Trabalhando "like a boss"

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Todo mundo fala nessa vida sobre o "trabalho formal" e sempre nos dizem para aprender bem uma profissão. Só que, ao começar a trabalhar efetivamente, todos somos submetidos a vários princípios que nunca nos ensinaram a respeitar.

Somos surpreendidos, ao assumir nosso primeiro emprego, com uma série de expectativas em nossas costas e não sabemos como alcançá-las. Quanto mais experiência eu ganho na minha vida profissional, mais notável fica o completo despreparo das pessoas ao começar uma carreira profissional.

Afinal, a molecada sempre faz o que acha certo, e não o que é propriamente certo

Certamente deveria existir uma cadeira nos cursos superiores que nos ensinasse a ser um profissional mais completo. Nos ensinam uma profissão, mas não que o conhecimento técnico é uma pequena parcela do que é preciso, que temos toda uma postura, jogo de cintura, maturidade e comportamento a serem adquiridos também.

Demorei muito para entender e moldar uma postura profissional positiva. Saber que eu tenho que amar o que faço e não fazer o que eu amo. Se você fizer o que ama, pode acabar não amando mais o que faz. Uma postura positiva e entusiástica do seu trabalho não depende de quanto você ganha ou de quão importante é seu trabalho, depende de saber aonde quer chegar.

A forma que encontrei para fazer isso foi trabalhando para mim mesmo.

1. Trabalhe para você mesmo

Não, não espero que você se demita agora e abra seu negócio, afinal, radicalismo não é com a gente. Quero que você veja de uma forma diferente a relação entre você e a empresa que está trabalhando. Isso vai redefinir toda sua vida profissional. Enxergue seu chefe e toda a sua empresa como um grande universo de clientes, e que o seu sucesso depende da felicidade deles.

Você agora não é simplesmente um funcionário, mas sim uma "empresa" que fornece um serviço e que foi paga para atender a uma necessidade. Se trabalhar bem, seu chefe e as pessoas à sua volta ficarão felizes e continuarão contratando o serviço da sua empresa. Se você não atender as expectativas do serviço contratado, é de senso comum querer substituir um serviço que não é de bom grado, ninguém quer pagar por algo que não está recebendo. É uma relação simples de compreender.

2. O sucesso do seu negócio depende de você

Empreendedores são felizes e sempre demonstram grande paixão quando falam de seu negócio. Acredita-se que eles amam seus projetos porque ganham muito dinheiro, porque não possuem um chefe e podem acordar mais tarde quando quiserem, mas estão enganados. Empreendedores amam seus negócios porque toda sua vida depende disso. Eles sabem o quanto investiram em suas empresas e que, se o negócio não funcionar, o prejuízo será imenso. A empresa é o centro da vida de um empreendedor.

E esse é o Steve Jobs "demonstrando" todo o amor pela sua empresa ao odiar as empresas adversárias. É lá uma forma de amor

Se você quer fazer um bom trabalho, é comprometido e ama o que faz, vai ser o primeiro a chegar e o último a sair. Não vai se preocupar em levar trabalho pra casa e ficar até tarde da madrugada para concluir seus projetos. O empresário sabe que o trabalho só acaba quando termina. Não tenha problemas em sair mais tarde ou chegar bem mais cedo. Perder almoços para concluir o que precisa ser feito, os resultados disso valem mais do que qualquer hora-extra.

3. O investimento é de longo prazo

É muito comum tentar justificar uma má postura profissional pelo salário que ganha e obviamente isso é mais presente nos cargos mais baixos. Mas sabemos que toda empresa começa pequena e se desenvolve de acordo com seus investimentos  e que esse retorno demora um pouco.

É extremamente necessário saber que não se ganha pela quantidade de trabalho, mas que podemos mostrar o quanto somos bons e responsáveis para o cargo maior. Considere uma melhor postura, comprometimento, horas extras como um investimento que terá seu retorno no futuro. As pessoas sempre comentam quando um serviço é bom ou quando é ruim. Você só precisa definir o que vão falar de você.

4. O diferencial de mercado é seu

Pense no seguinte: Eu posso lavar roupa com qualquer sabão em pó, já que todos eles “lavam mais branco”. Mas, por algum motivo, eu escolho uma marca em vez de outra. Normalmente escolho o que me deixa mais satisfeito, o que me traz algum diferencial. Normalmente ele é até mais caro, mas é ele quem me deixa mais feliz.

Quando você é contratado, existe uma quantidade atribuições que são automaticamente transferidas para você. A não ser que você seja um doutor em física nuclear, existem miliares pessoas capazes de fazer exatamente o que você está fazendo. Todos eles estão dispostos a ver você abrindo falência para ocupar o seu lugar no mercado. Parte do seu trabalho deve sempre ser a busca por formas de realizar seu trabalho de forma mais rápida, com mais qualidade, e com maior satisfação do seu cliente.

Trabalho bem feito, confiança e satisfação dos clientes que, de tanta confiança e satisfação, até tiram uma sonequinha tranquila

5. Um empresário sabe que felicidade é tudo

Seguindo essa postura empreendedora, provavelmente vão te ver como um líder, alguém capaz de ser o cérebro da equipe, para que os outros se espelhem em você. É muito comum acharem que o chefe precisa ser carrancudo e rígido, mas isso é um grande erro.

Como chefe, você vai enxergar seus parceiros como colaboradores e deve entender que pessoas felizes trabalham mais e melhor. É sua chance de dar a estas pessoas o impulso para se tornar tão determinado e comprometido quanto você. É preciso entender que somos todos humanos, e que temos nossas falhas e erros, mas é necessário mostrar que eliminar suas falhas é o primeiro passo para o sucesso absoluto.

6. Saiba a hora de mudar de mercado

Os empresários mais inteligentes sabem que não estão presos a um negócio pra sempre. O mercado tende a variar bastante, às vezes tornando seu negócio atual inviável. Saber a hora de buscar um novo negócio, novos clientes, mudar o nicho do seu negócio é importante para aumentar seus recursos. Existem situações em que nem todo esforço do mundo é valorizado e o problema não está no seu trabalho, mas no cliente que não sabe reconhecer a qualidade do serviço que está recebendo.

Às vezes o cliente que comprou uma Ferrari, só queria um fusca. É triste não receber o reconhecimento pelo trabalho realizado, que pode valer mais do que muito dinheiro. Então, é hora de encontrar um novo cliente, o que quer pagar o preço que a Ferrari vale.

Ninguém disse que seria fácil, mas alguém tem que ter os colhões pra levar a vida "like a boss".


publicado em 10 de Janeiro de 2012, 22:33
12596172 10153389055960906 1551523976 n

Alberto Brandão

É analista de sistemas, estudante de física e escritor colunista do Papo de Homem. Escreve sobre tudo o que acha interessante no Mnenyie, e também produz uma newsletter semanal, a Caos (Con)textual, com textos exclusivos e curadoria de conteúdo. Ficaria honrado em ser seu amigo no Facebook e conversar com você por email.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: