:40
Anas

Ana Stier

A Ana é uma empreendedora ligada no 220V, e meditação e exercício são parte da rotina para conseguir fazer mil e uma coisas: a meditação trouxe uma consciência maior com o meio ambiente e o processo de não comer carne foi bastante natural. Hoje, mantém o Atleta Veg, um blog sobre estilo de vida mais natural.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura