Como se transforma a paternidade no Brasil? Faltam apenas 5 dias para o PAI: Os desafios da paternidade atual.
Compre já o seu ingresso!

Top 11 filmes de Natal

E então é Natal. E tão tradicionais quanto ouvir a Simone te perguntando “E o que você fez?”, se reunir com a família pra escutar seu tio fazendo piadas sobre pavê ou comer carne de aves cujo tamanho claramente não é natural e que não passariam em nenhum teste de antidoping de absolutamente nenhuma confederação esportiva do mundo, são os filmes natalinos.

Não é o Papai Noel tentando descer pela chaminé, mas é quase. "Duro de Matar" está na lista.

Sejam novos ou antigos, comédias ou dramas, profundos ou superficiais, esses filmes têm, além da função clara de nos colocar no clima de Natal e nos relembrar aquelas profundas lições morais sobre essa data tão simbólica (“Compartilhe o que você tem”, “Valorize as pessoas que você ama”, “Fique com sua família”, “Seu pai pode sim ter virado um boneco de neve, garoto”), a utilidade de permitir que tenhamos uma boa desculpa para não ajudar na cozinha e continuar sentados na sala olhando fixamente pra TV.

Afinal, ninguém aqui sabe como termina Esqueceram de mim 2 e por isso precisamos ver o filme inteiro de novo e está fora de cogitação ajudar a fazer a farofa.

Em homenagem a vários desses clássicos vai aqui a minha pequena lista de dez filmes sobre, com, ou para o Natal, assim como um pedido pra que vocês acrescentam os seus filmes favoritos ou me lembrem de alguma coisa absurdamente clássica que eu tenha deixado de fora, além dos meus mais sinceros e carinhosos desejos de um ótimo Natal pra todos vocês.

A não ser, é claro, que a sua sugestão de filme seja aquele com a Whitney Houston que sempre reprisam no SBT. Nesse caso eu retiro os meus votos e desejo que seu Chester queime no forno, amigo.

Milagre na rua 34 | Miracle on 34th street (1994)

Um clássico da Sessão da Tarde, a história do velhinho que vai trabalhar numa loja de brinquedos e não apenas ensina a todos ao redor o verdadeiro espírito do Natal como revela ser na verdade Papai Noel (uau). Tem tudo que um filme do gênero precisa ter, desde magia natalina até crianças sorridentes e adultos insensíveis voltando a acreditar em renas – esses bichos mentirosos.

E se você disser que eu soltei spoiler contando que o velhinho era mesmo o Papai Noel nós precisamos ter uma conversa séria.

Link YouTube

Esqueceram de mim (1 e 2) | Home alone (1990-92)

Desses filmes que marcaram uma geração, os dois primeiros Esqueceram de mim são aquelas reprises que sempre conseguem fazer rir, independente da idade, do contexto e do estado de espírito.

Destaque para as cenas em que ele usa as falas do filme para assustar os bandidos, as cenas das armadilhas e o fato de que por conta desse filme sempre contaremos nossos filhos 7 vezes antes de qualquer viagem de férias.

Link YouTube

Os fantasmas contra-acatam | Scrooged (1988)

Uma das melhores versões da história clássica de Natal de Charles Dickens, esse filme com Bill Murray e direção de Richard Donner conta a história de um frio executivo de televisão visitado pelos fantasmas do Natal passado, presente e futuro, que tentam lhe ensinar o verdadeiro sentido das festividades.

Possivelmente meu filme natalino favorito, tem uma das cenas mais emotivas da história do cinema moderno, quando o pequeno Frank está esperando um presente de Natal e recebe do pai um saco com alguns quilos de carne. Porque crianças adoram ganhar carne, claro.

Link YouTube

Férias frustradas de Natal | Christmas Vacation (1989)

Mais um capítulo das lendárias aventuras dos Griswold, esse filme com roteiro de John Hughes e atuação brilhante de Chevy Chase é a “comédia natalina família” por excelência, além de um clássico da década de 80.

Típica história com mensagem no final, serve pra nos lembrar da importância do Natal em família ainda que isso possa causar quedas de energia, brigas com um Papai Noel de plástico e ataques de esquilos maníacos. Sim, toda uma geração tem medo de esquilos por causa desse filme.

Clique na imagem para assistir à cena da invasão do esquilo assassino.

Simplesmente amor | Love actually (2003)

Provando que o Natal também é época de romantismo, essa comédia de 2003 entrelaça várias pequenas histórias de amor que acontecem em Londres, indo desde o primeiro-ministro apaixonado pela funcionária do gabinete até o garoto que fica interessado pela coleguinha de colégio.

Não é daqueles filmes que vão mudar a história da sua vida, mas pode mexer um bocado contigo se for assistido sozinho numa noite de Natal na semana em que você terminou um namoro de quase cinco anos. Não que isso tenha acontecido comigo claro. Ou com alguém que eu conheça. Mas vamos mudar de assunto, certo?

Já fez isso com uma garota? (clique na imagem para ver a cena porque a incorporação não foi autorizada)

Duro de matar | Die hard (1988)

Pouco lembrado como um filme natalino, esse clássico do cinema oitentista de ação se passa exatamente durante o período das festas, quando John Maclane volta para Los Angeles tentando fazer as pazes com sua esposa, numa história que claramente representa vários dos valores mais importantes do Natal, se sua mente tiver a capacidade de abstração necessária para trocar renas e presentes por terroristas e balas.

Fora que "Yippie-kay-yay motherfocker" tem bem mais efeito que "Ho-ho-ho, garotada".

Link YouTube | "Duro de matar", versão compacta.

O estranho mundo de Jack | The nightmare before christmas (1993)

Mais um fruto da mente nada perturbada de Tim Burton – que deu ao mundo ideias como um cara com mãos de tesoura, uma noiva cadáver e Nicolas Cage como Super-Homem – essa animação se tornou um clássico natalino mostrando a história de Jack, um habitante da cidade do dia das bruxas que assume o lugar do bom velhinho. Uma das animações em stop-motion mais bacanas de todos os tempos.

Costuma ser reprisada em alguns canais infantis, ainda que possivelmente vá fazer com que seus sobrinhos acordem de madrugada gritando ou coisa do tipo.

Link YouTube

Um duende em Nova York | Elf (2003)

Com um conceito no mínimo “pouco usual” – um homem criado como duende vindo para a cidade grande procurar seu pai durante os feriados – esse filme do John Favreau tem o que pra mim é o melhor exemplo de caridade natalina da história do cinema: Zooey Deschanel se apaixonando pelo Will Ferrel.

Se isso não te fizer acreditar na magia do Natal eu sinceramente não sei o que vai fazer.

Link YouTube | Nada como cantar junto enquanto ela toma banho...

Gremlins (1984)

Outro filme quase nunca visto como natalino, a obra-prima de Joe Dante com sua história sobre bichinhos que não podem se molhar ou comer depois de meia noite é perfeita pra que você entre com a sua família no clima do Natal, caso o seu Natal envolva atirar em animaizinhos desconhecidos, ver sua cidade ser quase toda destruída e ter bichos esverdeados te atacando durante a noite.

Link YouTube

Um homem de família | The Family Man (2000)

Seguindo uma das tramas mais comuns de filmes de Natal, das “realidades alternativas” – explorada também no clássico A felicidade não se compra – Nicolas Cage interpreta (daquele jeito dele) um ambicioso executivo que tem um vislumbre (daquele jeito dele) de como seria sua vida se não tivesse aberto mão do seu grande amor (daquele jeito dele) por causa do seu trabalho, indo em uma jornada de auto-conhecimento (daquele jeito dele) que o leva a "repensar" seus valores (daquele... ah, vocês sabem) e suas decisões na vida.

Uma história tocante e cheia de overacting, perfeita para você que vai passar o Natal sozinho em casa. Dica: mantenha-se o tempo todo longe da faca de destrinchar peru.

Link YouTube

Top 11?

Eu listei dez. O décimo primeiro e os demais filmes de Natal ficam com vocês, nos comentários.


publicado em 25 de Dezembro de 2010, 08:51
Selfie casa antiga

João Baldi Jr.

João Baldi Jr. é jornalista, roteirista iniciante e o cara que separa as brigas da turma do deixa disso. Gosta de pão de queijo, futebol, comédia romântica. Não gosta de falsidade, gente que fica parada na porta do metrô, quando molha a barra da calça na poça d'água. Escreve no (www.justwrapped.me/) e discute diariamente os grandes temas - pagode, flamengo, geopolítica contemporânea e modernidade líquida. No Twitter, é o (@joaoluisjr)


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura